Início » Museu do Amanhã realiza neste fim de semana o Festival Revide! – Movimentos Para Imaginar Amanhãs

Museu do Amanhã realiza neste fim de semana o Festival Revide! – Movimentos Para Imaginar Amanhãs

EVENTO GRATUITO ACONTECE DE SEXTA (11) A DOMINGO (13) COM PROGRAMAÇÃO DE SHOWS, RODAS DE CONVERSA, PERFORMANCE ARTÍSTICA E A ABERTURA DE UMA NOVA EXPOSIÇÃO

por Redação

De 11 a 13 de novembro, o Museu do Amanhã realiza o Festival Revide!- Movimentos Para Imaginar Amanhãs, um convite para que o público debata a emergência planetária sob uma perspectiva de soluções possíveis. Estão programadas a abertura de uma nova exposição, rodas de conversas para refletir sobre práticas inspiradoras capazes de contribuir para a construção de um futuro mais sustentável, além de instalação performática e atrações musicais, que levam as temáticas abordadas para o campo da emoção.

O evento contará com uma programação de encontros musicais inéditos, com curadoria da cantora e compositora Anelis Assumpção. Os shows extrapolam o ambiente do Museu, reverberando também na Praça Mauá. Entre as atrações musicais já confirmadas estão Rincon Sapiência, que convida Brisa Flow e Kaê Guajajara; Anelis Assumpção, convidando Tulipa Ruiz, Jup do Bairro e Malka, além de Larissa Luz, que participa do show do Ilú Obá de Min com Djuena Tikuna; Banda Black Rio, que convida Tássia Reis; e ainda Juçara Marçal, trazendo Edgar e Jéssica Caitano. A agenda também conta com a participação de DJs como Marta Supernova, Lys Ventura e Glau Tavares.

O festival traz também uma palestra de abertura e cinco rodas de conversa, para trocas de perspectivas sobre a crise climática, o racismo ambiental e o modelo econômico que esgota a natureza. No dia 11, às 16h, a escritora Conceição Evaristo, expoente da literatura brasileira, conduz uma palestra que falará sobre a importância e o poder do tempo e da ancestralidade como instrumentos de concretização da liberdade de representar a si própria e a troca de conhecimento a partir das comunidades que mais sofrem os impactos do modelo hegemônico e extrativista de desenvolvimento.

Durante os três dias do Festival, a artista Sallisa Rosa se dedica à criação de um espaço metamorfósico com uma instalação performática de longa duração intitulada “Casulo”. Já no primeiro dia, às 17h30, o público poderá conferir uma ação performativa com participação de Tapixi Guajajara. A curadoria da performance é da artista plástica, escritora e psicóloga Castiel Vitorino.

Para completar a programação, o Museu do Amanhã contará ainda com a abertura da exposição Nhande Marandu – Uma história de etnomídia indígena que pretende traçar um panorama da comunicação dos povos indígenas, mostrando suas expressões no passado e como está atualmente com o uso de tecnologias digitais, sem que isso signifique perder o que marca suas identidades. A mostra, realizada pelo LAA-Laboratório de Atividades do Amanhã, conta com a curadoria de Anápuáka Tupinambá, Takumã Kuikuro, Trudruá Dorrico e Sandra Benites e reunirá fotos, programas de tv, filmes, artes visuais, acervos de rádios e livros, que trazem os próprios indígenas como sujeitos comunicacionais. A mostra será tema da roda de diálogo Etnomídia Indígena que acontece no dia 12 de novembro, às 14h, reunindo a rapper Katú Mirim e Anápuàka Tupinambá, fundador da primeira rádio indígena brasileira, com mediação da ativista dos Diretos Humanos Artemisa Xakriabá. O Laboratório de Atividades do Amanhã é apresentado pelo Santander.

O Festival Revide! Movimentos Para Imaginar Amanhãs tem patrocínio master da Volvo, patrocínio da ArcelorMittal e EMS, além do apoio da Aegea/Águas do Rio.

Serviço Festival Revide! Movimentos Para Imaginar Amanhãs

Exposição Nhande Marandu – Uma história de etnomídia indígena

De 11 de novembro de 2022 a 26 de fevereiro de 2023 no Museu do Amanhã

Horário de funcionamento do Museu: de terça a domingo, das 10h às 18h (última entrada às 17h).
Obs.: Nos dias 11 e 12 de novembro o Museu ficará aberto até às 22h.

Dia 11 de novembro

14:00 – Nhande Marandu (Abertura da exposição / LAA)

16:00 – Conceição Evaristo (Palestra / Auditório)

17:30 – Sallisa Rosa com participação de Tapixi Guajajara (Instalação performativa / Átrio do Museu)

19:30 – DJ Lys Ventura (Palco / Área externa)

20:00 – Anelis Assumpção convida Tulipa Ruiz, Jup do Bairro Malka (Palco / Área externa)

21:30 – DJ Lys Ventura (Palco / Área externa)

Dia 12 de novembro

11:00 – Aquilombamentos Urbanos (Roda de diálogos / Auditório)

com Carla Zulu (mediação), Joice Berth e Mauricio Hora (Quilombo Pedra do Sal)

14:00 – Etnomídia Indígena (Roda de diálogos / Auditório)

com Artemisa Xakriabá (mediação), Katú Mirim e Anápuàka Tupinambá

Abertura: Nhande Marandu (Fala e vídeo de abertura da exposição)

17:00 – Ilú Obá de Min convida Larissa Luz Djuena Tikuna (Palco / Área externa)

18:30 – DJ Glau Tavares (Palco / Área externa)

19:00 – Rincon Sapiência convida Brisa Flow Kaê Guajajara (Palco / Área externa)

20:30 – DJ Glau Tavares (Palco / Área externa)

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via