Início » Paulo Beto canta no Centro de Referência da Música Carioca

Paulo Beto canta no Centro de Referência da Música Carioca

A banda é composta por músicos consagrados, como Reppolho

por Redação
Paulo Beto

O cantor e compositor niteroiense Paulo Beto vai fechar a mini turnê de três apresentações neste último trimestre de 2022, cantando na próxima sexta, 9 de novembro, às 19h, no Centro de Referência da Música Carioca Artur da Távola, na Tijuca. Os cantores e compositores Aline Peixoto e Luizinho Alves farão participações especiais. Ingressos a R$ 20.

A música de Paulo Beto vai do reggae ao brega, do tango ao bolero, do ijexá ao maracatu, do tribal ao contemporâneo. Entre sambas, choros e samba-choros, reggaes, bregas e samba reggaes, baladas, experimentalismos e samples, a tecnologia cresce com atabaques, berimbaus e tambores em diálogo com máquinas de ritmos que, por sua vez, fundam sonoridades a partir da manipulação de ruídos captados na cidade e na floresta.

No roteiro, “Milagre perigoso”, “Todo mundo se comendo”, “Isso não é Brasil” e “Gostaria de ficar”, todas de própria autoria, além de “Lúcida”, de Luizinho Alves, e “Boêmio da vida”, parceria dele com Vinícius Araxá e Caio Franco.

Na voz, no violão e na guitarra, Paulo Beto estará acompanhado por Augusto Feres e Gilber T (guitarra e sampler), PH Rocha (baixo elétrico e baixo vertical), Ayres D’Athayde (bateria) e o célebre Reppolho (percussão), que acompanhou astros e estrelas da grandeza de Tim Maia, Elba Ramalho, Gilberto Gil, e Pepeu Gomes e Gal Costa, que nos deixou há poucas semanas.

“Contar com a presença especial do mestre Reppolho nas percussões, lenda viva da música brasileira, é para toda a banda e equipe motivo de profunda alegria e honra. Estamos falando de uma das maiores referências musicais de toda a história da música brasileira. Desde o meu primeiro álbum, ‘Memórias d’aldeia do bicho que mente’, de 2015, Reppolho marca presença em gravações e em shows, sendo determinante para a sonoridade do trabalho, que tem nos ritmos brasileiros, o seu alicerce”, analisa.

Esta apresentação na Tijuca fecha a trilogia de shows iniciada na Sala Nelson Pereira dos Santos, em Niterói, em outubro, com passagem pelo Parque das Ruínas, em novembro. Estas apresentações foram viabilizadas pelo Estado do Rio de Janeiro, através da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e do seu edital Retomada Cultural RJ 2.

Quem é Paulo Beto
Nascido em Niterói, no Rio de Janeiro, em março de 1988, Paulo Beto estreou em disco com “Memórias d’aldeia do bicho que mente”, gravado em meados de 2013 e lançado em outubro de 2015. Foi uma apresentação deste repertório, em novembro de 2014, que deu origem ao disco “Paulo Beto e Convidados – Ao vivo – no Teatro Municipal de Niterói”, com direito a uma turnê realizada em janeiro de 2015 pelo Uruguai e Argentina.

Em 2018, chegou às lojas o seu segundo trabalho fonográfico, “Paulo Beto – ao vivo – em Santa Teresa”, gravado no Parque das Ruínas, no Rio de Janeiro. “Uniram-se” é o seu terceiro disco, de novembro de 2021. Além de músico, cantor e compositor, é escritor, dramaturgo e filósofo de formação e se expressa no teatro, na poesia e nas artes plásticas.

Paulo Beto faz o show “Uniram-se”, serviço:

QUANDO: Dia 9 de dezembro, às 19h

ONDE: Centro de Referência da Música Carioca Artur da Távola

QUANTO: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada)

VENDA ONLINE:

www.sympla.com.br/evento/show-uniram-se-de-paulo-beto/1803168

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via