Início » Aniversário de 6 anos do “Samba da Feira” comm show de Mumuzinho

Aniversário de 6 anos do “Samba da Feira” comm show de Mumuzinho

por Redação

O samba sempre foi resistência. Então, não poderia ser diferente com o Samba da Feira, que há seis anos ocupa os Armazéns do Engenhão com shows gratuitos e sobreviveu à pandemia, mesmo sem patrocínio, voltando agora às atividades. No próximo dia 7, sábado, a partir das 17h, a atração é Mumuzinho, cantor e compositor que já esteve no Samba da Feira como participação, mas agora vai apresentar seu show completo, cantando sucessos como “Fulminante”, “Fala”, “Curto circuito” e “Dengo nego”, seu mais recente trabalho bombando nas rádios.

Reconhecido pela Prefeitura do Rio de Janeiro, o Samba da Feira tem como maior mérito oferecer cultura e lazer de graça para o povo do subúrbio carioca. Essa importância foi reconhecida pela Gerência de Relações Étnico-raciais da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, que incluiu o famoso evento em um material didático distribuído para todas as 1.543 escolas municipais cariocas. Criado há seis anos, o Samba da Feira é reconhecido como uma potência do território da Zona Norte. “Estamos no espaço que forma nossos futuros cidadãos e sambistas, para que eles possam estudar e crescer com orgulho do seu local, da sua cultura, orgulho de ser suburbano”, exalta Mario Castilho, um dos idealizadores do projeto, que tem 142 mil seguidores no Instagram e mais de 100 mil inscritos em seu canal no YouTube, onde compartilha os vídeos dos shows nos Armazéns do Engenhão.

Vale lembrar que o Samba da Feira não é apenas lazer gratuito para os moradores da Zona Norte do Rio, mas também um gerador de renda para cerca de 300 famílias. É a cultura fazendo a roda da economia girar! Ao longo de seis anos de existência, o projeto tornou-se de suma importância para continuidade cultural, social e econômica da cidade.

“E pensar que produzimos shows semanais sem suporte financeiro de ninguém, de nenhuma empresa. Tudo feito com audácia e coragem! É lamentável um projeto desse porte e relevância não conte com apoio público ou privado.  Mas seguimos firmes e fortes lutando contra todas as adversidades”, reflete Castilho.

O Samba da Feira

Tudo começou na casa do administrador de empresas Mario Castilho, na rua Teresa Cavalcante, em Piedade. Todo sábado, dia de feira na rua, ele costumava acordar cedo, preparar uns camarões, chamar os amigos e ouvir um bom samba no quintal, enquanto acompanhava o movimento da feira. Teve, então, a ideia de comprar um barril de chope e deixar as portas da garagem abertas para quem quisesse parar e curtir o samba. Surgia, assim, o Samba da Feira, que estreou no dia 14 de maio de 2016. O barril logo virou vários, tiveram de providenciar espaço para os barraqueiros e para a galera que só aumentava a cada sábado. Não demorou para o samba, que ia das 10h às 16h, virar febre e atrair público do bairro e das adjacências.

O evento cresceu muito, e vieram os problemas: reclamações de vizinhos por causa do barulho, reclamações dos feirantes… Então, Mario e os amigos foram conversar com o administrador regional da XIII R.A. e receberam a oferta de fazer a roda nos Armazéns do Engenhão, localizados na parte externa do Estádio Nilton Santos. E foi lá que o Samba da Feira passou a acontecer todo sábado, a partir do dia 3 de dezembro de 2016. “Quando fomos para Engenhão, nossa preocupação era não perder a essência do SAMBA DA FEIRA”, explica Mario Castilho. Eles conseguiram. O samba segue firme e forte.

Ainda no quintal, o Samba da Feira já recebia artistas, mas foi nos Armazéns do Engenhão que o evento passou a convidar sambistas de peso. O primeiro foi Toninho Geraes. Para bancar o cachê, os amigos se arriscaram e correram atrás na divulgação: usaram mídias sociais, firmaram parceria com emissora de rádio, e, de lá para cá, o samba se propagou. Toninho Geraes abriu porta para Xande de Pilares, que elogiou o evento em seus stories, no Instagram, e pronto!

O Samba da Feira firmou-se como grande evento e passou a atrair outros grandes artistas como Alcione, Belo, Jorge Aragão, Mumuzinho, Fundo de Quintal, Mart’nália, Diogo Nogueira, Leci Brandão , Grupo Molejo, Maria Rita, Bebeto, Dudu Nobre, Monarco, Revelação, Chininha & Príncipe, Xande de Pilares, Swing & Simpatia, Pixote, Reinaldo, Galocantô, Marquynhos Sensação, Tiee, Bom Gosto, Arlindinho, Pique Novo, Sombrinha, Gustavo Lins, Netinho de Paula, Ronaldinho e muitos outros.

Em seis anos, mais de 400 mil pessoas já passaram pelo Samba da Feira. Ao vivo e a cores, é sempre uma multidão que prestigia o evento. E os números não são só uma questão de público. São 300 pessoas trabalhando diretamente com o Samba da Feira, única diversão gratuita do Engenho de Dentro e dos bairros próximos, que gera trabalho interno para 30 pessoas – entre garçons, seguranças e pessoal de limpeza –, assim como alavanca as vendas dos comerciantes entorno do Engenhão.

Serviço:

Mumuzinho no Samba da Feira

  • Armazéns do Engenhão –  R. José dos Reis, 189 – Engenho de Dentro
  • Horário: A partir das 17h –  Abertura banda Samba da Feira
  • Evento gratuito com retirada de ingresso pela link abaixo

https://www.guicheweb.com.br/samba-da-feira-mumuzinho_16593

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via