Início » Ilana Eleá lança “Emma e o poliamor” na Gávea

Ilana Eleá lança “Emma e o poliamor” na Gávea

por Jorge Rodrigues
Ilana Eleá

Ilana Eleá (Foto: Erik Thor.)

A escritora carioca Ilana Eleá, que vive em Estocolmo e está no Rio para lançar “Emma e o poliamor” (Patuá), nesta segunda-feira, às 17h, fará uma tarde de autógrafos no restaurante D.R.I. Café, no Shopping da Gávea. Ela lançou o livro na Flip, na Casa Gueto, no sábado à noite. Ele é o segundo título da trilogia erótica iniciada com “Emma e o sexo” (e-galáxia), para falar de relacionamentos afetivos não exclusivos.

A protagonista é uma jovem antropóloga sueco-brasileira que estuda as relações de mulheres autodenominadas bem resolvidas sexualmente. No novo livro, Emma segue o trabalho de campo iniciado no Rio, entre um passeio de outro de patins pela orla da Zona Sul. Depois de se envolver com a orientadora de sexo on-line Juliana e o namorado dela, o ator Nicolas, Emma conhece uma psicanalista poliamorosa, na Urca. Madura, Caia orienta pessoas interessadas na transição para a “não monogamia consensual”, tanto no consultório como em imersões para “desaprender ciúmes”.

Emma também vai se envolver com shibari, uma arte japonesa de bondage, sendo eroticamente amarrada nas cordas de um instrutor indicado pela Caia, mas sem esquecer Nicolas e o namorado que deixou em Estocolmo, Björn.

Ao longo do processo de criação para escrever a trilogia “Emma”, ao pesquisar novas formas de relações amorosas, Ilana Eleá decidiu abrir o casamento com o marido sueco a novas experiências, após dez anos de monogamia.

“Tudo consensuado como deve ser sempre. O problema maior é o olhar torto de quem está de fora, fechado em preconceitos”, diz Ilana, que aprendeu a enfrentar “com paciência nórdica” os comentários conservadores e moralistas que recebe pelas redes sociais quando fala da vida pessoal.

Por outro lado, o retorno positivo, curioso e inspirado de muitos leitores tem sido marcante, segundo a autora:

“Conversamos não apenas sobre as personagens, enredo e aspectos ficcionais dos livros, mas sobre a importância de reacender o erotismo na vida cotidiana, seja como pessoa solo ou em parceria(s), e assim convidar o mistério, as autodescobertas e o desejo para mais próximo das próprias vidas.”

Doutora em Educação, Ilana está estudando Sexologia na Suécia e nos Estados Unidos (online na Sex Coach University). Ela também é autora de “Encontros de neve e sol” (e-galáxia), “Poemas acesos” (Patuá) e “Fio de corte” (7Letras), com versos feministas dela, Angela Brandão e Lucelena Ferreira. Nessa passagem rápida pelo Ria, Ilana segue observando o comportamento feminino, já trabalhando no terceiro e último volume da série: “Emma e o tantra”.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via