Início » Only Stones, por amor e prazer

Only Stones, por amor e prazer

Teatro Rival Refit recebe banda carioca que reproduz fielmente as grandes canções da mais longeva banda do rock

por Redação
Only Stones

O que músicos tarimbados com formação roqueira gostam de fazer em seu tempo livre? Se reunir para tocar juntos, dando preferência a um repertório afetivo com as canções e riffs que fazem sua cabeça. É com esse espírito que em 2015 nasceu a Only Stones, banda que presta tributo ao mais longevo dos grupos do planeta rock. Embora há quem torça o nariz para bandas que se dedicam ao cover, os integrantes da Only Stones adoram homenagear os Rolling Stones. “Os fãs dos grandes grupos reconhecem e apreciam o esforço das bandas que fazem esse tipo trabalho. Há muito profissionalismo e dedicação envolvidos. Além do mais, este é um projeto paralelo às nossas carreiras e fazemos isso por puro prazer”, destaca o vocalista Danilo Fiani, que no palco assume toda a postura sensual e debochada que caracteriza Mick Jagger.

Além de Danilo, a Only Stones é formada por Alan James (baixo e vocais), Alexandre Dias (bateria), José Júlio “JJ” Queiroz (guitarra) e Luiz Lopez (guitarra e vocais). Os músicos executam fielmente os arranjos originais dos Rolling Stones e conquistam fãs e seguidores a cada apresentação. A próxima, aliás, já tem dia e hora marcados: 13 de janeiro, a partir das 19h30, no Teatro Rival Refit, com um convidado especialíssimo: Fernando Magalhães, guitarrista do Barão Vermelho e um expert em Stones. As pedras vão rolar na tradicional casa de espetáculos da Cinelândia.

O repertório da Only Stones contempla toda a trajetória da banda, que segue firme e forte lotando arenas mundo afora, mas joga luz sobre um período de intensa criatividade da banda inglesa, entre 1969 a 1975, quando o guitarrista Mick Taylor fez parte do grupo e foram lançados discos-referência na história do rock’n’roll como “Let it Bleed” (1969), “Sticky Fingers” (1971) e “Exile on Main St.” (1972), além do disco ao vivo “Get Yer Ya-Ya’s Out” (1970), que traduz a potência e o magnetismo das apresentações dos Stones.

Quem é quem na Only Stones

Danilo Fiani – Cantor, compositor e guitarrista. Com apresentações internacionais dedicadas aos Beatles desde 2013. Integrou importantes bandas de tributo ao quarteto inglês, como as bandas Blackbird e Blue Beetles, “Pepperband” e “Harrison & McCartney Tribute”, além de acompanhar, como guitarrista e cantor, o inglês vencedor do Emmy Gavin Leslie Pring. Tem ainda trabalhos dedicados à obra de

Caetano Veloso. Participou como guitarrista substituto e vocalista de apoio da turnê “Amor é Isso”, de Erasmo Carlos. É vocalista do Flores Astrais, tributo aos Secos & Molhados, em que representa Ney Matogrosso. No fim de 2022, lançou pelo selo Clube Novo seu primeiro single autoral, “Calei Por Me Calar”.

Luiz Lopes – Guitarrista e compositor, fez parte da banda de Erasmo Carlos (1941/2022) por 13 anos. Ao lado do Tremendão, participou de três edições do Rock in Rio, incluindo o Rock in Rio Lisboa em 2012, e de shows por todo o país. Já lançou dois álbuns solo (“Primal” e “Visceral”) depois do fim da sua ex- banda Filhos da Judith. Integra o espetáculo Flores Astrais, em que representa João Ricardo. “Fazer música é meu trabalho e meu vício”, costuma dizer o artista que entrou de cabeça na era dos singles virtuais com os lançamentos ¨Como É Que Eu Vou Fazer Pra Encontrar Alguém¨, ¨Bonde de Santa Teresa¨ e “Visualizou Mas Não Respondeu”, com propostas mais dançantes.

Alan James – Multi-instrumentista, produtor, cantor e compositor carioca radicado em São Paulo, foi uma das boas revelações da música pop brasileira dos últimos anos. Seu álbum de estreia, “Despertar” (Discobertas, 2018) recebeu muitos elogios por sua sonoridade agradável e atemporal. Fez parte do duo autoral Geminianos, que lançou dois álbuns e um EP e teve clipes exibidos no Multishow, Canal BIS e PlayTV e músicas executadas na Rádio Cidade. Participou também da banda Wagner José e seu Bando, com quem esteve por três anos e gravou o EP Sempre Como Nunca, atuando nos teclados e guitarra. Atualmente, toca como músico da cantora Zabelê, tendo se apresentado e acompanhando Pepeu Gomes e Baby do Brasil; na Harrison & McCartney e na Flores Astrais, onde toca baixo. “Gosto mesmo da música dos anos 60 e 70. Esse é meu pilar. Minha base musical vem daí”, explica.

JJ Queiroz – Carioca, advogado de profissão e músico por paixão. Desde cedo às voltas com a guitarra, descobriu sua paixão pelo blues e sua vertente blues/rock. Integrou bandas autoraias na cena independente carioca nos anos 1980 e 1990. A paixão inveterada pelos Rolling Stones levou-o à Brown Sugar. Um dos músicos da primeira formação da Only Stones, sendo o idealizador do nome da banda.

Alexandre Dias – Médico veterinário, terapeuta, produtor musical e baterista, instrumento que toca desde os 13 anos. Passou por bandas de vários estilos, com assumida predileção pelas sonoridades do rock e do blues. Assumiu as baquetas da Only Stones em 2018, tendo a imensa responsabilidade de reproduzir ao vivo a técnica do genial e saudoso Charlie Watts, uma das batidas mais marcantes do rock.

Mais em (colocar as redes sociais)

SERVIÇO
ONLY STONES
Teatro Rival Refit (Rua Álvaro Alvim, 33 – subsolo)
13 de janeiro, às 19h30
Ingressos – Setor A: R$ 120 e R$ 60 (meia) / Setor B: R$ 100 e R$ 50 (meia) na bilheteria do teatro ou via Sympla (https://bileto.sympla.com.br/event/79102/d/172236)

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via