Início » Rock in Rio Brasil 2022: NAVE mergulha na Amazônia contemporânea e transborda cultura e arte amazônica na Cidade do Rock

Rock in Rio Brasil 2022: NAVE mergulha na Amazônia contemporânea e transborda cultura e arte amazônica na Cidade do Rock

por Rafael Gomes
Karla Martins (Foto de Graça Paes/Zapp News)
Karla Martins (Foto de Graça Paes/Zapp News)
Karla Martins (Foto de Graça Paes/Zapp News)

No fim da tarde de quinta-feira, dia 14 de julho, no restaurante Casa do Saulo, típico da cozinha brasileira amazônica, no Museu do Amanhã, a equipe do Rock in Rio reuniu a imprensa e convidados para falar sobre a NAVE no Festival de 2022.

Denise Chaer (idealizadora da NAVE) - Foto de Graça Paes/Zapp News
Denise Chaer (idealizadora da NAVE) – Foto de Graça Paes/Zapp News

Após o sucesso da parceria na última edição do festival, a Natura e o Rock in Rio voltam a unir forças por um mundo melhor e mais bonito. E, se na estreia da parceria, em 2019, a NAVE aterrissou no Rock in Rio com uma proposta de conexão entre o presente e o futuro, para este ano, o público do festival poderá vivenciar uma experiência imersiva pensada para que todos possam sentir e se aproximar de uma Amazônia contemporânea, que inspira, transborda arte e cultura, é plural, feminina, fala em primeira pessoa, é ancestral e periférica.

Sob a liderança do Coletivo Criativo NAVE, que tem direção da artista visual paraense Roberta Carvalho, cenografia da artista carioca Daniela Thomas, argumento da contadora de histórias acreana Karla Martins e direção musical da cantora e multiartista paraense Aíla, a atração apresenta aos fãs do festival, a partir de experiências artísticas envolventes, uma Amazônia pouco conhecida do grande público — contemporânea, diversa, multicolorida e pop.

Ceo do Rock in Rio, Luis Justo (Foto de Graça Paes/Zapp News)

Ao criar uma conexão emocional com o público, a NAVE pretende desconstruir o estereótipo reducionista da Amazônia e construir novos olhares empáticos sobre a potência da região.

Aila (foto de Graça Paes/Zapp News)
Aila (foto de Graça Paes/Zapp News)

A NAVE vai encantar visitantes da Cidade do Rock com a abundância da Amazônia e gerar mobilização em prol do futuro do planeta.

O Rock in Rio Brasil 2022 acontece nos dias 2, 3, 4, 8, 9, 10 e 11 de setembro de 2022, na Cidade do Rock , no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Mas, de acordo com os criadores da NAVE do projeto, a proposta vai extrapolar as fronteiras da Cidade do Rock, ganhar as ruas e as mídias digitais e, assim como o festival como um todo, se transformar em uma grande plataforma de comunicação, impactando o público em geral. Para transbordar a Amazônia, fazem parte da experiência intervenções nos cartões postais da cidade do Rio de Janeiro e produções audiovisuais inéditas.

A NAVE é uma cocriação entre o Rock in Rio e a Natura, que, a cada edição, traz um tema mobilizador para a construção de um futuro regenerador. Idealizada pela empreendedora social e estrategista criativa Denise Chaer, a atração terá, nesta edição, a direção geral do CEO do Rock in Rio, Luis Justo, e se propõe a abrir um espaço inédito para a Amazônia no Rock in Rio, por meio de uma experiência multissensorial que vai unir música, arte, cheiro, tecnologia, performances e apresentações. Para dar vida a esta NAVE, o Rock in Rio e a Natura passaram por um processo de criação com duração de mais de dois anos e participação de vários protagonistas da cultura Amazônica. A mensagem ecoa as vozes dos artistas da região, iluminando e potencializando a forte cultura contemporânea da Amazônia.

Roberta Carvalho (foto de Graça Paes/Zapp News)
Roberta Carvalho, Diretora Artistica (foto de Graça Paes/Zapp News)

Para Roberta Carvalho, diretora artística da NAVE, o público vai se surpreender com a pluralidade cultural e riqueza da região, apontadas pelos olhares de dezenas de artistas. “Estamos construindo uma experiência imersiva que fala de uma Amazônia contemporânea, com uma narrativa poética audiovisual, criada a partir de obras de artistas amazônicos que pensam ativamente o agora, com imagens potentes, diversidade de linguagens e um projeto sonoro arrebatador”, conta Roberta. “Vivenciar esta experiência inédita e imersiva é uma oportunidade única para quem for ao festival. Acreditamos que a partir da arte e da cultura, todos se sintam conectados e sensibilizados a olhar de uma forma diferente e mais ampliada para essa riqueza que é a Amazônia”, afirma Luis Justo, CEO do Rock in Rio. “O Rock in Rio tem há algum tempo um olhar especial voltado para a Região Amazônica. Já realizamos projetos de reflorestamento, Amazonia Live, em parceria com o Funbio e com o Instituto Socioambiental (ISA) que já realizou o plantio de mais de 3.8 milhões de árvores em mais de 2.6 mil hectares de floresta, com sementes coletadas por uma rede de catadores locais, entre apoio do Rock in Rio e angariação de verbas pelos parceiros e público já investimos mais de 5 milhões de reais no reflorestamento da região do Rio Xingu e apoiamos a restauração de mais de 4.2 mil hectares no projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia. Muito além de melhorar a qualidade da floresta, buscamos um impacto real nos moradores e suas famílias”, completa Justo.

