Início » O Câmbio Festival, com curadoria dos diretores Cesar Augusto e Jonas Klabin, apresenta as obras audiovisuais “Redação em Chamas” e ““Round Midnight — A little bit after”

O Câmbio Festival, com curadoria dos diretores Cesar Augusto e Jonas Klabin, apresenta as obras audiovisuais “Redação em Chamas” e ““Round Midnight — A little bit after”

por Sarah Santana

Para um mês de setembro recheado de cultura, o Câmbio Festival, projeto de programação artística e articulação entre criadores de diferentes países, traz em sua programação duas obras audiovisuais: “Redação em Chamas”, que será exibida no dia 4 de setembro, às 20h, e “Round Midnight — A little bit after”, dia 18 de setembro, às 20h na Sede da Cia dos Atores, na Lapa. As criações serão apresentadas na laje da sede, numa “tela de cinema”, com a presença dos artistas, numa noite especial, entre pizzas e drinques. Com curadoria e produção de Cesar Augusto e Jonas Klabin, o projeto volta a realizar edição presencial, depois de atividades virtuais em 2020 e 2021, em meio à pandemia.

Criação em vídeo dos residentes da Sede da Cia dos Atores, sob direção de Cesar Augusto, e apoio dramatúrgico de Gustavo Gasparani, “Redação em Chamas” é um trabalho inédito, que será lançado no Câmbio Festival. A obra, que reúne os atores Hugo Souza, Luciana Maia e Pedro Ivo Maia, encerra o ciclo de criações inspirados na obra “A Vida como ela é”, de Nelson Rodrigues.

A coreógrafa niteroiense Cristina Moura participa novamente do Câmbio Festival com a criação audiovisual “Round Midnight — A little bit after”, desdobramento de “Round Midnight”. O lançamento do média-metragem “Round Midnight — A little bit after”, da Cristina Moura com Goos Meeuwsen (Brasil e Holanda), tem o apoio institucional do Reino dos Países Baixos, em uma parceria que começou no ano passado. A obra anterior é resultado do intercâmbio artístico realizado com o coreógrafo holandês Arno Schuitemaker, apresentado no ano passado e disponível aqui: www.cambio.art.br/canal-youtube/. Os solos, independentes, tinham inspiração nas cidades onde o parceiro de trabalho mora, Rio de Janeiro e Amsterdã. O ator e clown holandês Goos Meeuwsen foi dirigido por Cristina Moura, do Brasil, em três locais da capital holandesa. Agora, Cristina Moura faz uma nova edição de sua obra, adicionando imagens inéditas coreografadas, nova trilha e roteiro, transformando-a num trabalho inédito de média-metragem.

“O Câmbio Festival 2022 é o início de uma nova etapa do projeto Câmbio; apostando no significado da palavra, estamos sempre em evolução, em estado de mudança. Agora em formato festival, celebramos a colaboração artística internacional, o retorno aos palcos e às atividades presenciais. Celebramos também a resiliência da produção e colaboração artística durante os anos pandêmicos com o lançamento de projetos audiovisuais criados em isolamento”, explica o diretor Jonas Klabin. “Queremos que as obras apresentadas durante o Câmbio Festival tenham desdobramentos, façam novas temporadas e participem de festivais. Acreditamos que estamos contribuindo para a formação de novos criadores, sempre tendo a troca de experiências como princípio de nossas atividades e programação”, acrescenta Cesar Augusto.

Sobre o Câmbio Festival

Com curadoria e produção de Cesar Augusto e Jonas Klabin, o Câmbio é um projeto de programação artística que realizou diversas ocupações, festivais e curadorias entre 2010 e 2015. Em 2021, em meio à pandemia, o festival retomou atividades em formato virtual. A programação do Câmbio aposta sempre na troca: artistas que estão em produção ascendente, projetos de outros estados e países, espetáculos de sucesso e inéditos, musicais, shows de música, cabaré, esquetes musicais, dança, teatro de revista, leituras dramatizadas, poesia e oficinas. Este ano, a programação volta a ser presencial, com atividades na Sede da Cia dos Atores.

A primeira edição do CÂMBIO ocupou o Teatro Estadual Glaucio Gill de 2010 a 2011, enquanto a segunda edição ocupou o Teatro Municipal Café Pequeno de 2012 a 2015. Nos dois teatros, os palcos foram reestruturados e a curadoria criou programações diversificadas, incluindo teatro, música, dança, cinema e festivais. Na primeira edição, foi um total de 60 espetáculos, 394 sessões, 23 mil espectadores e uma nomeação na categoria especial do Prêmio APTR de 2011. Já na segunda edição, foram cerca de 100 espetáculos, 720 sessões e 60 mil espectadores.

Programação:

Redação em chamas (Rio de Janeiro), com residentes da Sede da Cia dos Atores

Lançamento: 04/09, às 20h. 

“Round Midnight — A little bit after”, da Cristina Moura com Goos Meeuwsen (Brasil e Holanda)

Pré-estreia: 18/09, às 20h. 

Serviço:

LocalSede da Cia dos Atores / Sala Bel Garcia

Endereço: Escadaria Selarón, Rua Manuel Carneiro, casas10 e 12 – Santa Teresa, Rio de Janeiro – RJ

Telefone: (21) 2242-4176

Ingressos: gratuitos

Capacidade: 60 pessoas. 

Mais informações: cambio@oz.art.br e www.cambio.art.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via