São Gonçalo aprova Plano Municipal de Cultura

Maior cidade da região Leste Fluminense, com mais de um milhão de habitantes, São Gonçalo teve seu Plano Municipal de Cultura aprovado nessa terça-feira (12/12), pela Câmara Municipal, em sessão dirigida pelo presidente da casa legislativa, o vereador Diney Marins. A mensagem encaminhada pelo prefeito José Luiz Nanci seguiu em regime de urgência, atendendo à solicitação do Conselho Municipal de Cultura e a reivindicações de várias lideranças artísticas.

“A aprovação do Plano de Cultura de São Gonçalo é uma conquista para todos, considerando a importância do município, o segundo maior do Estado. Com o Plano Municipal, São Gonçalo integra de modo mais sólido o Sistema Estadual de Cultura do RJ, avançando na efetivação de políticas culturais de médio e longo prazo”, destaca a gonçalense Cleise Campos, chefe do setor de Políticas Culturais da Secretaria de Estado de Cultura.

Segundo Carlos Ney Ribeiro, secretário municipal de Cultura e Turismo, o embrião do atual plano começou a ser criado em 2001. No governo passado, a versão enviada à Câmara foi rejeitada, por não estar em consonância com o Sistema Estadual de Cultura. “O plano vai mudar a relação do poder institucional com os artistas e agentes culturais do município”, garante Carlos Ney, que comemora a possibilidade de lançar editais a partir de agora e consolidar o Fundo Municipal de Cultura, além da oportunidade de captar recursos públicos e privados.

“Comemoramos a união de todos os segmentos artísticos, dança, música, teatro e cultura popular. A cidade vai poder dar visibilidade à cultura local”, continua o secretário. São Gonçalo dispõe de dois teatros municipais, o Teatro Carequinha, com 280 lugares, que funciona no colégio municipal Ernani Farias, e o Teatro Municipal Gonçalense. Este último está pronto para ser inaugurado, mas permanece fechado por causa de uma dívida do governo passado com a construtora. A Secretaria de Cultura e Turismo já assumiu o compromisso de abri-lo dentro de um ano, e, para isso, vai começar a viabilizar uma parceria público-privada.

São Gonçalo é, também, uma das cidades que irão integrar  o POC RJ – Programa de Ocupação Cultural do Estado do Rio de Janeiro. A Fazenda Colubandê, de propriedade do governo fluminense, está na lista de prioridades da Secretaria de Cultura para garantir, no local, ações voltadas para cultura, como anunciado pelo ex-Secretário André Lazaroni há poucos meses.

Foto: Cleise Campos, chefe do setor de Políticas Culturais da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro; o vereador Diney Maris, presidente da Câmara Municipal de São Gonçalo; o secretário municipal de Cultura Carlos Ney; e o diretor municipal de Cultura Romário Régis

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here