Volta às aulas: dicas para adaptação escolar

por Redação

*Psicopedagoga Ester Chapiro

Ester Chapiro

Ester Chapiro

O primeiro dia de aula na escola não é fácil. Afinal, quando é uma nova escola existe uma mudança de rotina, com diferentes atividades, espaço e horários. É um período de novidades para alunos, familiares e professores.

Lidar com as dificuldades dos novatos é um desafio para escolas e famílias, pois no início do ano letivo é comum os pequenos se sentirem ansiosos por diferentes motivos. Os mais comuns são o medo de não ser aceito pelos colegas, receio de não saber lidar com os novos professores, temor de não aprender as disciplinas e o nervosismo com as avaliações. Estes sentimentos são normais, porém não podem trazer prejuízos. Caso a situação fique incontrolável, é preciso investigação e um cuidado especial.

Muitas vezes as crianças não conseguem expressar seus sentimentos. Choros e manhas são as reações mais comuns nesse período. Para diminuir o sofrimento, os pais devem, desde antes do primeiro dia, ser positivos e passar segurança em relação à escola. Será nesta primeira semana que se restabelecerá a disciplina e ordem necessárias para que os alunos comecem a se ajustar aos horários e às atividades dentro e fora da escola.

Para amenizar o momento da despedida é imprescindível que a criança se sinta segura. A fala dos pais deve ser tranquila e firme como, por exemplo, “Você vai gostar de ficar e eu estarei aqui te esperando.” O ideal é o estudante já ter visitado e conhecido as dependências da escola, se possível conhecer a professora e saber que seu responsável irá buscá-lo. O período de adaptação na educação infantil, deve ser feito com tempo gradual e com permanência dos pais na escola nos primeiros dias.

Desentendimentos com coleguinhas nesse primeiro momento são comuns, principalmente na disputa por brinquedos. Neste caso, a professora deve estar atenta para mediar para que não haja agressões. Normalmente o brinquedo é retirado por um tempo até que os ânimos se acalmem. Os pais devem entender que nas divergências e trocas de experiência se aprende a lidar com emoções e a se relacionar com o outro. Isso faz parte do processo de socialização e de educação.

Sempre recomendo que os pais conversem com os filhos falando bem da escola, contando suas experiências, estimulando a aprendizagem e novidades que estarão por vir.

A escola deve, antes de mais nada, acolher os alunos e sua família de modo a deixá-los confortáveis e seguros. É muito importante levar em consideração as necessidades de cada criança e firmar uma boa parceria com alunos e família.


(*) Com mais de 30 anos de sólida vivência na área educacional, Ester Chapiro é psicopedagoga, Especialista em desenvolvimento humano, educadora, Consultora Pedagógica e Palestrante. É diretora da Central de Professores (https://www.centraldeprofessores.com.br/), especializada em aulas particulares, reforço escolar, acompanhamento para concursos e coaching para adolescentes e adultos.

Você pode gostar

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceito Leia mais

Share via