Início » História e Memória da Cultura Junina do Rio de Janeiro

História e Memória da Cultura Junina do Rio de Janeiro

por Shirley M. Cavalcante
Andre Moreira

História e Memória da Cultura Junina do Rio de Janeiro

André Moreira é natural do bairro de São Cristóvão, no Rio de Janeiro, tem formação  bastante eclética: Técnico em Turismo, Licenciado Pleno em Matemática e é Pós-Graduado em Sexualidade e Psicologia.

Também um amante e grande conhecedor da Cultura Brasileira em especial o Carnaval Carioca e os Festejos Juninos.

Com muito orgulho foi o primeiro autor negro a lançar um livro no Centro Cultural Banco do Brasil que foi o maior lançamento da Drago, no ano de 2018.

Possui dois livros publicados. Ambos pela Drago: O Expresso da Mooca e o História e Memória da Cultura Junina.

O Expresso da Mooca é um romance que trata de reencarnação, bissexualidade e sobre as diferenças culturais entre as cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo. Através de um personagem machista, egocêntrico e intenso chamado Lucas Rafael.

O livro é uma história forte que te fará refletir muito sobre a vida e as nossas escolhas; bem como, a nossa eterna busca pela felicidade.

Já o segundo, o História e Memória da Cultura Junina do Rio de Janeiro é o primeiro livro publicado que fala sobre as Festas Juninas do Rio e é extremamente explicativo, fácil e didático.

Boa Leitura!

Escritor André Moreira, é um prazer contarmos com a sua participação no Sopa Cultural. Conte-nos, o que o motivou a ter gosto pela arte de escrever?

André Moreira – Agradeço muito a oportunidade! Então, acredito que a minha grande motivação foi a minha mente irrequieta. Minha prima dizia que desde criança eu já contava que seria professor, escritor e cientista. Provavelmente eu não sabia, na época, que a palavra certa era pesquisador, risos!

O que a escrita representa para você?

André Moreira – Bom, se hoje temos uma história devemos àquela arte de registrar, seja pictografia, seja contagem, seja escrita…

 Escrever é, muitas das vezes, uma forma de chamar a atenção para o paralelo da nossa existencialidade.

Apresente-nos “História e Memória da Cultura Junina do Rio de Janeiro”.

André Moreira – Ah!! Este livro foi uma grande aventura. Sempre gostei e acompanhei os festejos juninos fluminenses. Por isso, quando soube que ainda não havia literatura sobre tal, reuni a galera, dividimos os tópicos e usamos a boa e velha literatura de recorte, ou seja, cada autor escreveu sua parte e juntamos tudo. A ideia era que o livro fosse facilmente utilizado nas salas de aula.

Quais os principais objetivos a serem alcançados por meio da leitura desta obra literária?

André Moreira – O principal objetivo era apresentar ao público leigo o movimento junino, visto que, não havia anterioridade. Como a ideia era apresentar. Nós deixamos a leitura bem simples, ilustrada e direta. 

Além de “História e Memória da Cultura Junina do Rio de Janeiro” você tem um outro livro publicado pela Drago Editorial, “O Expresso da Mooca” o que o inspirou a escrever este romance?

André Moreira – Então, embora o Expresso tenha sido meu primeiro romance publicado. Ele não é o primeiro livro que escrevi. Na verdade, é o quarto. Mais dias, menos dias, com certeza colocarei os outros projetos para a frente.
A inspiração do Expresso da Mooca veio após uma viagem a São Paulo. Quando voltei a história me veio à cabeça “como uma onda de rádio”. Prova disso é que eu levei dez anos para escrever 33 páginas que estavam fora da ordem da trama e completei as outras 253 páginas em três meses. Ah, isso mesmo, o Expresso não foi escrito na ordem. Na verdade, eu escrevia um capítulo e depois ia encaixando. Você lerá, lerá e somente saberá que não foi escrito na ordem porque eu estou te contando aqui. A história é frenética e eu te convenço que a história é real, mas é ficção… ficção gay pseudológica.

Apresente-nos a obra

André Moreira – O Expresso apresenta as diferenças culturais do eixo Rio x São Paulo através de um cara desbocado, problemático, sofrido e machista que, por conta de muitos traumas vividos, se descobre bissexual, mas isso tudo nos surge de forma cômica com uma linguagem jovem no início e vai te chamado à reflexão de maneira mais séria nos instantes finais, ou seja, o livro tem humor, sexualidade, cultura, reencarnação e muitas surpresas. 

Convença-me, me dê três motivos para ler “O Expresso da Mooca”. 

André Moreira – Um excelente roteiro que alterna a terceira com a primeira pessoa, um protagonista controverso e uma aula sobre as duas mais importantes cidades do Brasil.

Onde podemos comprar os seus livros? 

André Moreira – Na Amazon, na Livraria da Travessa e na própria Drago Editorial. 

Expresso da Mooca

História e Memória da Cultura Junina do Rio de Janeiro

Quais os seus próximos projetos literários?

André Moreira – Quatro ideias estão na minha mente. Em especial um livro sobre uma Escrava Africana, um livro futurista extremamente orgástico onde o enrede será a robofilia ou um livro sobre o Transtorno de Personalidade Narcisista. 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor o escritor André Moreira. Agradecemos sua participação no Sopa Cultural. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

André Moreira – Vivemos tempos difíceis, mas a minha mensagem é: “Vivam mais intensamente, tenham mais experiências, arrumem sua casa doando tudo o que é excesso e pensem; três vezes ao dia; no futuro – beijos de luz!”.

Divulga Escritor, unindo você ao mundo através da Literatura
Quer ser entrevistado? Entre em contato com nosso editorial, apresentaremos proposta.

Contato: smccomunicacao@hotmail.com

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Não estou interessado em compartilhar. Clique aqui para voltar para o conteúdo!
This window will automatically close in 10 seconds
Share via