Início » Maestro Jaime Alem relança álbum raro nas plataformas de streaming e em leilões de NFTs

Maestro Jaime Alem relança álbum raro nas plataformas de streaming e em leilões de NFTs

por Redação
Amanheceremos

Mais conhecido por seu trabalho como diretor musical de Maria Bethânia por 28 anos, o instrumentista, arranjador e maestro Jaime Alem começa 2022 com novidades.

Mais de 40 anos depois de lançado, o álbum Amanheceremos, da dupla de Jaime Alem com Nair Cândia, parceira na vida e na arte, vai ganhar as plataformas de streaming em 16 de março, com distribuição da Agente Digital. Antes disso, o maestro, um dos primeiros a apostar na produção musical independente no final dos anos 1970, na trilha aberta pelo pianista e compositor Antônio Adolfo, agora investe no formato dos NFTS, novo horizonte que se abriu para o mercado da música e das artes.

Jaime e Nair

Jaime e Nair (Foto: Jurema de Cândia)

A partir de 9 de março, estarão disponíveis 5 NFTs (tokens não-fungíveis) com 10 cópias cada, contendo mp4, certificado de blockchain, 3 fonogramas inéditos da dupla Jaime e Nair gravados em 1979, vídeos com fotos exclusivas e registros de época. Os 10 maiores lances no leilão, que começa em 9/03, garantem ainda um exemplar do vinil original autografado e participam de uma live de lançamento com Jaime e Nair.

“Finalmente Nair e eu estamos realizando o sonho de lançar o álbum Amanheceremos no formato digital, era uma demanda antiga dos aficionados por esse disco. Esse LP tem uma história linda de engajamento no movimento pela Anistia, achamos muito apropriado relançarmos no digital agora. Aliás, muitos o consideram atualíssimo”, pontua Jaime Alem. “Os streamings são fato consumado e a novidade dos NFTs é muito bem vinda, pois abre uma porta direta para os fãs terem acesso a um material de áudio e vídeo inédito e exclusivo – podemos dizer histórico – incluindo músicas que não entraram no LP de 1979”, conclui o maestro, que tem em seu currículo álbuns e concertos com artistas como Elba Ramalho, Alcione, Rita Benneditto, Sueli Costa, João Fênix, Joyce Moreno, Marcel Powell, além do encontro de Maria Bethânia com Zeca Pagodinho em “De Santo Amaro a Xerém”.

Gian Uccello, do Agente Digital, selo que lança o álbum nas plataformas de streaming, conta como surgiu a ideia do projeto: “Quando o maestro me comentou que tinha esse material inédito, músicas gravadas em 1979 e totalmente inéditas para o público, logo percebi que estava diante de um tesouro da nossa música. Daí surgiu a ideia do NFT, cujo foco principal é viabilizar a gravação de um novo disco de Jaime e Nair, sem contar que, através desses tesouros recuperados, estaremos impactando o mercado de forma atual. Traremos mais música boa, seja pelo Amanheceremos, que vai chegar para os streamings, seja pelo NFT que vai ajudar a carreira do maestro e sua parceria”.

A faixa título do álbum Amanheceremos tem a participação de Gonzaguinha. “Nós nos identificamos política e ideologicamente, daí fizemos o convite: ele atendeu prontamente e ainda deu uns toques sobre a letra de Amanheceremos, que ele cantou e nós compartilhamos, em alguns trechos”, lembra Alem. Na época do lançamento do vinil, duas músicas ficaram de fora – “Coração Vazio” (Jaime Alem) e “Misturei Mandei” (Carlos Rocha e Jaime Alem) -, e as fitas originais foram dadas como perdidas. Com a chegada da pandemia, em 2020, Jaime decidiu aproveitar o período de isolamento para pesquisar em seu acervo e encontrou uma fita de 1/4 (de rolo), sem identificação: “Qual não foi a minha surpresa ao descobrir que ela continha essas duas gravações e ainda uma versão voz e violão de “Cinzel de Ouro”, gravada ao vivo em Juiz de Fora um ano antes do lançamento do LP. Devidamente recuperadas e remasterizadas, as três gravações serão disponibilizadas somente nos NFTs, uma parceria da Agente Digital com a Kickoff Market.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Não estou interessado em compartilhar. Clique aqui para voltar para o conteúdo!
This window will automatically close in 10 seconds
Share via