Danilo Cutrim apresenta “Azul”, álbum de estreia de sua carreira solo que chega às plataformas pela Deck e marca um novo ciclo na jornada artística do músico

Data:

Ainda que a certidão de nascimento de Danilo Cutrim aponte a Bahia como estado natal, o eclético artista desenvolveu seu talento no caldeirão cultural que foi o Rio de Janeiro dos anos 1980. Depois do consagrado pop punk do Forfun, da mistura de samba e bossa nova no duo daBossa – com o violonista Jean Charnaux – e do atual Braza, que viaja pelos quatro cantos do país, o artista mais uma vez se renova em sua multiplicidade, mas dessa vez sozinho, pleno, tranquilo, como sugere o significado da cor que batiza o disco.

Apesar de solo, Danilo contou com músicos renomados como Jorge Helder e Jurim Moreira (Chico Buarque, Maria Bethânia), Lelei Gracindo (Milton Nascimento, Djavan) e talentos da nova geração como Migga Freitas e João Moreira (Marina Senna, Liniker) nessa gravação mixada e masterizada à moda antiga por Elton Bozza e Carlos Trilha.

Música popular brasileira é genuinamente o que propõe Danilo neste trabalho que viaja desde balanços como “Somos Um”, single de estréia, ritmos afro-brasileiros na suingada e crítica “Vai Cair” e no doce ijexá “Encontro de Almas”, no forró à lá Gilberto Gil em “Falar com Deus” e finalmente até o samba e a bossa nova em “Ao Lado Teu” e “Meu Jardim”. Os videoclipes originais  e a atmosfera analógica também são marca registrada na carreira solo do cantor, que assina e dirige a maioria das produções. 

 
As coreografias e figurinos que remetem aos anos 70 e 80 inspiram um tom de resgate, porém atual e contemporâneo. O álbum, com 12 faixas, também conta com dois duetos. O baião arretado “Ai que Saudade”, com o cantor e sanfoneiro capixaba Felipe Peó, composto on-line durante a dura pandemia; e o segundo em “Vou Voltar”, com a cantora NêgaAmanda.

Em tempos de urgência e fake news, “Azul”, de Danilo Cutrim, é o resultado de um músico com um único comprometimento, a sua verdade.

Tour de lançamento


O show de estreia será no dia 31 de março em Porto Alegre e depois segue por São Paulo (14 de abril) Belo Horizonte (15 de abril), Maceió (5 de maio), Recife (6 de maio), Natal (7 de maio), Juiz de Fora (12 de maio) e Rio de Janeiro (19 de maio). Além das músicas do álbum, o artista também homenageará toda a sua trajetória até aqui.

Os músicos |  Sax e flauta – Lelei Gracindo (Milton Nascimento / Djavan) ; Baixo – João Moreira (Liniker / Bala Desejo) ; Bateria – Estevan Barbosa ;  Voz, violão e guitarra – Danilo Cutrim.

 
Vendas antecipadashttps://linktr.ee/danilocutrim
 
 

Últimas notícias

Leia também

Talvez você goste
Relacionada

Compartilhe
Send this to a friend