Início » Funarte relança vídeos do Projeto Pixinguinha com recursos de acessibilidade

Funarte relança vídeos do Projeto Pixinguinha com recursos de acessibilidade

Materiais ficam disponíveis gratuitamente no canal da Fundação no YouTube

por Redação
Divulgação: Pixinguinha / Arquivo Nacional - Domínio Público

A Fundação Nacional de Artes – Funarte disponibiliza, na próxima quinta-feira, dia 10 de fevereiro, documentários do Projeto Pixinguinha em seu canal no YouTube. A homenagem é realizada no mês em que se completam 49 anos da morte de Pixinguinha (1897-1973). Publicados com recursos de acessibilidade (Libras, Closed Caption e audiodescrição), os vídeos documentam a trajetória do programa institucional que celebrou a memória do músico e que circulou pelo Brasil em diferentes fases, entre 1977 e 2017.

Pixinguinha faria 125 anos em 4 de maio deste ano e nos deixou no dia 17 de fevereiro de 1973, em pleno Carnaval, aos 75 anos. Na playlist que será lançada, o público também poderá conferir, gratuitamente, um vídeo em celebração aos 120 anos de Pixinguinha, divulgado em 2017, com depoimentos dos letristas Hermínio Bello de Carvalho e Paulo César Pinheiro, do fotógrafo Walter Firmo e do arranjador Paulo Aragão.

A publicação dos vídeos do Projeto Pixinguinha é uma das ações da Funarte de divulgação dos materiais do Brasil Memória das Artes (BMA) no YouTube. O Brasil Memória das Artes foi um projeto de digitalização do acervo para acesso on-line, realizado desde o início dos anos 2000, com itens variados da vasta coleção da Funarte — como fotografias, arquivos sonoros, textos e documentos, que fazem parte da memória das artes cênicas, das artes plásticas e da música do Brasil.

Confira o canal da Funarte no YouTube aqui

Projeto Pixinguinha

Em 1977, o produtor, animador cultural, poeta e pesquisador musical Hermínio Bello de Carvalho idealizou o Projeto Pixinguinha, iniciativa promovida pela Funarte que se tornou um importante capítulo da trajetória da música popular brasileira. Pixinguinha havia falecido aos 75 anos, no carnaval de 1973.

O projeto Pixinguinha previa a circulação de intérpretes, músicos e toda a equipe técnica pelo país. A ação funcionou regularmente entre 1977 e 1989 e teve dois períodos de suspensão, entre 1990 e 1992 e entre 1997 e 2002. Em 2003, foram iniciadas ações para a retomada, concretizada entre 2004 e 2007. As duas últimas versões do projeto foram realizadas em 2009 e em 2017. Muitos nomes de peso passaram pelo projeto, tais como Cartola, Alceu Valença, Ademilde Fonseca, Edu Lobo e Clementina de Jesus.

Um dos vídeos disponibilizados agora no YouTube com recursos de acessibilidade é O Projeto Pixinguinha em primeira audição, no qual gravações raras de 1977 funcionam como ponto de partida para uma conversa entre especialistas. Já o vídeo Projeto Pixinguinha: segunda parte da audição comentada relembra, também com a participação de especialistas, as atuações de Jards Macalé, Carmem Costa, Lúcio Alves e Cartola.

Outros vídeos abordam as origens e bases do projeto, com participação da cantora Dóris Monteiro e do dramaturgo João das Neves, e também documentam a retomada entre 2004 e 2007, incluindo o material do DVD lançado sobre a temporada de 2005, com documentário e clipes musicais. Nesses vídeos, é possível assistir a depoimentos de artistas como a cantora Mônica Salmaso, falando sobre a importância do projeto para chegar a pessoas de todo o Brasil; o músico Lui Coimbra, destacando as redes formadas a partir da passagem por diferentes cidades; entre outros, como Mart’nália e Celso Fonseca.

“Sem o Projeto Pixinguinha é quase impossível você fazer uma turnê como essa, com toda essa estrutura, com essa infraestrutura que a gente tem de palco, de tudo, para mostrar nosso trabalho”, declarou Lula Barbosa em trecho de um dos documentários.

Aniversário de Pixinguinha

Até 2016, o dia 23 de abril era considerado o dia de aniversário de Pixinguinha. Mas o pesquisador e músico Alexandre Dias realizou um levantamento no cartório onde o artista foi registrado e verificou que a data correta do nascimento é 4 de maio de 1897.

O compositor, maestro, arranjador e instrumentista Alfredo da Rocha Vianna Filho, mais conhecido como Pixinguinha, nasceu na cidade do Rio de Janeiro e cresceu na região central, com os pais e 13 irmãos.

Formou o conjunto Oito Batutas, em 1919, com o irmão China e os músicos Donga, Nelson Alves, Jacob Palmieri e José Alves de Lima. No mesmo ano, eles iniciaram uma excursão por São Paulo e Minas Gerais, patrocinada por Arnaldo Guinle. Em 1921, excursionam pela Bahia e Pernambuco para realizar shows e pesquisar gêneros musicais brasileiros.

“Logo que nasceu, em 23 de abril de 1897, recebeu da avó africana o apelido de Pizindin, que significa menino bom. Depois, por ter tido varíola – doença popularmente conhecida como bexiga –, passou a ser chamado de Bexiguinha. Da junção desses dois apelidos, surgiu o nome artístico que o consagraria para sempre”, informa o produtor Paulo César Soares em programa especial de rádio da série Estúdio F, da Funarte.

Realização Fundação Nacional de Artes – Funarte | Secretaria Especial da Cultura | Ministério do Turismo | Governo Federal

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Não estou interessado em compartilhar. Clique aqui para voltar para o conteúdo!
This window will automatically close in 10 seconds
Share via