Início » Beco do Rato: confira a programação da casa de samba do RJ

Beco do Rato: confira a programação da casa de samba do RJ

Nesta sexta (11), o Beco recebe o cantor e compositor João Martins. Sábado (12) é dia de Grupo Arruda e, no domingo (13), Marquinho Sathan - Arlindinho, Samba que Elas Querem e Encontros Casuais, com Inácio Rios e Mosquito, estão na programação fixa da casa

por Redação
Beco do Rato

O Beco do Rato recebe, nesta sexta-feira (11), às 21h, o cantor e compositor João Martins. O artista pertence à nova geração de sambistas do Brasil e começou sua carreira nas rodas do Rio transitando com seu banjo entre a Lapa e o subúrbio. Além dos álbuns lançados, já teve obras gravadas por nomes como Diogo Nogueira, Samba do Trabalhador e Revelação, e é autor de canções tocadas em todas as rodas de samba da cidade, como “Lendas da Mata (O Saci Rodopiou)”, e da recente “Pauperrecido”, com Vini Santa Fé, que já está fazendo merecido sucesso na boca do povo.

O Grupo Arruda se apresenta no sábado (12), também às 21h, com um repertório que é sucesso em todas as casas de shows. Representante do autêntico samba, suas influências são Fundo de Quintal, Cartola, João Nogueira, Clara Nunes e Roberto Ribeiro, mas também admira o samba de roda da Bahia, explorando bem a baianidade de Caetano, Gerônimo e Roque Ferreira. Utiliza cavaco com afinação de bandolim. Os cantores Nego Josy e Maria Menezes têm timbres marcantes e ao mesmo tempo bem diferentes. O grupo adora o lado místico e religioso dos afrosambas, e tenta incutir em sua identidade uma mistura do que há de melhor em nossa música popular.

Já no domingo, a casa abre mais cedo e agora tem opções especiais para o almoço, além de dose dupla de chope das 12h às 15h. No dia 13 de fevereiro, às 17h, quem comanda a roda de samba é o veterano Marquinho Sathan, que ganhou fama nos anos 80 e tem mais de 30 anos de carreira. Consagrado no mundo do samba, Sathan acumula prêmios e tem dezenas de trabalhos lançados, participações em CDs e DVDs de artistas consagrados e turnês internacionais. Ganhou o reconhecimento do público através de sucessos de sambas como “Falsa Consideração”, “Me Engana Que Eu Gosto” e “Pura Semente”. Já dividiu faixas com Roberto Ribeiro e Bezerra da Silva, e reuniu compositores como Arlindo Cruz, Beto Sem Braço, Almir Guineto, entre outros nomes de peso.

Todas as segundas-feiras (14, 21 e 28 de fevereiro), é a vez do cantor, compositor e instrumentista Arlindinho. Nascido em berço de bamba, Arlindo Neto ou Arlindinho, como prefere ser chamado, respira o samba em ambiente doméstico desde a infância. O jovem leva ao público o vasto repertório de seu pai, Arlindo Cruz, composto por mais de 500 composições, além de reunir composições próprias e de artistas da nova geração do samba.

Samba Que Elas Querem, a roda organizada por mulheres musicistas que nasceu de um desejo de protagonizar o sexo feminino no cenário do samba carioca, se apresenta todas as terças-feiras (15, 22 de fevereiro).

O projeto Encontros Casuais acontece às quintas (17 e 24 de fevereiro). Mantendo a tradição, a roda, comandada pelos anfitriões Inácio Rios e Mosquito, tem direito a convidados surpresa e participações de sambistas parceiros.

BECO DO RATO

Perfeito para reunir amigos e familiares, recentemente o espaço entrou em uma nova fase, com a ampliação, novidades no menu e na decoração. No cardápio, opções que prometem agradar a todos os paladares e petiscos típicos de botequim: com carne de sol, aipim frito, queijo de coalho e pimenta-biquinho, a tábua chamada ‘Rato Caipira’ (R$64) e a ‘Costela do Rato’ (costela suína com molho barbecue e batata portuguesa – R$80). Além de alguns quitutes da culinária mineira: especialidade do bar, o pastel de angu traz recheios de carne (R$7 a unidade) e de carne seca com catupiry (R$8).

Um novo bar de bebidas chega para atender a turma que prefere um drinque a uma gelada. Taças de gim tônica (R$28) e suas variações com Monin de manga, xarope de gengibre, entre outras boas misturas, passaram a fazer companhia para cascos de Brahma (R$14), Einsenbahn (R$15), Original (R$15) e Heinenken (R$16). Também é bastante requisitada a dose de gabriela, cachacinha com mel, cravo e canela, e a de milho verde (R$7 cada), entre outras opções vindas de Minas Gerais, terra natal do sócio-fundador Lúcio Pacheco.

Veja a programação completa abaixo. Lembrando que é necessária a apresentação do comprovante de vacinação contra a Covid-19 na entrada!

Para mais informações: https://becodorato.com.br/

Programação da semana: 

https://becodorato.com.br/agenda/

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via