Projeto brasileiro é referência internacional em empreendedorismo esportivo

Projeto brasileiro é referência internacional em empreendedorismo esportivo

Gestora do eMuseu do Esporte, a carioca Bianca Gama vem sendo convidada por diversos países para falar sobre esse case de sucesso na trilogia esporte-empreender-tecnologia. Pós-Doutora em Propriedade Intelectual, inovadora e empreendedora, ela acaba de retornar de Bogotá onde participou como palestrante convidada e única representante brasileira do V Foro Internacional de Equidad de Género y Diversidad em el Deporte 2024, evento promovido pelo Comitê Olímpico da Colômbia para marcar as comemorações do Dia Internacional da Mulher. Na capital colombiana, Bianca falou sobre o tema “Gênero e esporte em um novo contexto cultural”, tendo como base a experiência de inclusão e equidade de gênero que pratica como gestora do eMuseu do Esporte.

A caminho de Bogotá, Bianca recebeu a notícia de que havia sido selecionada para integrar a “Galeria de Agentes de Mudança” da World Intellectual Property Organization (WIPO) como especialista em Propriedade Intelectual na área esportiva. A instituição destaca personalidades e profissionais com mentes inovadoras, criativas e empreendedoras que impulsionam mudanças positivas em todo o mundo. A conquista veio por conta do eMuseu do Esporte (www.emuseudoesporte.com.br), criado por ela foi após os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, para se tornar um hub virtual com engajamento de atletas, entidades esportivas, museus e torcedores em torno da preservação da memória esportiva. Para tanto, combina tecnologias digitais em um formato inédito e colaborativo para preservação da história das principais conquistas do esporte brasileiro.

O projeto encontrou na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) o apoio para sua realização, abrigado em 2020 pela Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Sociais e Cooperativas Sociais. Com versão digital em diversos idiomas e uma carreta itinerante que oferece simuladores de diversas modalidades esportivas, visitas guiadas e cartilhas com a linguagem adequada a públicos diversos, o eMuseu abriga hoje um acervo de mais de 50 ambientes diferentes e inicia parceria internacional com entidades esportivas de diversos países.

Parte desse acervo já rodou por várias cidades brasileiras a bordo da carreta visitada por mais de quatro mil pessoas, além das cerca de 200 mil pessoas acessadas pela rede mundial de internet.

Desde sua criação, o projeto foi conquistando espaço e, atualmente, é referência em Propriedade Intelectual reconhecido pelo INPI como um case de aplicabilidade da PI no esporte, um modelo de sua aplicação não só no âmbito esportivo virtual e físico, mas também para outras áreas.

Com ele Bianca Gama passou a ser reconhecida como autoridade quando o assunto é Propriedade Intelectual na área esportiva, antes um campo onde o masculino imperava.

– Preconceito sempre existe, por ser mulher e jovem. Em todos os ambientes eu sempre fui minoria. O empoderamento é podermos falar com propriedade, aliando a experiência prática da gestão à base científica. Isso faz toda a diferença. Unir a prática ao conhecimento científico é o que torna alguém referência num assunto. E o que me inspira é passar isso para os alunos. Tenho muito orgulho de ser professora da Uerj e poder plantar a semente do empreendedorismo no coração dos alunos. Meu legado é fazer com que as pessoas se percebam como inovadoras. Tenho muito orgulho de poder juntar a ciência à prática, de trabalhar com inovação, uma coisa que me inspira. Sou mesmo movida a desafios – explica Bianca Gama, também consultora para hubs de Ciência e Tecnologia, diretora Overcome, idealizadora e gestora do eMuseu do Esporte.

Bogotá foi apenas um dos destinos internacionais em que o projeto brasileiro do eMuseu do Esporte foi base para palestras. Ele já foi apresentado na Universidade de Patras e a autoridades olímpicas da Grécia, em Londres e Espanha. E Bianca Gama já adianta que, no meio do ano, segue com toda a sua bagagem repleta de tecnologia, história e empreendedorismo rumo às Olimpíadas de Paris.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui