Início » Chef Janaína Torres Rueda prepara jantar a quatro mãos com Raphael Rego no OKA, em Paris

Chef Janaína Torres Rueda prepara jantar a quatro mãos com Raphael Rego no OKA, em Paris

Harmonização de vinhos da Vinícola Guaspari, assinada pela sommelier Marina Giuberti, completam a noite

por Redação
Janaina Torres Rueda

A frente d’A Casa do Porco – 7° melhor restaurante do mundo e 4º da América Latina, segundo o The World’s 50 Best Restaurants -, Janaína Torres Rueda cozinha com o brasileiro Raphael Rego no OKA, em Paris, no próximo dia 25. O menu especial criado pelos dois chefs com exclusividade para a ocasião ainda terá harmonização assinada pela sommelière Marina Giuberti, também brasileira, e uma das únicas mestres cavistas estrangeira na França. Para completar a celebração dos nossos sabores nacionais no berço da gastronomia, rótulos da Vinícola Guaspari, pioneira na vitinicultura na Serra da Mantiqueira, serão servidos.

Dividido em sete etapas, o jantar intercala pratos de Janaína e Raphael em tempos “Pra divertir”, “Pra começar”, “Pra confortar”, “Pra se deliciar”, “Pra refrescar”, “Pra adoçar” e “Pra encerrar”, que vão da porcopoca com Cachaça da Lage d’A Casa do Porco e do suspiro de pimenta biquinho com condimento de cachaça e erva-doce do Oka ao cafezinho com brigadeiro bem brasileiro. Ao todo, serão servidos 16 pratos, entre snacks, entradas, principais e sobremesas.

A experiência disponível apenas para convidados como parte da programação paralela à premiação La Liste, que acontece no dia 28, conta, ainda, com vinhos Chateau Marjosse e de produtores locais parceiros de Marina Giuberti.

SOBRE JANAÍNA TORRES RUEDA

Nascida e criada no centro de São Paulo, Janaína Torres Rueda comanda, ao lado de Jefferson Rueda, quatro estabelecimentos na região: A Casa do Porco, Bar da Dona Onça, Hot Pork e Sorveteria do Centro. Seu primeiro negócio, o Bar da Dona Onça, inaugurado em 2008 no Edifício Copan, foi o precursor do movimento de retomada da área, que começou a ser revitalizada com a chegada de novos estabelecimentos. Desde a abertura, a casa é um ponto de convergência de diferentes tribos, que disputam as concorridas mesas para degustar os pratos cheios de afeto da chef. Seu cardápio, inspirado em receitas de família e na cozinha popular brasileira, oferece guisados caldosos, arrozes bem temperados e outros preparos que batem fundo na memória afetiva dos comensais.

Além de comandar o bar, Janaína exerce um importante papel na administração dos negócios da família, que incluem ainda A Casa do Porco – 7º colocado no ranking The World’ 50 Best Restaurants -, a lanchonete Hot Pork e a Sorveteria do Centro. Em todas as frentes, segue no intuito de melhorar e transformar a alimentação da população, com a filosofia de oferecer produtos artesanais de qualidade a preços acessíveis.

Entre 2015 e 2019, a convite do Governo do Estado de São Paulo, Janaína trabalhou como voluntária no desenvolvimento do projeto “Cozinheiros pela Educação”. Em quatro anos, conseguiu transformar a merenda das escolas estaduais com a substituição de produtos processados e industrializados por ingredientes in natura, além de ter treinado as cozinheiras para aplicarem o cardápio. Foram contempladas cerca de 1800 escolas estaduais da capital, beneficiando mais de dois milhões de alunos. Infelizmente, o projeto foi descontinuado pelo governo seguinte. Ela divide a experiência na rede escolar com plateias do mundo todo, dando palestras em diversos congressos e eventos gastronômicos da América Latina e Europa.

Em 2020, Janaína Rueda recebeu o American Express Icon Award, sendo eleita Ícone da América Latina pelo Latin America’s 50 Best Restaurants. A premiação celebra agentes da gastronomia que contribuem de forma notável para o setor, usando sua visibilidade para aumentar a conscientização sobre pautas importantes e promover mudanças positivas no meio. Segundo o Latin America’s 50 Best Restaurants, o prêmio reflete o compromisso de Janaína Rueda com a comunidade que a cerca, considerando desde a sua participação no projeto de melhoria na qualidade da merenda escolar em São Paulo, passando por seus esforços contínuos para promover inclusão por meio da gastronomia, até o seu envolvimento na campanha por socorro à indústria da hospitalidade durante a pandemia de Coronavírus.

