Início » Quais as etapas do processo de venda de uma empresa?

Quais as etapas do processo de venda de uma empresa?

por Redação
Quais as etapas do processo de venda de uma empresa?

Como vender minha empresa? Se você planeja fazer esse movimento, saiba que a experiência mostra que empresas vendidas de forma não profissional perdem em média 50% do seu valor. 

Seguir algumas etapas estratégicas facilitará a negociação e contribuirá positivamente para o resultado obtido. Confira neste artigo quais são essas etapas para vender uma empresa e conseguir gerar lucro nas suas transações. 

Decida o tamanho da parcela ideal

É muito importante saber se você quer vender parte ou toda a sua participação societária na empresa. Se for a primeira opção, é preciso decidir se essa fatia será majoritária ou minoritária. Isso refletirá diretamente no seu controle sobre as decisões da empresa, pois o percentual de cotas que colocar à venda terá implicações na governança corporativa e no perfil do investidor interessado.

Tenha um controle financeiro organizado

Uma das primeiras informações que um possível comprador quer saber é a margem de lucro da empresa no último ano – às vezes até dos últimos três anos ou mais. A falta desses dados pode baixar o preço de venda de uma empresa ou até mesmo inviabilizar o negócio. 

Se a sua empresa estiver respondendo algum processo na justiça, se houver alguma dívida pendente ou se tiver riscos (ou passivos) tributários, trabalhistas, regulatórios ou ambientais, o melhor a fazer é contratar um assessor financeiro em fusões e aquisições que poderá lhe ajudar a preparar a companhia para ser vendida, orientando sobre quais pendências e riscos podem desvalorizar seu negócio.

Faça um valuation

Existem três metodologias para calcular o valuation de uma empresa: pelo valor de seus ativos e passivos (Asset Value), pelo valor de empresas comparáveis (Múltiplos), e por sua capacidade de gerar caixa nos próximos anos (Fluxo de Caixa Descontado). Essa última é a metodologia de valuation mais valorizada pelo mercado e pode aumentar o valor de uma empresa financeiramente saudável.

Planejamento estratégico 

Nesse momento é hora de pesquisar o seu perfil de investidor ideal. É um fundo de investimentos? Uma empresa concorrente? Uma companhia estrangeira? Você usará uma estratégia diferente para cada perfil mapeado? Quais condições de pagamento você aceitaria? Tudo isso precisa estar mapeado no seu planejamento. 

Documentação de apresentação

É importante preparar dois tipos de documentação de venda: “não confidencial” e “confidencial”. A documentação de venda não confidencial é uma breve apresentação na qual você salienta os pontos mais fortes da sua empresa sem informar detalhes como nome, endereço etc. 

Já a documentação confidencial é exibida apenas a investidores com os quais você quer negociar, somente após eles assinarem um termo de confidencialidade. Isso evitará que essa documentação possa cair nas mãos de seus concorrentes ou funcionários. 

Essa apresentação detalha as características da sua companhia, as motivações para um investidor comprar sua empresa e, ainda, em linha com o seu valuation, explica e defende o quanto vale a sua companhia.

Road show

Nesta etapa, se contata possíveis investidores interessados na empresa, nacionais e internacionais, e, dessa forma, o mercado determina o preço de venda. Quanto maior o número de investidores envolvidos nesse processo, maior poderá ser o valor obtido na venda.

Seleção de ofertas não vinculantes

A partir de então é estabelecido um processo competitivo, onde os investidores negociam e fazem ofertas, chamadas de “ofertas não vinculantes”. Tudo é feito de forma confidencial, porém muito transparente com os investidores envolvidos, com o intuito de realmente criar uma competição. Isso tende a aumentar o valor das ofertas.

Due diligence e ofertas vinculantes

Quando as duas partes estão de acordo com a oferta, passa-se à etapa de due diligence, que é uma auditoria que verificará todas as informações da empresa a ser adquirida, incluindo a parte jurídica, fiscal, de recursos humanos, ambiental, entre outros itens importantes. 

Após essa análise, o adquirente da empresa faz sua oferta final ou oferta vinculante. Caso não tenham sido encontradas grandes discrepâncias entre as informações divulgadas e os resultados da auditoria, o valor da oferta vinculante costuma ser bem similar ao da oferta não vinculante.

Contrato de formalização de compra da empresa

Se ambas as partes estiverem de acordo com o valor, restará somente a negociação das cláusulas do contrato final de venda da empresa, definindo regras e prazos. Nessa etapa é importante contar com bons advogados e certa flexibilidade das partes envolvidas para que o acordo seja concluído.

Como você percebeu, vender uma empresa em funcionamento não é um processo simples. Porém, com ajuda profissional, é possível passar por todo o procedimento sem grandes preocupações, maximizando o valor de venda e diminuindo riscos. A Capital Invest oferece consultoria em M&A, auxiliando empresas nacionais e estrangeiras nas suas aquisições no Brasil para gerar maior valor com menor risco.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via