Início » “As – Durães Rego Barki Gutmacher”

“As – Durães Rego Barki Gutmacher”

Artistas inauguram coletiva no novo espaço da Galeria Patricia Costa, sob curadoria de Sonia Salcedo del Castillo

por Redação
140 x 200 cm _ Ana Luiza Rego _ Sem título _ Óleo s linho

Ana Durães, Ana Luiza Rego, Monica Barki e Nelly Gutmacher expõem seus trabalhos na Galeria Patricia Costa, a partir do dia 24 de março. A coletiva “As – Durães Rego Barki Gutmacher” apresenta pinturas, fotografia e objetos pictóricos no novo espaço da galeria, que dobrou de tamanho e agora ocupa 160m².

 

Sonia Salcedo del Castillo assina a curadoria:

No conjunto exposto há uma pulsão léxica, de convivialidade, que é ulterior à retórica feminina. Trata-se de uma dinâmica, possivelmente, legada de experimentações empreendidas entre as décadas de 60-80, da performance ao conceitual, passando pela ideia de objetualidade que nos conduz à percepção de certa carnalidade corpórea, quiçá emprestada da pintura. Sensualidade de corpos, curvas e formas sinuosas, de frestas ambíguas e imagens oníricas… de fragmentos míticos, ancestrais, eróticos, naturais…”, explica Salcedo.

 “Isso se expressa na volúpia da arqueologia escultórica dos objetos de Nelly, na luminosidade pictórica dos planos arbóreos de Durães, na dramaturgia das imagens viris ensaiadas por Barki, na mítica pictural de vazios e cores construída por Rego.”, ressalta a curadora.

 

AS OBRAS E AS ARTISTAS

A paisagem, a presença de árvores e a natureza integram o campo narrativo que Ana Durães instala nas suas pinturas, fruto de uma pesquisa já realizada há alguns anos. Na coletiva, as pinturas apresentadas fazem parte da grande série “Natureza Alterada”, resultantes de um trabalho realizado a partir da vegetação observada em suas incursões pelo interior do Brasil. Segundo a artista, seria como olhar para o interior com uma visão mais profunda e investigativa.

Obras em exposição:

– “Sem título”, 2021, técnica mista sobre tela, 160 x 90 cm

– “Sem título”, 2021, técnica mista sobre tela, 160 x 145 cm

 

Segundo Ana Luiza Rego, dentro de um mundo paralisado, no auge da pandemia, um coração acelerado ganhou espaço nas suas telas, como um avatar que viajava por tempos, momentos e espaços poéticos. Ele continua aí, como um pássaro que fugiu da gaiola, percorrendo sentimentos e questionamentos compondo suas “Crônicas do Devaneio”.

Obras em exposição:

– “E=mc²” óleo e pastel a óleo sobre linho, 120 x 180 cm

– “Sem título”, óleo sobre linho, 140 x 200 cm

 

Monica Barki descortina o mundo fantasioso dos motéis cariocas. São ao todo três pinturas e uma fotografia da série “Desejo/Arquitetura do Secreto” (2014/2017), com performances realizadas em diversos motéis do Rio de Janeiro. Da Barra da Tijuca a São Gonçalo, passando por Botafogo, Lapa, Glória e Avenida Brasil, a artista frequentou as mais diversas suítes captando imagens com sua câmera. Na maioria das vezes, Barki age como protagonista da obra, elaborando e executando as ações. Ela cria nos quartos uma atmosfera quente, sensual e convidativa, utilizando a superposição de imagens, jogos de espelhos, máscaras, luzes, janelas, objetos eróticos e instrumentos de prazer.

Obras em exposição:

– “Mirrors”, série Desejo/Arquitetura do Secreto, 2014, fotografia impressa em papel de algodão Hahnemühle 308 g, 117 x 100 cm

– “Depois de ter Você”, 2015, óleo sobre tela, 166 x 95 cm

– “Blue Mirror 1”, 2015, óleo sobre tela, 170 x 95 cm

– “Blue Mirror 2”, 2015, óleo sobre tela, 170 x 95 cm

Ao empregar seu próprio corpo para a moldagem inicial em gesso, que depois será transformada em cerâmica, Nelly Gutmacher pesquisa esta linguagem do corpo, linguagem não discursiva. Age um pouco como o médico legista que disseca as partes do corpo para melhor conhecê-lo: seios, ancas, ventre, pele, tímpano, hímen. E não contente em isolar estes fragmentos, recolhe neles, ou com eles, a lingerie, o sutiã, a calcinha, que são atributos de sedução, segunda pele ou corpo. Erotizados pelo corpo, estes objetos-fetiches são arqueologicamente parte dele, portadores de significados. Mais: Nelly pesquisa, no corpo, os símbolos da repressão (ou da libertação): incrustações de chaves e de ornamentos.

Obras em exposição:

– “A Primeira Lingerie”, escultura de parede, fibra de vidro, 100 x 60cm

– “Deusa Negra”, escultura de mesa, cerâmica, 63 x 40cm

– “Caixa de pentes”, escultura de parede, resina, 40 x 30cm

– “68 Bicos de seios”, resina

– “Coroa”, 2019-2020, resina sobre almofada vermelha, 23 x 20cm

– “Dois umbigos”, cerâmica, 8 x 6cm

– “Colo”, escultura de mesa, bronze, 28 x 26cm

– “Colo”, escultura de parede, marmorizado, 28 x 26cm

– “Dois Bicos de Seio”, escultura de parede, caixa, 18 x 18cm

– “Folha”, escultura de mesa, bronze, 23 x 11cm

– “Boneca de Seios”, resina, 16 x 13cm

– “Boneca”, resina, 28 x 15cm

– “Boneca com Filhos”, resina, 29 x 14cm

– “Empada Seio”, resina, 6cm (diâmetro), 6 unidades

Serviço:

“As – Durães Rego Barki Gutmacher” – coletiva com as artistas Ana Durães, Ana Luiza Rego, Monica Barki e Nelly Gutmacher apresenta pinturas, fotografia e objetos pictóricos

Curadoria: Sonia Salcedo del Castillo

Abertura: 24 de março, das 17h às 21h

Visitação: de 25 de março a 30 de abril de 2022

Funcionamento: de segunda a sexta, das 11h às 19h; sábados, das 11h às 17h

Local: Galeria Patricia Costa

Endereço: Av. Atlântica, 4.240/lojas 224 e 225 – Copacabana – RJ

Telefone: +55 21 2227-6929/98868-1993

Classificação livre

Entrada franca

Site: galeriapatriciacosta.com.br

Instagram: @galeriapatriciacosta

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Não estou interessado em compartilhar. Clique aqui para voltar para o conteúdo!
This window will automatically close in 10 seconds
Share via