Início » Duo de Flauta e Piano é a atração da Orquestra Sinfônica Brasileira dias 5 e 6 de novembro, na Cidade das Artes

Duo de Flauta e Piano é a atração da Orquestra Sinfônica Brasileira dias 5 e 6 de novembro, na Cidade das Artes

Concerto integra a Série Músicos da OSB e contará com os músicos Alexis Angulo (flauta) e Maria Gabriela Chacón Gamarra (piano)

por Redação

Um duo formado pelo flautista Alexis Angulo e pela pianista Maria Gabriela Chacón é a atração que a Orquestra Sinfônica Brasileira leva ao palco do Teatro de Câmara, na Cidade das Artes Bibi Ferreira nos dias 5 e 6 de novembro. No programa, que integra a Série Músicos da OSB, obras de Kuhlau, Tchaikovsky, Chaminade e Jolivet. A apresentação de domingo será no formato Concertos para a Juventude – récitas de caráter didático com ingressos a preços populares.

Friedrich Kuhlau compôs diversas obras para flauta e piano, mas a Grande Sonata Concertante Op. 85 certamente se destaca como sua mais fascinante realização para esta formação. Trata-se de uma obra de fôlego, escrita em quatro movimentos, nos quais virtuosismo, elegância e refinamento se alternam, com altas exigências técnicas tanto para a flauta quanto para o piano.

Seguindo o programa, o duo apresentará um primoroso arranjo da “Ária de Lensky”, extraída de Eugene Onegin, de Piotr Ilitch Tchaikovsky. A ópera, certamente a mais celebrada do compositor russo, põe em música os versos extraordinários de Alexander Pushkin. Um dos momentos de maior tensão da obra é quando o personagem Lensky e seu amigo Ievguêni duelam, culminando na morte do primeiro. Antes do duelo, Lensky contempla a possibilidade da morte através de sua ária dolorosa, escrita em tons de presságio. O poderoso arranjo para flauta e piano que será ouvido neste concerto, no que dispensa o texto de Pushkin, aproxima o ouvinte de uma angústia que não encontra amparo na linguagem.

A francesa Cécile Chaminade gozou de grande popularidade durante a sua vida. Artista prodígio e pianista formidável, ela publicou sua primeira composição aos 12 anos de idade, mas já antes, aos 8, havia sido elogiada por Georges Bizet. A compositora não tem hoje o merecido reconhecimento, mas seu fantástico Concertino para Flauta Op. 107 permanece no cânone das obras para o instrumento. A peça começa com uma melodia terna e expansiva, mas logo desabrocha em uma cadência altamente virtuosística.

Encerrando o programa, o duo interpretará Chant de Linos, de André Jolivet, outra joia do repertório. A peça faz alusão a Lino, personagem da mitologia grega reconhecido pelos seus talentos musicais. Do ponto de vista técnico, Chant de Linos demanda do solista um forte aparato virtuosístico, mas é pelo seu aspecto dramático, sobretudo, que a peça impressiona. Um tour de force cheio de emoção para concluir esta noite triunfante.

A ORQUESTRA SINFÔNICA BRASILEIRA:

Fundada em 1940, a Orquestra Sinfônica Brasileira é considerada um dos conjuntos sinfônicos mais importantes do país. Em seus 82 anos de trajetória ininterrupta, a OSB já realizou mais de cinco mil concertos e é reconhecida pelo pioneirismo de suas ações, tendo sido a primeira orquestra a realizar turnês pelo Brasil e exterior, apresentações ao ar livre e projetos de formação de plateia.

Composta atualmente por mais de 70 músicos brasileiros e estrangeiros, a OSB contempla uma programação regular de concertos, apresentações especiais e ações educativas, além de um amplo projeto de responsabilidade social e democratização de acesso à cultura.

Para viabilizar suas atividades, a Fundação conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura, tem o Instituto Cultural Vale como mantenedor, a NTS – Nova Transportadora do Sudeste, como patrocinadora master, Brookfield como patrocinador, e Vibra, Sergio Bermudes Advogados e Telemont como copatrocinadores, além de um conjunto de apoiadores culturais e institucionais.

Alexis Angulo:

Flautista solo da Orquestra Sinfônica Brasileira, iniciou seus estudos musicais no Núcleo da Orquestra Nacional Infantil na Cátedra de Flauta Transversa e continuou seus estudos no Conservatório de Música Simón Bolívar com o maestro Nicolás Real.

Em 2002 ingressou por concurso na Orquestra Sinfônica Simón Bolívar da Venezuela, grupo com o qual realizou importantes turnês nacionais e internacionais, tendo oportunidade de tocar sob a batuta de Claudio Abbado e Daniel Baremboim. Participou de várias gravações para o selo discográfico Deutsche Grammophon como flautista solo.

Em 2001, Alexis obteve o primeiro prêmio do Primeiro Concurso Nacional de Flauta Yamaha.

María Gabriela Chacón Gamarra:

Pianista venezuelana nascida na cidade de Mérida, em outubro de 1988. Começou seus estudos aos quatro anos de idade, na Cátedra de Piano do Sistema Nacional de Orquestras e Coros Juvenis e Infantis do estado de Mérida com a maestra cubana Ofelia Montalván.

Desde muito cedo se apresentou em inúmeros recitais por diversas salas do país. Também atuou em várias orquestras venezuelanas, como a Orquestra Sinfônica Nacional Simón Bolívar. Recebeu master classes de Olga López e Arnaldo Pizzolante (Caracas, Venezuela) e participou como pianista de repertório em vários recitais e master classes de Maria Elena Vargas (Caracas), David Schildkret e Jimmy Kansau (USA) entre outros, bem como em vários seminários de direção de ópera e orquestra sob a direção do Maestro Christophe Talmont (França).

Atualmente é professora no Departamento de Piano do Bacharelado em Música, Faculdade de Artes, Universidade de Los Andes (Mérida, Venezuela), e instrutora no Departamento de Piano, e pianista de repertório nos diversos departamentos do Sistema Nacional de Orquestras Juvenis e Infantis e Coros do Estado de Mérida. Ela também está estudando para um Mestrado em Filosofia na Faculdade de Humanidades e Educação da Universidade de Los Andes.

Saiba mais em www.osb.com.br

PROGRAMA:

FRIEDRICH KUHLAU – Grande Sonata Concertante em Lá menor, op. 85

I.             Allegro con passione

II.           Scherzo: Allegro Assai

III.         Adágio

IV.          Rondo

PIOTR ILITCH TCHAIKOVSKY – “Ária de Lensky”, da ópera Eugene Onegin (Arr. Guy Braunstein)

CÉCILE CHAMINADE – Concertino para Flauta, Op. 107

ANDRÉ JOLIVET – Chant de Linos, para Flauta e Piano

SERVIÇO:

Série Músicos da OSB

Dia 5 de novembro de 2022 (sábado), às 19h

Ingressos: 

Plateia Baixa: R$ 40,00

Plateia Alta: R$ 30,00

Série Músicos da OSB – Concertos para a Juventude

Dia 6 de novembro de 2022 (domingo), às 11h

Ingressos: 

  • Plateia Baixa: R$ 20,00
  • Plateia Alta: R$ 10,00

Local: Cidade das Artes Bibi Ferreira – Teatro de Câmara (Avenida das Américas, nº 5.300 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro)

Ingressos à venda na bilheteria da Cidade das Artes e no site Sympla

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via