Início » Nota do Enem pode ser usada para estudar no exterior

Nota do Enem pode ser usada para estudar no exterior

Idealizadora do curso Escreva, Elaine Antunes explica como garantir uma boa nota nessa disputa

por Redação
Curso Escreva (Foto Gustavo Tero)

Curso Escreva (Foto Gustavo Tero)

Ao terminar o Ensino Médio, milhares de alunos tentam, todos os anos, uma boa nota no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). O intuito: ser aprovado em uma das universidades brasileiras. Mas se engana quem pensa que o sonho de uma vaga se restringe às instituições nacionais. O ENEM também é a porta de entrada para jovens de todo país que sonham em ingressar em uma faculdade internacional, iniciando os estudos em instituições renomadas mundo afora.

Pensando nisso, a idealizadora do Escreva – curso especializado em redação para vestibular – e professora de Língua Portuguesa, Elaine Antunes, explica a como conquistar uma vaga em uma universidade estrangeira a partir da nota no ENEM. Segundo ela, a redação pode ser decisiva nesse processo, por isso, quem busca por uma oportunidade internacional deve se empenhar em fazer um bom curso, ainda mais aqueles que escolhem Portugal devido ao idioma. “Engana-se quem pensa que é só saber Língua Portuguesa do Brasil e tudo estará resolvido. Não mesmo. O estudante deve se adaptar à variante lusitana e estudar muito a área escolhida. Isso fará toda a diferença na vida acadêmica fora do país.”, conclui Elaine Antunes.
Com aulas que apostam na qualidade do processo argumentativo e do repertório, os estudantes do Escreva são orientados a produzirem redações com boas ideias, respeitando os critérios de avaliação da banca do Exame Nacional do Ensino Médio. “Assim, as chances de sucesso no vestibular serão maiores e a conquista por uma vaga em Portugal, por exemplo, fica próxima de se concretizar”, diz.
Entre os países que oferecem vagas para estudantes brasileiros, por meio do ENEM, estão Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Irlanda e França. No entanto, é Portugal que conta com boa parte das oportunidades, oferecendo chances em 40 instituições, entre universidades, institutos politécnicos e escolas superiores, para cursar a graduação.
“Cada instituição possui regras e pesos próprios para a aceitação dos interessados a uma vaga por meio do ENEM. Para estudar em Portugal, por exemplo, os estudantes brasileiros precisam ter concluído o ensino médio no Brasil e não possuir nacionalidade portuguesa ou de algum estado membro da União Europeia”, explica Elaine Antunes.
Ainda segundo ela, os pesos para a aprovação podem variar conforme a instituição desejada. “Os estudantes precisam atentar para a nota de classificação mínima, que pode variar de 100 a mais de 500 pontos, segundo as normas da universidade escolhida. Por exemplo, a nota mínima de candidatura para os cursos na Universidade de Coimbra é de 120, valores na escala portuguesa de 0-200, equivalente a 600 na escala do ENEM, exceto para os mestrados integrados em Ciências Farmacêuticas, Medicina Dentária (140 pontos/ 700 na escala ENEM) e Engenharia Química (130 pontos/ 650 na escala ENEM)”, explica a professora do Escreva.

O Escreva
O Escreva é um curso on-line, que oferece aulas de Redação com temas contextualizados. As aulas multidisciplinares, com professores de Direitos, Sociologia, Geografia entre outros, ajudam os estudantes a aprimorarem o processo argumentativo, garantindo uma redação com qualidade e maior possibilidade de sucesso no vestibular, seja ele nacional ou internacional.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Não estou interessado em compartilhar. Clique aqui para voltar para o conteúdo!
This window will automatically close in 10 seconds
Share via