Exposição Celular 50 inaugura nesta terça, dia 23, no Museu do Amanhã, com entrada gratuita no primeiro dia de abertura ao público

Exposição Celular 50, idealizado por Miguel Coker, em cartaz no Museu do Amanhã
Exposição Celular 50, idealizado por Miguel Coker, em cartaz no Museu do Amanhã

A partir desta terça, dia 23 de maio, o público poderá conhecer ainda mais sobre a história do telefone celular e as mudanças pelas quais o aparelho de telefonia móvel passou ao longo dos últimos 50 anos, desde a sua criação e a primeira ligação feita por ele, em 1973.

Entra em cartaz no Museu do Amanhã, no Centro do Rio, a exposição Celular 50, idealizada por Miguel Colker, diretor da Araucária Agência Cultural, que apresenta ao público, por meio de recursos audiovisuais, tótens alfanuméricos, painéis e jogos em touch, novidades e informações sobre o protagonista da revolução tecnológica mundial, passando da primeira ligação às próximas gerações.

O primeiro dia de abertura terá entrada gratuita e os visitantes terão a oportunidade de conhecer um protótipo original do DynaTAC 8000x, relíquia cedida pela empresa Dyna LLC, do inventor e “pai” do celular, o engenheiro americano Martin Cooper. O modelo veio diretamente dos EUA para o Brasil.

“Celular 50 é uma experiência totalmente inovadora, imersiva, sensorial e, acima de tudo, tecnológica. Queremos mostrar as transformações e os impactos sociais e econômicos do telefone celular para o avanço da sociedade, de forma ampla, reflexiva e interativa”, ressalta Colker, que também assina a curadoria.

A narrativa da exposição perpassa seis seções: Buraco Negro, Mobilidade e Liberdade, Popularizacao e Individualizacao, Multiplicidade, Excesso e Labirinto de Possibilidades – esta última conta com depoimentos de Leandro Karnal, Deborah Colker, Sebastião Santos e outras personalidades ligadas à educação, cultura, sustentabilidade, saúde, democracia e diversidade. Em cada um dos espaços, o público vivenciará experiências que marcaram as gerações dos aparelhos celulares e seus impactos, com um convite final à reflexão para o que ainda está por vir.

Idealizada e produzida pela Araucária Agência Cultural, Celular 50 tem correalização do Museu do Amanhã e IDG – Instituto de Desenvolvimento e Gestão e a cenografia é assinada por Rodrigo Franco, da Ostra Studio. A mostra é patrocinada e apresentada pela Motorola, além de entidades como o Ministério da Cultura, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura. Também conta com o patrocínio da Claro e o apoio da Mosaico, Bemobi, Afya, Radix e Prill.

Serviço:

Exposição Celular 50

Abertura: 23 de Maio de 2023 até 20 de agosto

Horários de visitação: terça a domingo, das 10h às 18h, inclusive feriados.

Local: Museu do Amanhã – Praça Mauá, 1 – Centro do Rio
Valor dos ingressos: R$30 (inteira) e R$15 (meia). Às terças, entrada gratuita.

Os ingressos podem ser comprados pela internet na plataforma Sympla e terão hora marcada. As gratuidades também podem ser retiradas online.