Início » Bruno Pereira e suas multi facetas dentro da dramaturgia

Bruno Pereira e suas multi facetas dentro da dramaturgia

Ele é ator, cineasta, produtor teatral e empresário em um dos ramos de maior dinâmica no Brasil

por Redação
Bruno Pereira

Bruno Pereira

Pontapé inicial na carreira: 9 anos de idade. Foi ali, no final da infância, que Bruno Pereira entrou em contato direto com as artes cênicas. O menino sabia o que queria: atuar. Decidiu então começar a estudar teatro e, apenas com 13 anos de idade, já ingressou num dos lugares mais almejados por atores e atrizes brasileiros: a Rede Globo.

A participação de debut foi em Bambuluá, novela infantil com Angélica, que se passava de segunda a sexta-feira às 9h30 da manhã. Dali, o garoto nunca mais parou.

Dos anos 2000 a 2015, Bruno chegou ao marco de passar por 10 novelas, como as famosas Chocolate com Pimenta que, inclusive, está no ar de novo nas tardes da TV Globo. Foi para Escrito nas Estrelas e nesse trabalho já deu um salto, contracenando com colegas de reputação: fez par romântico com Marina Ruy Barbosa.

A arte da direção – Mas não só de atuação Bruno Pereira viveu. Durante a faculdade de cinema, que cursou entre 2005 e 2008, o profissional dirigiu filmes que foram para festivais nacionais e internacionais. Os filmes independentes “A triste vida de Klemerson” e “A promessa” lhe deram visibilidade e experiência o suficiente para chamar atenção. Assim, ele conseguiu o certificado de produtor principal pela Ancine. Um salto importante para quem quer trabalhar no meio.

E caminhando cada vez mais por entre coxias e histórias mil, Bruno soltou a criatividade e habilidades na peça “O Novo Peter Pan”, que deu a ele nada menos do que 10 prêmios no festival de teatro infantil, o Prêmio Arlequim – Festival de Teatro do Rio de Janeiro, em 2014. E com esse sucesso, foi considerado um dos mais premiados diretores de teatro infantil no Rio. Neste mesmo ano, escreveu sua peça “Eu acredito em contos de fadas”.

Em 2021, Bruno já tinha ganhado asas e decidiu levar uma peça para as telas e foi dessa forma que, produziu o longa-metragem “Eu acredito em contos de fadas” que viajou além-mar e foi visto na Europa, Estados Unidos e continuou percorrendo o mundo todo. Agora, está saindo do forno o filme Colégio Girassol, com previsão de estreia para os primeiros meses de 2023.

“Ser diretor, para mim, é uma das melhores coisas que tem para fazer. Quando você é o diretor, você imagina aquela cena na sua cabeça. E quando mistura com outras habilidades, vai além. Ser o contador de história, autor, produtor e diretor é maravilhoso”, comenta Bruno Pereira. Que continua ao afirmar: “ser diretor na verdade é uma junção de anos de experiência. Eu tenho vinte e seis anos de carreira de ator, e pego toda essa bagagem que tenho também em novela, teatro, cinema. Junto tudo o que eu gosto e estudei, e com amor faço um trabalho muito bem-feito”.

Não para por aí. Bruno ainda dirigiu 12 peças que agora fazem parte de um currículo multifacetado e carregado de boas histórias para contar – e cativar.

A chegada no Instituto Cultural Bruno Pereira – Com aquela vontade de experimentar novos ares, Bruno começou a dar aulas de teatro. Mal sabia ele que isso seria o início de um novo capítulo na sua própria história. Isso porque os alunos passavam, dia após dia, a comentar o quão bom e diferente ele era naquilo, que deveria abrir seu curso. Ora, por que não? Pensou ele.

Assim, surgem duas escolas no Rio de Janeiro, uma na Barra da Tijuca e outra no Recreio, com o nome de Instituto Cultural Bruno Pereira, o ICBP. E pelas lentes do Bruno, “o ICBP é muito mais do que um curso de teatro. Ele vai além de um lugar onde as pessoas fazem filmes, séries, cursos ou se preparam para o mercado de trabalho. O ICBP é uma família, temos valores muito fortes e o foco em ajudar os jovens”.

Apenas em 2022 o ICBP teve atores em final de teste para filme, além de terem feito 12 peças. O instituto não trabalha apenas a parte artística, mas a parte do ser humano do aluno. Eis o segredo e a pitada do diferencial.

Ao mesmo tempo, a participação em projetos junto a ONGs é um motor importante para Bruno. Não à toa, ele já ganhou prêmio e certificado da prefeitura do Rio de Janeiro por cinco anos de ajuda às comunidades onde atua com crianças. Um destaque é a Casa de Apoio à Criança com Câncer Santa Tereza, a CACCST.

“Atuar está no meu sangue, eu escolhi isso desde cedo. Mas como é bom poder passear por todas as faces das artes. Hoje, me vejo como um profissional completo que faz o que ama. Com dedicação, não tem como não dar certo”, finaliza Bruno Pereira.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via