Início » De varal solidário a doação de cadeira de rodas: Alunos de diversas escolas de São Paulo se unem em prol de ajudar o próximo

De varal solidário a doação de cadeira de rodas: Alunos de diversas escolas de São Paulo se unem em prol de ajudar o próximo

Estudantes de colégios montam campanhas e dão verdadeira aula de solidariedade

por Redação

Uma geração engajada, empática, preocupada com o meio ambiente e causas sociais. Esse é o retrato de crianças e adolescentes que marcam um movimento diferenciado nas escolas. Estudantes de diversos colégios de São Paulo se unem para ajudar o próximo em campanhas e ações que levam esperança para quem precisa e aquece o coração de pais, professores e toda a nação.

Um exemplo desse movimento acontece no Colégio Anglo Leonardo da Vinci, em São Paulo. Alunos da turma do quinto ano do Ensino Fundamental I se uniram para ajudar a ONG EntreRodas. Com o objetivo de conseguir arrecadar um valor para comprar uma cadeira de rodas, eles criaram o Projeto das Tampinhas, onde recolheram tampinhas plásticas e venderam. O dinheiro arrecadado foi usado para comprar uma cadeira de rodas. “As crianças conseguiram compreender uma realidade além daquela que estavam habituados e sentiram a necessidade em ajudar aos que tanto precisam de um olhar carinhoso, foi então que decidiram que as tampinhas e lacres coletados seriam revertidos em cadeiras de roda”, diz Adriano Valentim, diretor de Marketing da escola que conta que a mobilização dos alunos foi além e eles começaram a ajudar outras instituições, como é o caso da ONG Ecopatas – SABESP, um abrigo de animais.

Os alunos do colégio ainda promovem arrecadações de agasalhos e cobertores em todas as 6 unidades que são doados para os Fundos de Solidariedade dos municípios que as escolas estão presentes.

Ainda em São Paulo, só que na cidade de Santos, alunos do colégio Novo Tempo lançaram uma campanha de solidariedade para o Projeto Benefício de Mão Dupla. “Estamos arrecadando agasalhos que serão entregues ao Fundo Social de Solidariedade.  Como o frio já está intenso vimos a possibilidade de disponibilizar uma parte para os moradores de rua no varal”, diz orgulhosa Maria Inês, coordenadora da escola.

As crianças aprendem com exemplos o verdadeiro sentido da empatia e, no Novo Tempo, os estudantes têm sido incentivados de forma expressiva pelos professores. “Na escola, as crianças e familiares são sempre incentivados a compartilharem um pouco de seus pertences com os mais necessitados no sentindo de desenvolver empatia, senso de solidariedade e de coletividade, valores fundamentais na formação de seres humanos conscientes de sua responsabilidade social na construção de sociedade que sabe conviver e respeitar a diversidade, ou seja, de um mundo melhor para vivermos”, conclui Maria Inês.

A solidariedade está presente nos alunos durante o ano inteiro, tanto que na Páscoa eles arrecadam caixas de bombons e entregam em instituições assistenciais, na semana da criança eles fazem doação de brinquedos e perto do Natal montam arrecadações de alimentos não perecíveis.

Na mesma pegada, preocupados com o frio intenso que tem feito em São Paulo, estudantes do Colégio Montessori Santa Terezinha, se mobilizaram e lançaram campanha do agasalho durante o mês de junho. “A campanha surgiu já há muitos anos e os alunos do Médio sempre encabeçaram a mesma. Viver numa cidade grande, com tantas desigualdades, faz com que pensemos em como ajudar aqueles que mais precisam. No inverno rigoroso, sabemos que muitas pessoas não têm onde dormir e precisam de agasalhos”, diz Adriana Gobbo diretora da instituição.

Com a mesma metodologia montessoriana e em São Paulo, encontramos os alunos do Colégio Domus, que estão empenhados na arrecadação de cobertores e roupas de frio para instituições. “Toda a ajuda é bem-vinda. Os alunos se envolvem, as famílias também. E com isso, desenvolvemos o sentimento de empatia e solidariedade. Um projeto que diz muito sobre a filosofia da escola, que pensa no outro sempre com muito carinho e respeito. Os alunos passam por todos os segmentos fazendo a divulgação, e à medida que os agasalhos e cobertores começam a chegar, fazemos aquela festa!”, comenta cheia de orgulho a diretora do Colégio, Valéria Gil.

Em Ribeirão Preto, alunos do Colégio Itamarati lançaram o ‘Joining Hands – Dar as mãos’, um projeto solidário que une os alunos do Ensino Fundamental Anos Iniciais. Os jovens recolhem lacres de magnésio com o objetivo de arrecadar fundos para comprar cadeiras de roda, que são doadas a entidades que fazem chegar até as pessoas que necessitam. Com esse projeto, os estudantes aprendem não só a importância de manter o meio ambiente limpo, os valores da sustentabilidade, como também têm a oportunidade de experimentar a satisfação de ajudar o próximo, descobrindo a responsabilidade social. Os alunos da escola também fazem campanhas de agasalhos e alimentos para os mais necessitados.

É fato que o ambiente escolar é extremamente importante para crianças e adolescentes, mas esses movimentos que engajam e ensinam muito mais que matemática e português. Eles acendem uma luz de esperança em toda a população, formando uma nova geração de jovens muito mais empáticos e conscientes. O futuro do Brasil será muito mais positivo, se esse sentimento “de fazer o bem sem olhar a quem” for enraizado nas crianças e adolescentes. Afinal, eles são agentes da transformação, e juntos são capazes de fazer a diferença todos os dias.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via