Em junho de 2021, Janaína Rueda assumiu a presidência do Instituto Brasil a Gosto, fundado em 2006 por Ana Luiza Trajano. A fundação atua promovendo projetos que valorizem os ingredientes nacionais e garantam sua acessibilidade ao consumidor final, sempre trabalhando propostas que representem uma relação do homem com a natureza e reforcem nossa identidade cultural. É, ainda, autora, junto com o jornalista Rafael Tonon, do livro “50 Restaurantes com mais de 50”, que perpassa cinco décadas de gastronomia na capital paulista.

SOBRE MARINA GIUBERTI

Marina Giuberti

Marina Giuberti – Foto: João Varela

Fundada por Marina Giuberti em 2013, a cave Divvino Paris se tornou uma referência em vinhos raros, artesanais e orgânicos na capital francesa. Há 17 anos morando na Europa, a capixaba de origem italiana é uma das únicas mestres cavistas estrangeiras na França. Com uma seleção de garrafas que reúne mais de 1.200 referências de países como França, Itália, Portugal e Alemanha, incluindo pequenos produtores e vinhos biodinâmicos, a Divvino Paris entrou para  a lista das 100 melhores caves da França, entre mais de 6 mil endereços, na eleição mais recente da renomada revista francesa “Le Point”.

Além de mestre cavista, Marina é a primeira brasileira a ter o título de Brevet Professionnel de l’Etat de Sommelerie (BEP) . O título, concedido pelo governo da França e um dos mais concorridos do país, exige imersão de uma semana em todas as regiões vinícolas francesas, com avaliações locais, além de aprovação em treze etapas, entre provas escritas, degustações e serviços às cegas. Em maio de 2022, ela foi eleita presidente regional da Confederação de Cavistas Independentes da Île de France.

A Divvino Paris tem atualmente duas lojas físicas: a Divvino Charonne, primeiro endereço da marca, situado no coração do 11° arrondissement de Paris, quartier jovem e gastronômico de Paris; e a Divvino Marais, localizada no bairro charmoso e histórico, onde a cave subterrânea do século XVI e as fachadas são tombadas pela prefeitura da cidade. Com uma abordagem focada na experiência do cliente, as duas caves também são um wine bar, que oferece mais de 20 vinhos em taças, com experiências de degustação, que podem ir desde o “Tour de France”, uma degustação de títulos de quatro regiões francesas, até uma harmonização de champagne e caviar oscietra. “O propósito é compartilhar expertise, o vinho e criar encontros inesquecíveis na Divvino Paris e nas degustações”, diz Marina.

Formada em Nutrição Clínica, na Universidade Santa Úrsula, no Rio de Janeiro, Marina deixou a cidade, onde foi gerente de restaurantes, para mudar de vida e carreira com um mestrado em Food & Wine, no coração dos vinhedos do Piemonte. É originária de uma família de epicuristas italianos, onde a gastronomia e bons vinhos sempre selaram os momentos mais importantes. Chegando em Paris, trabalhou no antigo La Bigarrade, do chef Christophe Pelé; Agapé; La carte des vins, entre outros restaurantes.

Nutricionista, cozinheira, cavista e sommelier, Marina destaca sua ligação com os pequenos artesãos e atenção à biodinâmica e vinhos naturais, oferecendo na Divvino vinhos raros e de produtores renomados, além de uma significativa oferta de vinhos italianos, algumas preciosas garrafas brasileiras e uma grande variedade de bebidas, além de uma área de delicatessen. “O nosso desejo é partilhar vinhos de identidade, fazer a ligação entre viticultores e clientes de forma a divulgar esse universo mágico e infinito. O objetivo é tornar o momento de degustação inesquecível e divino graças ao vinho e à emoção que ele proporciona”, afirma.

SOBRE GUASPARI

“Plantar, produzir e engarrafar um sonho, inspirando tantos outros a sonhar junto”. A Vinícola Guaspari traduz a paixão e o espírito empreendedor de uma família pioneira que transformou uma antiga fazenda de café em Espírito Santo do Pinhal, no interior de São Paulo, em referência na produção de vinhos nacionais de alta qualidade. Única vinícola brasileira a estampar a capa da Decanter – mais importante revista especializada internacional do setor – a Guaspari abriu uma nova fronteira da vitivinicultura, colocando a Serra da Mantiqueira no mapa mundial dos grandes vinhos.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via