Maria Paula Fonseca, Natura (Foto de Graça Paes/Zapp News)
Maria Paula Fonseca, Natura (Foto de Graça Paes/Zapp News)

Cocriadora da NAVE ao lado do Rock in Rio, a Natura possui uma longa história de compromisso com a floresta em pé. “Há 20 anos começamos a descobrir a Amazônia e nos encantamos com essa riqueza e abundância. Desde então, desenvolvemos produtos, conceitos, cadeias, inovações que contribuem para o desenvolvimento socioeconômico e para a valorização cultural do território. Para 2022, entendemos que a Amazônia é essa chave, ainda mais urgente, para a construção desse mundo mais bonito. Nosso desafio é mobilizar mais gente nessa rede pela Amazônia Viva. Em geral, o público tem contato apenas com notícias e dados negativos sobre a região. Nós acreditamos que a Amazônia é um caldeirão multicultural em efervescência”, explica Maria Paula Fonseca, diretora global da marca Natura. “Com a NAVE, fazemos um convite para que o público conheça uma Amazônia Viva, pulsante e inspiradora. E, a partir dessa vivência, possa se encantar e se engajar pelo futuro da floresta em pé, fazendo escolhas que impactam positivamente no futuro do planeta”, finaliza.

Projeções (Foto de Graça Paes/Zapp News)
Projeções (Foto de Graça Paes/Zapp News)

Rock in Rio terá a maior aparelhagem já construída por João do Som, o famoso artesão projetista do Pará

A NAVE contará com experiências imersivas e grandiosas que vão fazer o público mergulhar na região amazônica. Uma das atrações imperdíveis são as enormes projeções que vão do chão ao teto, trazendo a Amazônia em primeira pessoa sob a voz e ótica de artistas da região. Outra novidade será a presença da maior aparelhagem já construída por João do Som, criador das famosas aparelhagens Crocodilo, Tupinambá e reconhecido “arquiteto” que constrói as tradicionais esculturas famosas nas festas de tecnobrega do Pará. A aparelhagem terá um formato simbólico, de um barco, típico dos rios amazônicos, porém estilizado pelo olhar de Seu João, e vai transformar a NAVE em uma grande festa pulsante, dançante, contemplando apresentações musicais e diversas atrações que retratam a multiplicidade sonora da Amazônia: o som que nasce nas periferias, a música pop contemporânea e a tradição dos povos originários. Encontros inéditos, pensados especialmente para o barco-aparelhagem.

Projeções mapeadas tomaram conta de cartões postais cariocas

Coincidindo com os 50 dias que faltam para a edição do reencontro do Rock in Rio, o primeiro conteúdo que marcou o reencontro da NAVE com a cidade do Rio de Janeiro foi dirigido pela artista visual paraense Roberta Carvalho. A ativação se tratou de uma grande intervenção na cidade com projeções de conteúdos audiovisuais que deram protagonismo aos artistas da Amazônia e que provocaram reflexões sobre a região, abrindo o diálogo sobre o tema central da NAVE este ano. Quem passou por pontos da cidade como a Praça Mauá e o Boulevard Olímpico no Centro do Rio, no fim do dia deste 14 de julho, conheceu, em primeira mão, uma parte da riqueza cultural da região, que foi estampada em cartões postais da cidade e farão parte da experiência completa da NAVE.

Experiência que transborda as fronteiras e vai além dos sete dias do festival

A Amazônia contemporânea e plural, apresentada no Rock in Rio Brasil 2022, pode ser vista dentro e fora da Cidade do Rock. Além das projeções, até setembro de 2022, os fãs também serão impactados por outras quatro franquias de conteúdo, com objetivo, formatos e linguagens diferentes, de forma a extrapolar ainda mais a narrativa da NAVE sobre a cultura amazônica e apresentar ao público, por meio de propostas de conteúdo audiovisual diferentes, a riqueza e a versatilidade da arte amazônida em toda sua potência — incluindo um documentário de quinze minutos que registra a noite de algumas das principais cidades da Amazônia, pelo olhar e perspectiva dos locais.

Fotos de Graça Paes/Zapp News

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via