Início » MENOPAUSA É UM FENÔMENO NATURAL DO ENVELHECIMENTO DA MULHER, MAS SUAS CONSEQUÊNCIAS NÃO PODEM SER CONSIDERADAS NORMAIS – DANIELA ZUIN

MENOPAUSA É UM FENÔMENO NATURAL DO ENVELHECIMENTO DA MULHER, MAS SUAS CONSEQUÊNCIAS NÃO PODEM SER CONSIDERADAS NORMAIS – DANIELA ZUIN

por Marcos Michalak

No Brasil, somos 45 milhões de mulheres na transição menopausal e a menopausa ainda é um tabu para muitas de nós. Há mulheres que não gostam de pensar sobre ela ou até as que têm medo dessa fase. Existe até uma certa razão, já que os riscos de manifestação de sintomas desagradáveis podem aparecer e, principalmente, o risco de desenvolver doenças graves pode aumentar bastante. Mas a maior parte desse temor vem da falta de conhecimento e de dogmas que foram estabelecidos. A renomeada cientista Marie Curie sempre falava: “Nada na vida deve ser temido, somente compreendido. É hora de compreender mais para temer menos”.

Segundo a nutricionista Daniela Zuin é preciso compreender que sim, existem riscos maiores de complicações de saúde com o passar da idade, e que justamente por isso, devemos fazer escolhas que nos fortaleçam e nos preparem. Muitos problemas são causados ou agravados por hábitos ruins e a baixa hormonal intensifica isso.

Para a nutricionista, muitos problemas são evitados e podem ser revertidos através de boas escolhas. E as escolhas que você fizer neste período entre 5 e 15 anos que precedem a menopausa irão fazer toda a diferença nas décadas de maturidade e idade mais avançada. Hoje me dia, ao analisarmos os benefícios dos cuidados mais precoces, entendemos que essa seria a grande janela de oportunidades. Se você está ainda no fim dos 30 ou comecinho dos 40, aproveite!

Primeiro, precisamos entender melhor o que isso significa, explica Daniela:

O processo menoapausal possui 3 fases: Perimenopausa, Menopausa e Pós-Menopausa.

A Perimenopausa abraça os anos iniciais dessa mudança até a menopausa. Ao longo de uma década ou mais, os níveis de progesterona vão gradualmente diminuindo enquanto os níveis de estrogênio oscilam, causando em diversos momentos quadros relacionados à predominância estrogênica. Depois, mais perto da menopausa o estrogênio também começa a diminuir até praticamente cessar a sua produção.

Durante a perimenopausa os ciclos menstruais podem se tornar irregulares, a TPM mais intensa, podem ocorrer problemas de fertilidade e vamos notando outros sinais no corpo e no metabolismo como uma tendência a ganhar gordura e ter mais dificuldade em emagrecer, perda de massa muscular, diminuição de produção de colágeno e elastina na pele, reduzindo sua firmeza e acelerando o processo de envelhecimento. É nessa fase que temos uma maior vulnerabilidade e aumento dos quadros depressivos além das crises de enxaqueca. No final da perimenopausa ainda podem ocorrer falhas da menstruação, diminuição da libido, alterações de humor, ganho de peso pronunciado e as famosas ondas de calor.

Menopausa e Pós-Menopausa – Essa fase começa quando a menstruação cessa, a  progesterona alcança índices muitos baixos, caindo praticamente à zero e  a baixa do estrogênio também é drástica, mas ainda continua sendo produzido em pequenas quantidades pelas adrenais e pelo tecido adiposo. A menopausa é definida com a data da última menstruação, confirmada após 12 meses e que geralmente acontece entre 49 e 52 anos, mas cerca de 5 % das mulheres passam pela menopausa entre 40 a 45 anos, o que chamamos de menopausa precoce. Como disse anteriormente a nutricionista, nos período pré-menopausa e o começo da menopausa é que acontece a janela de oportunidades para prevenção dos quadros responsáveis pelas maiores taxas de mortalidade, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2 e Alzheimer, sendo que o desenvolvimento do Alzheimer é devido a queda do estrogênio e da progesterona, que são hormônios neuroprotetores.

Principais sintomas associados ao climatério e à menopausa:

Insônia;

Alterações de humor;

Ressequidão vaginal e dor durante o ato sexual;

Declínio cognitivo;

Fragilidade imunológica;

Ressecamento de pele;

Fogachos;

Sudorese noturna;

Queda de cabelos;

Aumento de peso;

Aumento do percentual de gordura;

Perda de massa magra;

Redução de libido.

Boa parte das mulheres apresentam alguns desses sintomas em algum grau, e  segundo Daniela, são as suas escolhas que vão determinar a intensidade e conseqüências dos sintomas. Se suas decisões estiverem alinhadas com um estilo de vida saudável você terá uma transição tranqüila. Caso você não se cuide adequadamente, é comum ocorrer um agravamento dos sintomas listados, o que poderá levar diversas complicações.

Acompanhe seus hormônios. Você  pode encontrar pistas dos seus níveis hormonais de acordo com as diversas manifestações do seu corpo e dos seus ciclos, mas acompanhe através de exames, que se tornam cada vez mais importantes. Ajustes na alimentação, suplementação, estilo de vida  e reposição hormonal isomolecular podem trazer resultados maravilhosos.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via