Espetáculo “Dos nossos para os nossos” do Coletivo Afromaré estreia em maio no Teatro Ruth de Souza

Resgatar e valorizar a identidade da cultura preta brasileira e sua ancestralidade. Essa é a proposta do espetáculo “Dos nossos para os nossos”, um manifesto antirracista através de um espetáculo teatral interativo, visual, musicado e favelado que estreia dia 06 de maio no Teatro Ruth de Souza. O trabalho nasceu a partir da esquete teatral “Dos nossos para os nossos” criada em 2018 pelos artistas e idealizadores do projeto Êlme e Patrick Congo.
“Criamos uma esquete para apresentar junto com uma oficina de teatro nas escolas. Apresentamos fragmentos dessa cena e o retorno foi muito positivo. Então, decidimos nos inscrever em um festival e ganhamos a terceira melhor cena. Além disso, eu e o Êlme fomos indicados a melhores atores”, conta Patrick.
A oficina nas escolas foi fundamental para a construção do espetáculo.
“Estávamos ensinando e aprendendo juntos. Foram dois anos até conseguirmos chegar aqui. Um caminho de muito aprendizado, trocas e evolução”, diz Êlme.
A peça conta com um elenco de cinco atores: Êlme, Leandro Guedes, Leona Kalí, Patrick Congo e Rafael Rougues. Em cena, histórias, fatos do cotidiano impregnados de racismo são denunciados.
A peça também exalta toda a cultura preta fazendo referencia a várias grandes personalidades pretas da história. “. Queremos que as pessoas saiam enaltecidas e empretecidas”, ressalta Tiago Ribeiro, diretor do espetáculo.
Por uma dessas felizes coincidências da vida, o espetáculo estreia no mês de aniversário da atriz Ruth de Souza, no Teatro que tem seu nome e que também completa dois anos de existência em maio. A artista é uma das homenageadas na peça.
Mais do que tudo, “Dos nossos para os nossos” quer levar cada espectador a refletir sobre nosso passado desabrasileirado, empretecer o presente e garantir que o futuro seja empretecido. Entender o Brasil é querer encarar a problemática de raça de frente. Inter-relacionar questões, informações, estatísticas, dados de gênero, etnia e de classe social.
“O Brasil é preto. E essa geração entendeu que não são ‘moreninhas’, ‘mulatinhos’ ou qualquer outro termo usado para ‘amenizar’ o simples fato de serem pessoas pretas. Intencionalmente ou não, as pessoas tentam o tempo todo usar sinônimo para a negritude. Por isso empretecer é preciso. Teu país é preto. Preto Brasil.”, conclui Tiago Ribeiro.

SINOPSE:
Dois reis. Duas trajetórias. Uma narrativa. Aqui, um Brasil desabrasileirado
é denunciado. A partir de um jogo cênico atravessado por imagens,
projeções e sons, o espetáculo manifesto, conta a história desses corpos
ancestrais, que questionam sua civilização atual e suas mazelas.

FICHA TÉCNICA:
Dramaturgia: Coletivo AfroMaré
Elenco: Êlme, Leandro Guedes, Leona Kalí, Patrick Congo e Rafael Rougues.
Direção: Tiago Ribeiro
Assistente de Direção: Leandro Guedes
Direção Musical: Renata Tavares
Assistente de Direção Musical: Yuri Domingues
Direção de Arte: Rafael Rougues, Leona Kalí, Thiago dos Santos e Tiago Ribeiro
Costura: Jade Cardozo
Preparadora Corporal e Coreógrafa: Gabriela Luiz
Iluminação: Lucas da Silva
Projeto Gráfico: Flávio Vidaurre
Fotografia e Comunicação: Thiago dos Santos
Produção Audiovisual: Coletivo AfroMaré
Montagem: Leandro Guedes e Tiago Ribeiro
Projeção e Vídeo Mapping: Charlinhus
Direção de Produção: Vanessa Greff
Assistente de Produção: Bianca Barbosa
Assessoria de Imprensa: Dia Comunicação – Ana Linhares e Isabel Ludgero
Idealização: Êlme e Patrick Congo

SERVIÇO:

Temporada de estreia I Teatro Ruth de Souza – Santa Tereza Sábados (19H) I Domingos (19H) 06 de maio a 11 de Junho de 2023 I R$ 10 inteira e R$ 5 meia ! Classificação 14 ANOS