Início » Para celebrar seus 450 anos, Niterói expõe obras de Miguel Coelho
Niterói

Para celebrar seus 450 anos, Niterói expõe obras de Miguel Coelho

Exposição “Miguel Coelho, O Artista” será inaugurada na Sala José Cândido de Carvalho, no Ingá, no próximo dia 21

por Alyson Fonseca

Os 450 anos de Niterói, a serem completados no próximo dia 22 de novembro, estão sendo celebrados com manifestações artísticas de filhos ilustres da cidade. Na Sala José Cândido de Carvalho, no Ingá, estará a exposição Miguel Coelho, O Artista, com 16 obras de um dos mais importantes multifacetados artistas da cidade, que viveu Niterói em todas as suas dimensões artísticas e políticas nas décadas de 1960 a 1990.

Leia também > Últimos dias para conferir a “Coleção de Gravuras Roberto Cavalcanti” no Museu da Cidade do Recife

Nascido em Matipó, no interior de Minas Gerais, Miguel Coelho radicou-se em Niterói. As peças ficarão em exposição do próximo dia 21 de novembro até o dia 21 de janeiro de 2024.

Miguel Coelho e sua Niterói

Miguel Coelho foi uma das primeiras levas de funcionários da Universidade Federal Fluminense (UFF), a então instituição recém-instalada na cidade e que prometia movimentar a vida da então capital do estado do Rio de Janeiro.

Entre 1960 e 1990 Miguel Coelho mergulhou a fundo na cultura local, ligando-se profundamente às manifestações culturais e políticas da cidade.

Na pintura, teve influência da sua infância no interior e de Guimarães Rosa,  cujos cenários das obras gostava de retratar. O movimento cubista também esteve presente em boa parte de suas obras e foi próximo de Candido Portinari, utilizando o colorido para manifestar com intensidade sua interpretação dos fatos e das cenas.

Foi ainda exímio poeta, ilustrador, e carnavalesco, além de escrever sambas-enredos vencedores para escolas da cidade, como Unidos da Mem de Sá e Acadêmicos do Sossego. Teve ainda passagem pela da Unidos do Jacarezinho, do Rio de Janeiro, mas seu foco eram as agremiações de Niterói, para onde trabalhou por vários carnavais. Nada lhe escapava.

Em 1974, a Unidos da Mem de Sá foi para a Avenida Amaral Peixoto com o samba Katxerê, A Mulher Estrela, de Coelho e Adalu Pimentel. Foi também dele e de Pimentel, seu principal parceiro de samba, o troféu de melhor samba-enredo de Niterói, em 1972, com Jorge Amado pede passagem, assim como a medalha de ouro do II Festival Fluminense da Canção Popular, em 1968, entre outros prêmios que conquistou. A primeira exposição de Miguel Coelho foi em 1956.

Confira a arte: 

Niterói

Obra Y-Perungaua [📷: Divulgação]

SERVIÇO:
O quê? Exposição Miguel Coelho, O Artista
Onde? Sala Cândico José de Carvalho
Quando? De 21 de novembro de 2023 a 21 de janeiro de 2024
Qual horário? De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h
Para quê? Para celebrar os 450 anos de Niterói

*Conteúdo produzido com informações da assessoria de imprensa. 

Você pode gostar

Deixe um comentário

Share via