Início » Os Paralamas do Sucesso e Leo Jaime abrem a temporada do TIM Music Noites Cariocas

Os Paralamas do Sucesso e Leo Jaime abrem a temporada do TIM Music Noites Cariocas

Show acontece na noite do dia 18 de março, no Morro da Urca

por Redação
Paralamas Sucesso - TIM Music Noites Cariocas

Imagine a cena: Os Paralamas do Sucesso e Léo Jaime tocam na mesma noite, no Morro da Urca, no TIM Music Noites Cariocas. Imaginou?  

A edição 2022 abre em grande estilo, no dia 18 de março e segue no dia 19 com Diogo Nogueira – abertura Pocket Musical Tributo a Tim Maia, no dia 25 recebe Capital Inicial – com abertura de Paulo Ricardo 35 anos do RPM, já o dia 26 será com IZA – abertura de Fernando Rosa. 

Em Abril, no dia 1º – contará com Baiana System – abertura Pocket Musical Tributo a Cazuza, Ney Matogrosso participa no dia 2. Anavitória – com abertura Pocket Musical Tributo a Cássia Eller aportam no dia 8 e encerra essa temporada no sábado, dia 9 – com Baby & Pepeu 140 Graus. Alguma dúvida que ficará na história? Essa é a intenção, um presentão para o Rio de Janeiro.

Os Paralamas do Sucesso – O texto de Eduardo Lemos, resume com maestria o que nos reserva com Os Paralamas do Sucesso no Tim Music Noites Cariocas – “Muito mais do que um show, “Paralamas Clássicos” é a história de uma paixão que se renova: da banda pelos palcos, do público pela banda, e de ambos pela obra.

“A ideia de colocar um palco para shows em um dos lugares mais bonitos na paisagem do Rio de Janeiro só podia resultar nisso: momentos inesquecíveis de altíssimo astral que o Tim Music Noites Cariocas traz para os cariocas”, pontua João Barone

Os Paralamas do Sucesso são uma das mais importantes bandas da história da música brasileira e latina. Com 38 anos de carreira, 27 discos lançados, dezenas de sucessos e incontáveis shows pelo Brasil e pelo mundo, o grupo segue na estrada, influenciando novas gerações e arrebatando plateias de todas as idades.

Em 2021, o trio formado por Herbert Vianna (guitarra e voz), Bi Ribeiro (baixo) e João Barone (bateria) dá início a um novo espetáculo, “Paralamas Clássicos”, em que olham para a própria história sob o filtro dos sucessos absolutos. No palco junto com eles, estão os três músicos que acompanham a banda há décadas: João Fera (teclados), Monteiro Jr. (saxofone) e Bidu Cordeiro (trombone).

O trio selecionou 31 faixas que sobrevoam as quase quatro décadas de carreira, numa viagem que começa pelo disco de estreia, “Cinema Mudo” (1983), e passa pelo mais recente álbum, “Sinais do Sim” (2017). O trajeto entre um ponto e outro é a história dos Paralamas contada em forma de música.

Estão lá, por exemplo, as canções políticas que nos ajudam a entender a história recente do Brasil: “Alagados”, “O Beco”, “Perplexo”, “O Calibre”. Também não faltam músicas que cantam o amor em suas mais diversas facetas, como “Meu Erro”, “Lanterna dos Afogados”, “Aonde Quer Que Eu Vá”, “Seguindo Estrelas”. Fora “Vital”, “Óculos”, “Ela Disse Adeus”, faixas tão peculiares quanto atemporais.

O repertório estrelado de “Paralamas Clássicos” é também um passeio pela variedade rítmica dos Paralamas, certamente o grupo que mais misturou gêneros musicais no país. É possível ver a influência do rock inglês no começo da carreira (“Fui Eu”, “Mensagem de Amor”), do reggae e do dub (“A Novidade”, “Melô do Marinheiro”), do requinte pop que se destacou na produção dos anos 90 (“Tendo a Lua”, Busca Vida”), o diálogo com a música latina (“TracTrac”, “Lourinha Bombril”)…

É também a chance de ver três músicos excepcionais que, a despeito da longa lista de serviços prestados, continuam produzindo uma das performances ao vivo mais vigorosas de que se tem notícia.

Em “Caleidoscópio”, por exemplo, é impactante ver Herbert Vianna tocando guitarra e dirigindo a canção através de solos com sotaque blues. Vale observar João Barone em “O Beco”, apenas um entre os muitos momentos do show em que sua destreza salta aos olhos. E acompanhar o grave absurdo que sai do baixo de Bi, fazendo a cama sonora do show do início ao fim.

Muito mais do que um show, “Paralamas Clássicos” é a história de uma paixão que se renova: da banda pelos palcos, do público pela banda, e de ambos pela obra.

TIM, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria do Estado de Cultura e Economia Criativa, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, apresentam: TIM Music Noites Cariocas

  • O TIM Music Noites Cariocas cumprirá todos os protocolos de segurança necessários contra a Covid 19 determinados pelas autoridades competentes.

TIM Music Noites Cariocas
Local: Bondinho Pão de Açúcar
Endereço: Av. Pasteur, 520 – Urca, Rio de Janeiro – RJ, 22290-240
Pontos de venda com desconto: Lojas TIM (Botafogo Praia Shopping, Rio Sul, Shopping Leblon, New York City Center, Nova América e Norte Shopping)
Ingressos a partir de R$ 120 (meia)
Informações/Ingressos: www.timmusicnoitescariocas.com.br
Possui Acessibilidade
Capacidade: 2000
Idade mínima: 18 anos
Datas: 18/03, 19/03, 25/03, 26/03, 01/04, 02/04, 08/04 e 09/04.
Abertura do bondinho: 21h

* ​Os ingressos podem ser adquiridos em algumas lojas da TIM com descontos de 20% e com isenção da taxa de conveniência de 10%

​* Os tíquetes podem ser pagos com cartão de débito ou créditos em até 4 X sem juros. Ah! um dado importante, a promoção é válida para qualquer operadora

Agenda de shows:      

MARÇO

18 (sex): Os Paralamas do Sucesso (às 23h30) e Leo Jaime  (às 22h)      
19 (sab): Diogo Nogueira (às 24h) - Abertura Pocket Musical Tributo a Tim Maia (às 22h)
25 (sex): Capital Inicial (às 24h) – Abertura Paulo Ricardo 35 anos do RPM (às 22h)
26 (sab): IZA (às 24h) – Abertura Alive by Fernando Rosa (às 22h)

ABRIL          
01 (sex): BaianaSystem (às 24h) – Abertura Pocket Musical Tributo a Cazuza  (às 22h)

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via