Início » Pianista Maria Helena de Andrade lança o disco “Miscelânea Brasileira” em concerto na Sala Cecília Meireles

Pianista Maria Helena de Andrade lança o disco “Miscelânea Brasileira” em concerto na Sala Cecília Meireles

No repertório, obras de Villa-Lobos, Chiquinha Gonzaga, Guerra-Peixe, Zequinha de Abreu, Osvaldo Lacerda, Waldemar Henrique e Oriano de Almeida

por Redação

No início dos anos 1980, durante uma temporada no Rio de Janeiro para um mestrado, a pianista paraense Maria Helena de Andrade acabou adotando a cidade como sua casa. Trouxe para o Sudeste a carreira já estabelecida em seu estado natal, com início precoce: ainda muito criança, ficava atrás da porta escutando a irmã mais velha estudar piano. A estreia não demorou. Subiu ao palco do Theatro da Paz, em Belém, com apenas 6 anos. 

Comemorando, assim, sete décadas de carreira, Maria Helena apresenta no dia 9 de junho, às 18h, na Sala Cecília Meireles – Espaço Guiomar Novaes, o concerto de lançamento do seu novo álbum, “Miscelânea Brasileira”. 

Pianista Maria Helena de Andrade

Pianista Maria Helena de Andrade – Foto: Marco Rodrigues

Como muitos músicos, Maria Helena passou a pandemia dando aulas remotas. Aproveitou o isolamento para conceber e gravar o novo disco, que reúne compositores brasileiros de São Paulo, do Rio de Janeiro e, naturalmente, do Pará. São eles Villa-Lobos, Chiquinha Gonzaga, Guerra-Peixe, Zequinha de Abreu e Osvaldo Lacerda; de seu estado natal, Oriano de Almeida e Waldemar Henrique. “Miscelânea Brasileira” foi gravado na Casa do Choro, em 2021. 

“Já tinha tocado peças de Oriano e Henrique, mas não havia gravado esses dois grandes artistas paraenses. Quando estava me formando no Conservatório de Belém, tive a oportunidade de estudar com Oriano de Almeida, que me descortinou um mundo novo de beleza e encantamento. Ele sempre tocava ‘Idílio no Caramanchão’ nas aulas. Muitos anos depois, quando eu já morava no Rio, Oriano me mandou a peça com uma dedicatória”, recorda a pianista. 

“Maria Helena selecionou um repertório muito adequado para os dias difíceis que vivemos”, escreve no encarte do álbum o compositor Ricardo Tacuchian, membro da Academia Brasileira de Música e da Academia Brasileira de Arte. “Delicado e bem brasileiro, ele nos redime de nossas angústias e mostra um Brasil que estamos em vias de perder, mas que Maria Helena insiste em preservar. Seu toque é delicado e funde os sons da floresta com os das montanhas e das praias. É uma coletânea que espelha a própria personalidade leve e sensível da intérprete. Aqui o ouvinte não ficará exposto a dramas, dores e angústias porque destes sentimentos a realidade atual já é pródiga. Sua música alivia nossas dores e revive nossos sentimentos de brasilidade”.

Maria Helena de Andrade 

Nascida em Belém (Pará), diplomou-se em piano pelo Conservatório Carlos Gomes. Integrou o coral Ettore Bosio, participando de concertos sob a regência de João Bosco da Silva Castro, Waldemar Henrique e Nelson Nilo Hack; e o Duo Pianístico da UFPa. Participou da Rede Nacional da Música (FUNARTE) e publicou “Bach – A Arte da Fuga” e “Beethoven – Obra para Piano a Quatro Mãos”. Aperfeiçoou-se com Oriano de Almeida, Homero de Magalhães e Glória Maria da Fonseca Costa. Mestre em Música pela UFRJ, onde foi aluna de Jacques Klein e Heitor Alimonda, defendeu tese sobre Francisco Mignone. Integra o Duo Pianístico da UFRJ. Exerce intensa atividade como solista e camerista. 

Como intérprete, se apresentou em cidades da Europa, América do Sul e América do Norte. Participou do júri de concursos nacionais e internacionais. Atualmente, ensina no Conservatório Brasileiro de Música e é presidente da AEx-PEM/UFRJ e do Instituto Cultural Brasil-Rússia. Atuou com supervisora do Setor Artístico da Escola de Música, diretora artística da Escola de Música da ProArte e do Centro Cultural Francisco Mignone. Lecionou nas Universidades Federais do Rio de Janeiro e do Pará, e na ProArte. 

Programa 

VILLA-LOBOS 

Bachianas Brasileiras n°4:  Prelúdio  

Saudades das Selvas Brasileiras  

Passa, Passa, Gavião  

Polichinelo 

                                                                                                                                                                                                           GUERRA-PEIXE 

Primeira Suíte Infantil: Ponteio 

 Valsa

 Choro

 Seresta                               

 Axexê                                

ORIANO DE ALMEIDA  

Valsa de Varsóvia 

Idílio no Caramanchão  

OSVALDO LACERDA  

Pequena Canção

Valsinha Brasileira 

Homenagem a Scarlatti:  Sonata I

  Sonata II        

WALDEMAR HENRIQUE  

Valsinha do Marajó 

Chorinho  

CHIQUINHA GONZAGA 

Lua Branca (Canção) 

Gaúcho (O Corta Jaca) 

ZEQUINHA DE ABREU 

Branca (Valsa) 

Pintinhos no Terreiro (Chorinho Sapeca)

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via