Espetáculo “O Amor Brasileiro” traz obras de Dom Pedro I e Sigismund Neukomm, interpretadas por Rosana Lanzelotte

Rosana Lanzelote
Rosana Lanzelote

Os conteúdos do portal Musica Brasilis, o maior e mais importante acervo de resgate e disseminação de partituras da música brasileira, são o ponto de partida para o espetáculo “O Amor Brasileiro”, da Série Sonâncias e Ressonâncias, que viaja pelo país com composições de Dom Pedro I e seu mestre, Sigismund Neukomm. Rosana Lanzelotte, musicista e idealizadora do Musica Brasilis, toca pianoforte e apresenta o espetáculo solo que promete emocionar o público no Rio de Janeiro, dia 2 de maio, na Igreja da Ordem Terceira de S. Francisco da Penitência, no Largo da Carioca, e no dia 6 de maio,  com participação de Ewerton de Brito, na Praça Dr. Augusto Silva, em Lavras,  Minas Gerais. O recital faz parte da ‘Confraria Nota Azul’, evento que promove encontros entre o público e o que há de lírico, poético e filosófico nas artes nacionais, com entrada franca e ingressos distribuídos, a partir do dia 21 de abril, nos locais de cada evento. A curadoria é de Dea Backheuser, Rômulo Pizzolante e  Silvia Diniz. Todas as obras apresentadas neste programa foram resgatadas e estão gratuitamente disponíveis através do portal Musica Brasilis (https://musicabrasilis.org.br/). 

D. Pedro I era compositor e músico talentoso, qualidades pouco divulgadas de sua personalidade. Embora haja inúmeras publicações dedicadas a ele, raras são as referências a suas atividades musicais. Suas primeiras composições foram, provavelmente, as seis valsas, datadas de novembro de 1816, quando já era noivo de D. Leopoldina. As valsas de sua autoria, cujos manuscritos não foram localizados, foram mencionadas no catálogo de seu mestre Sigismund Neukomm (1778 – 1858), autor da cópia de uma Valsa de autor não identificado, apresentada neste programa. Seria essa uma das valsas de D. Pedro?

Aluno predileto de Joseph Haydn, Neukomm, compositor austríaco, chegou ao Brasil em 1816, como integrante da Missão Artística Francesa, e logo foi designado mestre de música de D. Pedro..Permaneceu no Brasil até 1821, período durante o qual compôs cerca de 70 obras, muitas dedicadas ao discípulo e outros membros da família real. Foi também o primeiro a se utilizar de gêneros populares brasileiros, como a modinha e o lundu, em obras clássicas, prática que se tornou a marca da produção musical brasileira. Escrito por Neukomm, em 1819, o capricho “O amor brasileiro”, inspirado de um lundu brasileiro, é um exemplo dessa mescla do clássico com o popular e dá nome ao concerto de Rosana Lanzelotte.

Sob a orientação do mestre, D. Pedro escreveu também diversos hinos, incluindo dois grandes marcos na história do país. O primeiro, 1821, é o “Hino Constitucional”, também conhecido como “Hino da Carta”, que foi o Hino Nacional de Portugal desde 1834 até a proclamação da República, em 1910. D. Pedro I também é o responsável pelo “Hino da Independência do Brasil”, que até hoje é um dos símbolos do país. 

As partituras presentes no concerto foram publicadas no âmbito do projeto Musica Brasilis, através do Acervo Digital de Partituras Brasileiras, iniciativa patrocinada pelo Instituto Cultural Vale, com apoio financeiro do BNDES, através da lei de incentivo à cultura do Ministério da Cultura, Governo Federal.

Sobre o Musica Brasilis

O Musica Brasilis, mais importante instituição de resgate e disseminação de repertórios e obras musicais de compositores brasileiros, realiza o resgate e digitalização de partituras de obras musicais raras e inéditas. Entre elas, todas as obras conhecidas de D. Pedro I e diversos outros compositores da época da independência, como José Maurício Nunes Garcia e Marcos Portugal. Serão incluídas na iniciativa obras do maior compositor brasileiro do século 19 – Carlos Gomes – além de outros compositores emblemáticos. As partituras poderão ser acessadas gratuitamente através do portal www.musicabrasilis.org.br

O projeto Acervo Digital de Partituras Brasileiras pretende, ao longo dos próximos três anos, quadruplicar o atual acervo oferecido por meio do portal Musica Brasilis, que já é o canal de acesso a uma das  maiores coleções de partituras gratuitas de música brasileira. Totalmente bilíngue e acessível para portadores de necessidades especiais, o site conta atualmente com cerca de 3.800 partituras de mais de 300 compositores e é acessado por 50.000 usuários por mês.

Além de disponibilizar as partituras digitais, o projeto prevê a realização de publicações com ênfase na questão da preservação digital, princípios FAIR e integração dos recursos digitais ao universo de dados conectados (Linked Open Data). Vídeos-cases e podcasts, difundidos através das redes sociais do Musica Brasilis – Facebook, Instagram e LinkedIn, que contam com mais de 10 mil seguidores, e o canal no YouTube, com cerca de 25 mil visualizações por mês. 

Programa – obras de Sigismund Neukomm e Dom Pedro I:

Sigismund Neukomm

Sonata para pianoforte

    (dedicada à Princesa D. Maria Teresa – Rio, 10/9/1819)

    Allegro ma non tropo – Andante con moto – Allegro alla turca 

    Andantino com variações 

        (dedicado ao Príncipe Real D. Pedro – Rio, 12/6/1820)

    

    O Amor Brasileiro, capricho para pianoforte sobre um lundu brasileiro

        (dedicada a Mlle. Dona Maria Joanna d’Almeida – Rio, 1819)

Dom Pedro I

    Valse, manuscrito de S. Neukomm (Rio, 1819)

Hino constitucional (Rio, 1821)

Hino da Independência (Rio, 1824?)

Serviço: série Sonâncias e Ressonâncias

Artista: Rosana Lanzelotte (pianoforte)

Local:     Igreja da Ordem Terceira de S. Francisco da Penitência

    Largo da Carioca – Rio de Janeiro

Data:     2 de maio, terça-feira, 12h

Entrada gratuita –  ingressos distribuídos no local do evento, a partir do dia 21 de abril

Artista: Rosana Lanzelotte (pianoforte)

Apresentador: Ewerton de Brito

Local:     Auditório Martha Roberts

    Praça. Dr. Augusto Silva – Lavras (MG)

Data:     6 de maio, sábado, 19h

Entrada gratuita –   ingressos distribuídos no local do evento, a partir do dia 21 de abril

Curadoria: Dea Backheuser, Rômulo Pizzolante, Silvia Diniz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui