Início » Marcus Moreno faz apresentações presenciais de “instante-já”

Marcus Moreno faz apresentações presenciais de “instante-já”

Inspirado em obra de Clarice Lispector, o solo ocupa, neste fim de semana, os Teatros Cacilda Becker, na região Oeste, e Flávio Império, zona Leste

por Redação
Marcus Moreno

“instante-já”, trabalho de Marcus Moreno inspirado nas poéticas da obra ‘Água Viva’, de Clarice Lispector, que refletem sobre a passagem do tempo, e contaminado por conceitos presentes no universo das ciências cognitivas, tem apresentações presenciais em dois teatros da cidade:  dia 12/3 (sábado), às 21h, no Cacilda Becker, e 13/3 (domingo), às 19h, no Flávio Império. A entrada é gratuita.

Para quem quiser e puder chegar mais cedo, 30 minutos antes do início da performance, Talita Bretas, fundadora e diretora do Museu da Dança, e Rubia Galera, também do MUD, abordam pontos importantes sobre o tema pesquisado, como forma de aproximar o público ao universo da obra e abrir um campo fértil de possibilidades, onde cada um possa construir a fruição de maneira autônoma, dentro de seu repertório individual. A mediação segue depois da apresentação, com um bate-papo entre o público e o artista Marcus Moreno.

No solo, Marcus Moreno se propõe a captar o instante de um acontecimento e traduzir em movimento as imagens que vão sendo construídas em fluxo, atravessadas pela percepção e a memória, nesse momento fugidio e fugaz.

Com as parcerias de Hernandes de Oliveira, na criação da luz e do espaço cênico, e Antonio Porto, na composição da trilha sonora original, “Instante-já” soma ainda outras trocas surgidas nos “Encontros Efêmeros”, realizados durante o processo de criação, com os artistas Alex Ratton, Cora Laszlo, José Artur Campos, Márcio Greyk, Patrícia Árabe e Rafaela Sahyoun.

Mas, o desejo de dançar a efemeridade da imagem e do tempo acompanha Moreno desde sua criação anterior, “A Flor da Lua”, que usa como metáfora uma flor que, ao desabrochar, dura apenas uma noite, e se aprofundou a partir da imersão em residência artística com a coreógrafa uruguaia Andrea Arobba, no Centro de Referência da Dança (CRDSP).

Por isso, o artista define “instante-já” como resultado do encontro: com o tempo, com o espaço, com diferentes corpos e maneiras distintas de fazer dança; “um solo construído por muitas presenças, em muitos instantes”, pondera.

As atuais apresentações do espetáculo, indicado ao Prêmio APCA Dança/2019 em duas categorias – Estreia do Ano e Criação de Luz e Espaço Cênico -, integram o projeto “Lembrei que Esqueci”, contemplado pela 29ª Edição do Programa Municipal de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo – Secretaria Municipal de Cultura.

Serviço:

‘Instante Já’ – solo de Marcus Moreno

12/3 (sábado), 21h

Teatro Cacilda Becker

Rua Tito, 295 – Lapa, Zona Oeste, São Paulo

Tel:  11 3864-4513

13/3 (domingo), 19h

Teatro Flávio Império

  1. Prof. Alves Pedroso, 600 – Cangaíba, Zona Leste,São Paulo

Tel: 11 2621-2719

Mediação com Talita Bretas e Rubia Galera (MUD – Museu da Dança), 30 minutos antes da apresentação, e bate-papo com Marcus Moreno após a performance.

** Obrigatório uso de máscara e apresentação de passaporte vacinal

Classificação Indicativa: 12 anos | Duração: 40 minutos

Grátis

Ficha Técnica: 

Concepção e Dança: Marcus Moreno

Colaboração Artística: Andrea Arobba (GEN)

Criação de Luz e Espaço Cênico: Hernandes de Oliveira

Trilha Sonora Original: Antonio Porto

Artistas em processo formativo: Matheus Moreira e Diego Freire

Mediação: Talita Bretas e Rubia Galera (MUD)

Fotos: Silvia Machado

Design Gráfico e mídias sociais: Juliana Vinagre

Registro em Vídeo: Nome Filmes

Assessoria de Imprensa: Elaine Calux

Audiodescrição: Daniella Forchetti | Música e Movimento

Produção Executiva: Júnior Cecon

Coordenação de Produção: Cristiane Klein | Dionísio Produção

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Não estou interessado em compartilhar. Clique aqui para voltar para o conteúdo!
This window will automatically close in 10 seconds
Share via