Início » O impacto das férias na saúde mental do trabalhador 

O impacto das férias na saúde mental do trabalhador 

Com 11 meses de trabalho árduo, tirar férias se torna fundamental à saúde mental do funcionário.

por Redação
Càmilla de Souza

Càmilla de Souza

Com a chegada do fim de ano, as sonhadas férias de dezembro se tornam um assunto bastante comentado. O estresse do cotidiano e o aumento de demanda frequentes durante essa época do ano, tornam a necessidade de descansar primordial para a saúde tanto física quanto mental.

Usar as férias como uma forma de escapar do estresse no trabalho é o ideal para evitar o burnout, síndrome do Esgotamento Profissional que vem aumentando consideravelmente nos últimos anos, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), principalmente durante a pandemia do Covid-19 e após dela, quando o home office se tornou mais popular e em algumas empresas ele acabou se instalando de vez.  As pessoas levam trabalhos para suas casas e não tiram a hora do descanso que é essencial para manter a saúde física e mental.

No Brasil, esse direito de descanso é constituído em lei para assegurar  que o  trabalhador, após 12 meses de trabalho, vai poder ter sua tão merecida pausa nas atividades. Porém algumas empresas, instituições minimizem essa necessidade e negociem as férias em troca de pagamento, o descanso é algo essencial para o trabalhador. Principalmente no fim do ano em que a sobrecarga de concluir metas e tarefas, tanto pessoais quanto profissionais, aumenta.

A especialista em desenvolvimento de pessoas – DHO, Cámilla de Souza, explica sobre a importância de cuidar da mente ainda mais durante as festas de fim de ano. “Tirar férias  é algo que promove bem estar e prazer em qualquer colaborador. O fato de poder se desconectar de rotinas e aproveitar essa lacuna causa inúmeras repercussões positivas à mente e ao corpo.” completa Cámilla.

A especialista também destaca que para ter sucesso dentro da profissão o descanso é fundamental, “o descanso é essencial para que as pessoas consigam recuperar a sanidade física e mental depois de cansativos onze meses de trabalho. E esse espacinho de 1 mês funciona como uma válvula de escape. O cansaço é responsável por casos de estresse, insônia, mal humor, perda de concentração e até mesmo acidentes de trabalho, o que pode gerar grandes prejuízos à pessoa e à empresa” inteira Càmilla.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via