Início » “A Menina Que Roubava Livros” – um espetáculo teatral formado por artistas com deficiência intelectual

“A Menina Que Roubava Livros” – um espetáculo teatral formado por artistas com deficiência intelectual

Estreia marca a primeira adaptação do grupo teatral formado por atores com deficiência intelectual com ensaios realizados totalmente online durante a pandemia

por Redação
A Menina Que Roubava Livros

Após uma emocionante apresentação na 2ª Edição do Festival Teatro Nosso, realizado no último fim de semana em Niterói, a peça teatral de “A Menina Que Roubava Livros” estreia em São Gonçalo

Com um elenco formado por atores com deficiência intelectual (autismo e síndrome de down) a apresentação, com entrada grátis para o público, acontecerá no dia 7 de dezembro, quarta-feira, às 19h, no Teatro Municipal de São Gonçalo. Já no dia 8 de dezembro, quinta-feira, às 19h, neste dia, o espetáculo será apresentado exclusivamente para os alunos das escolas públicas integrantes do Projeto Escola.

As duas apresentações contarão com intérprete de Libras, a Língua Brasileira de Sinais.

Essa é a primeira adaptação que o Grupo Teatro Nosso faz de um best seller e, surpreendentemente, com todos os ensaios realizados 100% online durante a pandemia.

Com patrocínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através do Edital Retomada Cultural RJ2, o espetáculo é baseado no texto original de Markus Zusak e tem como referência o filme “A Menina Que Roubava Livros”, dirigido por Brian Percival.

Sinopse

Assim como no livro, o enredo do espetáculo “A Menina Que Roubava Livros” se passa durante a Segunda Guerra Mundial. Apaixonada por livros, uma jovem garota chamada Liesel sobrevive à guerra graças aos livros que ela roubava. Liesel aprendeu a ler e a escrever com a ajuda do pai adotivo e passou a compartilhar os livros que possuía com seus amigos, incluindo um rapaz judeu que vive clandestinamente em sua casa.

A versão teatral de “A Menina Que Roubava Livros” tem adaptação e roteiro de Rubens Emerick Gripp e direção teatral de Cristina Guimarães.

Ações socioculturais para portadores de necessidades especiais:

O Instituto Teatro Novo é uma organização não governamental sem fins lucrativos que realiza ações socioculturais voltadas para pessoas com deficiência, em especial deficiência intelectual (Autismo e Síndrome de Down).

Os projetos do instituto dão atenção à inclusão, cidadania, empoderamento, empreendedorismo, anticapacitismo (discriminação por motivo de deficiência) e bem-estar das pessoas portadoras de necessidades especiais.

As oficinas teatrais do grupo acontecem no Teatro Cacilda Becker, no bairro Catete, no Rio de Janeiro e no Charitas Aero Clube, em Niterói, e se tornaram um espaço permanente de sensibilização para a mudança de paradigmas acerca da inclusão na cultura. A metodologia utilizada nos ensaios vem servindo de referência a pesquisadores, professores e estudantes com debates abertos aos interessados.

Espetáculos ao vivo:

Ao longo de seus quase 20 anos de atuação, o Grupo Teatro Novo realizou mais de 50 peças.

Em 2005, desenvolveu o Projeto “Realizar Faz a Diferença”, uma peça sobre educação no trânsito para estudantes universitários apresentada em 30 faculdades, em parceria com a Prefeitura de Niterói e a Secretaria de Trânsito de Niterói, com o apoio da CEG.

Em 2004, o grupo foi convidado para se apresentar na abertura do Ano Ibero-americano de Deficiência, em Brasília, onde estavam presentes ministros de Estado e o presidente da República. Em 2006, o Teatro Novo ganhou o Prêmio Além dos Limites, da Funarte.

O Teatro Novo segue desde sua criação a metodologia de Rubens Emerick Gripp, formado e especializado em Psicologia Clínica e Educacional, e mestre em Ciência da Arte pela Universidade Federal Fluminense.

Quem é Rubens Emerick Gripp:

Rubens Emerick Gripp foi diretor-geral do Instituto Teatro Novo, tem formação e especialização em Psicologia Clínica e Educacional, e Mestrado em Ciência da Arte pela UFF. Dirigiu, por 14 anos, o Grupo Teatro Sol, formado por adolescentes e adultos deficientes da APAE de Niterói, levando espetáculos para Estados Unidos e Colômbia.

Rubens Emerick Gripp transformou essa experiência em um curso de arte levado para 11 capitais do Brasil, com o apoio do Governo Federal: Projeto Sol e Arte – Vida – Corde (1988). Participou de projetos de pesquisa na área do desenvolvimento infantil ligados a: Unicef, LBA, Febence, Iphrm, IBDD, ABC. Prestou consultoria para Unimed e Unicred Niterói. Exerceu atividade de professor de Psicologia na Faculdade Maria Thereza, na Faculdade Pestalozzi e na UERJ.

Membro do Very Special Arts do Brasil. Rubens Emerick Gripp criou o Instituto Teatro Novo em 1999, como um projeto inovador de expressão, improvisação e realidade no âmbito do teatro, com oficinas para pessoas com deficiência intelectual que já passaram por diversos locais: Teatro Sesc Niterói, Teatro da UFF, Teatro Cacilda Becker, Faculdade Angel Vianna, Teatro Popular Niemeyer de Niterói e Charitas Aero Clube.

FICHA TÉCNICA

  • Adaptação e roteiro: Rubens Emerick Gripp
  • Direção Teatral: Cristina Guimarães
  • Assistente de Direção: Pablo Ascoli
  • Elenco: Alexandre de Oliveira Assumpção/ Ana Carolina Chaves Balue/ Clara de Oliveira Goulart/ Isabel Santana de Souza/ Letícia Carreteiro Cortar/ Lídia Mara da Silva Abraham
  • Luca Rodrigues Trigo/ Maria Fernanda Fróes Linhares/ Pedro Petrúcio Milward de Azevedo/ Samantha Martins Soares/ Sérgio Roberto Itajahy Pinto da Costa/ Marisol de Azevedo Sodré/ Raphael Enes Santos Viana/ José Messias da Silva Aguiar/ Vinícius Pereira Simplício / Bruno Moreira / Stephanie Engelbart Mayer.
  • Cenário: Ruíza Queiroz
  • Figurino: Renata Vasconcellos
  • Produção: Dani Motta
  • Produção Executiva: Neociclo Cultural
  • Técnico de luz: João Franco
  • Técnico de som: Rafael Schneider
  • Tradução de Libras: Drielle Hipólito

SERVIÇO

“A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS”

  • Local: Teatro Municipal de São Gonçalo
  • Endereço: Rua Dr. Feliciano Sodré, 100 (Ao lado da Prefeitura) – Centro, São Gonçalo
  • Contato: (21) 2199-6300

Datas e horários:

7 de dezembro de 2022 (quarta-feira), às 19h – para o público

8 de dezembro de 2022 (quinta-feira), às 19h – exclusivo para alunos do Projeto Escola

Ingressos gratuitos – retirada na bilheteria do Teatro Municipal de São Gonçalo, 1h antes do início do espetáculo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via