Peça “SomBRafrica” se apresenta gratuitamente em Pindamonhangaba nesta quinta-feira

SomBRafrica

Inspirada no poema “Navio Negreiro”, de Castro Alves, a peça “SomBRafrica” se apresenta gratuitamente em Pindamonhangaba neste final de semana. Realizada pela Cia. Quase Cinema a partir de um processo criativo e de pesquisa que se deu em formato híbrido, incluindo uma viagem ao Senegal, o espetáculo conta sobre a diáspora africana através da linguagem do Teatro de Sombras. Aberta para toda família, sua apresentação única acontece na Praça Barão do Rio Branco nesta quinta-feira, dia 23, a partir das 20h.

A travessia do Oceano para reencontrar nossas origens brasileiras levou a Cia. Quase Cinema a descobrir, redescobrir e se aprofundar entre temas, danças, ritmos afro-diaspóricos e imagens que constroem uma narrativa de revelação do protagonismo da cultura africana na formação do povo brasileiro. O grupo compartilha a mensagem de conscientização de uma história de raízes e memória. As sombras remetem ao ritual e apresentam a resistência dos negro com sua força e alegria encantadora que, apesar de todo sofrimento, celebram a vida ao som dos tambores.

“Aqueles que passaram pela porta do não retorno, enfrentam até os dias de hoje um caminho sem volta da construção de um novo mundo.”, contam os membros da companhia. “A princesa africana Aqualtune, avó de Zumbi dos Palmares, veio no porão dos navios tumbeiros junto com seu povo fundar uma nova nação, trouxe dentro de si, força, coragem e alegria.” Sejam nas semânticas, como “cafuné” e “moleque”, algumas das muitas palavras que atravessaram o Atlântico para enriquecer a língua portuguesa. Seja nas nossas vivências e distâncias ainda sentidas. A História é presente e, mesmo assim, precisa ser recontada.

Elementos da estética afro-brasileira alimentam a trama e a imaginação dos espectadores. Tirar as sombras dos livros de História para colocar nos palcos, usar da luz para contar o que precisa ser revelado. Assim, a produção de “SomBRafrica” revela a resistência do povo negro, com sua encantadora força para suportar com alegria e conseguir dar a volta por cima. Os elementos da estética afro-brasileira alimentam a trama e a imaginação dos espectadores que poderão acompanhar seus personagens de forma lúdica, e real, nas sombras e no teatro, chegando ao público para trazer a África para bem perto de todos nós.

Projeto apoiado pelo Proac – Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo

SERVIÇO | Espetáculo SomBRafrica em Pindamonhangaba

da Cia Quase Cinema

| Tema: Diáspora africana, imagens simbólicas, cultura afro.

| Conteúdo: Dança, ritmos, pensamentos filosóficos e mitológicos afro-diaspóricos.

Quando?

Dia 21.03, quinta-feira

às 20h

Onde?

Praça Barão do Rio Branco, s/nº

Pindamonhangaba/SP

Apresentações gratuitas

Duração: 40 minutos

Classificação: Livre

Maiores informações em instagram.com/ciaquasecinema/

Sinopse:  Inspirado no universo da diáspora africana a partir do poema “Navio Negreiro” de Castro Alves. SomBRafrica, idealizado pela Cia Quase Cinema, é resultado de pesquisa híbrida onde a dança, ritmos e imagens constroem uma narrativa que revela o protagonismo da cultura afro-brasileira na formação do povo brasileiro. As sombras remetem ao ritual e apresentam a resistência dos negro com sua força e alegria encantadora que, apesar de todo sofrimento, celebram a vida ao som dos tambores. Elementos da estética afro-brasileira alimentam a trama e a imaginação dos espectadores.

FICHA TÉCNICA

  • Direção e dramaturgia – Silvia Godoy e Ronaldo Robles
  • Consultoria diaspórica – Eugenio Lima
  • Elenco – Mano Bap, Ronaldo Robles e Silvia Godoy
  • Cenários e silhuetas – Ronaldo Robles
  • Direção musical e trilha sonora – Mano Bap
  • Letras – Camilo Frade
  • Projeto de luz – Silvia Godoy
  • Figurino – Silvia Godoy e Soraya Barreto
  • Fotografia, webdesign e gráfico – Guilherme Moreira
  • Coreografia –  Soraya Barreto
  • Produção – Flávia Fernandes
  • Assessoria de imprensa – Maiara Tissi

Cia. Quase Cinema:

A Cia Quase Cinema foi criada em 2004, grupo que pesquisa dança, performance, cinema, teatro, e artes visuais. O teatro de sombras surge como possibilidade potente de comunicação, devido ao universo onírico e imagético desta técnica milenar que encanta todos os públicos. Criamos e produzimos cinema de animação ao vivo dentro do universo das artes da cena.

Nossa pesquisa rompeu com o tradicional teatro de sombras com inovações: incorporamos diferentes suportes, pesquisamos novas fontes de luz, novas tecnologias e novos formatos, trabalhamos o espaço cênico como elemento complexo e levamos as sombras do teatro para o espaço urbano. Produzimos espetáculos e fomentamos esta arte através de cursos, workshops, oficinas e, com a realização do FIS Festival Internacional de Teatro de Sombras.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui