InícioMúsicaOrquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro abre a suaT emporada 2023...

Postagens relacionadas

Orquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro abre a suaT emporada 2023 na Sala Cecília Meireles

A Orquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro (OSJRJ) abrirá a sua temporada anual de concertos no tradicional palco da Sala Cecília Meireles. Sob a regência do violinista Daniel Guedes, que também será o solista da apresentação, o concerto acontecerá no dia 23 de abril, domingo, às 11h. Os ingressos custam R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada) e já estão à venda pelo link: https://funarj.eleventickets.com.

O carioca Daniel Guedes é um dos mais destacados músicos do cenário nacional e promete emocionar o público conduzindo pela primeira vez a OSJRJ, que acaba de se tornar a Orquestra residente da PUC-Rio e é formada por 55 jovens do Rio de Janeiro, em sua maioria moradores de comunidades, integrantes do projeto Ação Social pela Música do Brasil (ASMB).

“É uma grande alegria poder, enfim, trabalhar com esse projeto que acompanho há tantos anos e que faz muito pela juventude do Rio de Janeiro”, diz Daniel Guedes.

A OSJRJ foi criada na década de 1980, pelo maestro David Machado, e manteve suas atividades até 1987. Em 2014, o projeto foi retomado pela ASMB com o objetivo de aperfeiçoar a prática orquestral e conduzir os jovens músicos à universidade e à profissionalização, proporcionando inclusão social, democratização do acesso à música clássica e cidadania.

Repertório contará com obras de Mozart e Dimitri Cervo

O programa do concerto começa com a “Abertura Brasil 2012”, do compositor Dimitri Cervo, amplamente executada no Brasil e no exterior. Depois, é a vez da Orquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro transportar o público para a Viena de 1775, com o “Concerto para Violino No 5”, uma das mais emocionantes obras de Mozart, na qual Daniel Guedes se apresentará como solista.

“É um programa quase todo dedicado a Mozart e à nossa música brasileira atual, com Dimitri Cervo. Será uma experiência linda para o público. E além disso, vou ter a oportunidade de fazer a regência e tocar. É desafiador para todos nós, especialmente por se tratar de uma orquestra jovem, mas ao mesmo tempo muito enriquecedor e de grande prazer”, afirma Guedes.

“Concerto para Violino No 5”, de 1775, é um dos mais célebres e o mais famoso concerto para violinos de Mozart. Ele abre com um Allegro aperto (aberto, em português) e em vez de uma entrada enérgica do solista, a obra surpreende, indo para uma direção mais delicada, na primeira aparição do violino. Depois, surgem outros momentos notáveis, como o belo adágio do segundo movimento e o minueto com efeitos percussivos nos violoncelos.

Em seguida, a OSJRJ executará a “Sinfonia No 40 em Sol Menor”, também conhecida como a “grande” sinfonia em sol menor, uma das mais clássicas obras de Mozart, que apresenta uma abertura discreta, quase murmurante, atípica para a época em que foi criada, em 1788, quando a tradição era de que as sinfonias começassem grandiosas.

SOBRE A OSJRJ: A Orquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro (OSJRJ), fruto do programa Ação Social pela Música do Brasil (ASMB), da qual é indissociável, é composta por 55 jovens de grande talento e dedicação com idades entre 15 e 28 anos e, em sua grande maioria, residentes de comunidades socioeconomicamente desfavorecidas do Rio de Janeiro. A OSJRJ foi criada inicialmente, na década de 80, pelo Maestro David Machado, projeto este que foi muito bem-sucedido até o encerramento de suas atividades em 1987. Em 2014, após assistir a um concerto realizado por vários alunos do Ação Social Pela Música, o Presidente do Conselho Consultivo da ONG, o advogado e melómano Ronald Riess, idealizou a retomada do projeto Orquestra Sinfônica Jovem. A OSJRJ, que também possui alguns músicos convidados, tem realizado apresentações no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, na Cidade das Artes, na Sala Cecília Meireles, no Centro Cultural do Banco do Brasil, em escolas e universidades, executando amplo repertório. Alguns desses jovens talentosos, inclusive, já se apresentaram em concertos na Alemanha, Holanda, Suíça e nos Estados Unidos.

SOBRE A ASMB: Fundada há 25 anos, a Ação Social pela Música do Brasil (ASMB) é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos, cuja missão é a educação social e cultural por meio do ensino da música clássica, a fim de promover a inclusão social de crianças, adolescentes e jovens de comunidades em situação de vulnerabilidade social. Em seu histórico, mais de 12 mil alunos já passaram pela instituição, colhendo resultados positivos, principalmente no que se refere à prevenção e ao combate às drogas e à violência intrafamiliar. Atualmente, o projeto atende no total 4.406 alunos em 13 núcleos de aprendizado musical e em 18 polos de musicalização. Dos 13 núcleos, 7 encontram-se na cidade do Rio de Janeiro: Rio das Pedras, Complexo do Alemão, Vila Isabel, Cidade de Deus, Manguinhos, Morro dos Macacos, e agora São Gonçalo, englobando um total de 20 comunidades atendidas. Além disso, há 1 núcleo em Petrópolis, 4 núcleos em João Pessoa (Paraíba) e 1 núcleo em Ji-Paraná (Rondônia).

SOBRE DANIEL GUEDES: Considerado um dos mais importantes músicos brasileiros de sua geração, Daniel Guedes vem atuando como violinista, violista, camerista, professor e regente. Em 2017 assumiu o cargo de Regente Associado da Orquestra Sinfônica de Barra Mansa. Carioca, nascido em 1977, Daniel iniciou seus estudos de violino aos sete anos com seu pai e logo ingressou no Conservatório Brasileiro de Música. Em 1991 ganhou bolsa de estudos da Capes para estudar em Londres, tendo sido aluno de Detlef Hahn na Guildhall School of Music. Posteriormente cursou bacharelado e mestrado na Manhattan School of Music de Nova York, na classe de Pinchas Zukerman e Patinka Kopec no Pinchas Zukerman Performance Program. Estudou música de câmera com Sylvia Rosenberg, Isidore Cohen e Arnold Steinhardt e regência com Pinchas Zukerman e Mika Eichenholz. Foi vencedor de vários concursos, destacando-se o Jovens Concertistas Brasileiros, que venceu com apenas 13 anos de idade, e a Waldo Mayo Memorial Award, em Nova York, prêmio que lhe valeu concerto no Carnegie Hall tocando o Concerto n°1 de Max Bruch.

PROGRAMA:

Dimitri CERVO

Abertura Brasil 2012

W.A. MOZART

Concerto para Violino No5 em Lá Maior K.219

I. Allegro Aperto

II. Adagio

III. Rondo: Tempo di Menuetto

Solista: Daniel Guedes

W.A. MOZART

Sinfonia No40 em Sol Menor K. 550

I. Molto Allegro

II. Andante

III. Menuetto: Allegretto

IV. Allegro Assai

SERVIÇO:

Abertura da Temporada 2023 – Orquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro

Regente e solista: Daniel Guedes

Local: Sala Cecília Meireles

Endereço: Rua da Lapa, 47, Centro, Rio de Janeiro.

Data/Horário: 23 de abril de 2023 (domingo)

Horário: 11h

Duração: 90 Minutos

Capacidade: 670 lugares

Valor: R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada)

Ingressos antecipados: https://funarj.eleventickets.com/#!/apresentacao/a746e5532587358385af4548a5aa954b90157eb1 

Últimas postagens

Compartilhe
Send this to a friend