Início » ‘Charles Aznavour – um Romance Inventado’, no Teatro PetraGold

‘Charles Aznavour – um Romance Inventado’, no Teatro PetraGold

Pioneira na retomada do teatro presencial, Sylvia Bandeira segue em cartaz com o musical ‘Charles Aznavour - Um Romance Inventado’, no Teatro PetraGold, até 26 de junho

por Redação
Charles Aznavour - um Romance Inventado

Em setembro de 2021, depois de mais de um ano morando na região Serrana do Rio por causa da pandemia, Sylvia decidiu que era hora de voltar. Sem medo, sem patrocínio e com a capacidade dos teatros reduzidas, foi uma das pioneiras na retomada do teatro presencial e estreou o musical ‘Charles Aznavour, um romance inventado’. Formou uma equipe unida, feliz e apresentou um espetáculo que conquistou o público.

O musical romântico escrito pelo dramaturgo paraense Saulo Sisnando, que criou um texto com humor e leveza sobre o universo da saudade, das paixões e da passagem do tempo, a partir das músicas mais icônicas do artista francês. Sylvia divide o palco com o ‘formidable’ Mauricio Baduh’, ambos conduzidos pela direção de Daniel Dias da Silva e Liliane Secco, na direção musical e piano.

Apaixonada pela obra do compositor, Sylvia procurou um texto alegre e comovente, que a partir das canções de Charles Aznavour, contasse uma história para falar sobre o efêmero da juventude, das paixões proibidas e assim proporcionar bons momentos. ‘Charles Aznavour Um Romance inventado é um delicioso bombom recheado com lindas músicas e uma bela história de amor’, adianta a atriz.

O espetáculo embalado por clássicos do compositor, como ‘La Bohème’, ‘She’, ‘Que C’est Triste Venise’, e outras, faz com que cada canção executada espelhe algum momento alegre, triste ou romântico da vida dos personagens e do público. ‘Escrevi uma história sobre quantas ilusões somos capazes de inventar para fazer feliz a quem amamos e quantas canções de Charles Aznavour são necessárias para despertar mais uma vez paixões e novos caminhos em corações inquietos’, conta Sisnando, que pesquisou a vida e a obra do cantor.

SINOPSE

Trazendo ao público as mais marcantes canções do chansonnier, ‘Charles Aznavour – Um Romance Inventado’ acompanha a história de Isabel, conceituada atriz de teatro, que, entediada com a própria vida, mantém-se reclusa por vontade própria. E Heitor, jornalista tímido, que, às vésperas de perder a mãe, consegue uma entrevista com a estrela. Ambos descobrem que suas vidas se entrelaçam em torno da trajetória de Charles Aznavour e suas canções.

O repórter lhe pede que reconte em detalhes o romance que ela viveu na juventude com Charles Aznavour, então uma série de lembranças emergem dos recantos mais profundos de sua alma e faz com que a plateia mergulhe em seus amores passados.

A história acompanha o encontro dos personagens que têm em comum segredos ligados ao cantor romântico que jamais conseguiram superar. Cartas trocadas entre a atriz e o cantor, descobertas por acaso, são o ponto de partida da peça. Cartas extraviadas, memórias inventadas e mentiras contadas começam a surgir, revelando que a vida da atriz e de seu entrevistador possuem muito mais semelhanças do que eles foram capazes de supor e quando o jornalista revela seu maior segredo, a atriz percebe que Charles Aznavour nunca esteve tão vivo.

A trama traz as mais emblemáticas canções de Aznavour, interpretadas por Sylvia Bandeira e Mauricio Baduh, acompanhados pelos músicos Liliane Secco no piano e Ulisses Nogueira no violino diverte, comove e encanta o público.

Em julho tem agendadas três apresentações no Festival de Inverno do Sesc!

Pedro Bial:“Estou muito feliz em estar noticiando uma peça no teatro presencial, parecia que isso nunca mais ia acontecer!… O teatro é insubstituível e com Sylvia Bandeira é um excelente motivo pra gente tomar coragem e assistir “Charles Aznavour, um romance inventado”. (Conversa com Bial – 30/9 2021).

Tânia Brandão: ‘Charles Aznavour – um Romance Inventado’, deliciosa homenagem a Charles Aznavour. No texto original de Sisnando, estão em cena Sylvia Bandeira e Maurício Baduh. Eles expõem uma trama sentimental inteligente, pontilhada por canções inesquecíveis ou históricas do grande cantor francês. E a plateia poderá lavar a alma, exorcizar a opressão de um tempo sombrio. 

Claudia Chaves: “Em momentos de quase pós-pandemia, é fundamental a leveza, a mensagem positiva, a criação da empatia e as mensagens de que a vida segue, resolve-se e pode ter belos momentos, independentemente dos tropeços e dos revezes que a vida apresenta. E o final, sem spoiler, é de tirar o fôlego com o recado de que viver é força, é beleza. E é paixão.”

ROTEIRO MUSICAL

  1. Que C’est Triste Venise
  2. Hier Encore
  3. Comme Ils Disent
  4. Sur Ma Vie
  5. Je T’attends
  6. La Mamma
  7. Les Deux Guitares
  8. Il Faut Savoir
  9. La Bohème
  10. Et pourtant
  11. The Old Fashioned Way
  12. Je Voyage
  13. Les Comédiens
  14. She

FICHA TÉCNICA:

  • Idealização: Sylvia Bandeira
  • Texto: Saulo Sisnando
  • Elenco: Sylvia Bandeira e Mauricio Baduh
  • Direção: Daniel Dias da Silva
  • Direção Musical e Arranjos: Liliane Secco
  • Músicos: Daniel Sanches / Liliane Secco e Ulisses Nogueira
  • Iluminação: Felício Mafra
  • Cenário e Figurinos: Gisele Batalha
  • Assistente de Cenário e Figurinos: Victor Aragão
  • Direção de Movimento: Marluce Medeiros
  • Fotos: Ariel Calvotti
  • Artes gráficas: Cacau Gondomar
  • Produção executiva: Nicholas Bastos e Cleiton Belmiro
  • Direção de Produção: Cacau Gondomar e Sandro Rabello
  • Produção Associada: Minouskine Produções – CLG Produções – Diga Sim Produções

SERVIÇO:

Teatro PetraGold – Rua Conde de Bernadotte 26, Leblon Telefone(21) 2529-7700

domingos às 19h

até 26/06

Ingressos: R$60,00 (inteira)

Duração: 70 minutos

Classificação etária: 14 anos

Link: https://bileto.sympla.com.br/event/69828/d/136936

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via