Início » Vera Fischer celebra 55 anos de carreira com a bem-sucedida comédia “Quando Eu For Mãe Quero Amar Desse Jeito”, que estreia dia 13 no Teatro Prudential

Vera Fischer celebra 55 anos de carreira com a bem-sucedida comédia “Quando Eu For Mãe Quero Amar Desse Jeito”, que estreia dia 13 no Teatro Prudential

Espetáculo de Eduardo Bakr, que já rodou diversas cidades brasileiras, leva a direção de Tadeu Aguiar e traz no elenco Mouhamed Harfouch e Marta Paret

por Redação
Vera Fischer

Sucesso de público por onde passa — 30 mil espectadores em mais de 15 cidades brasileiras em 2022, incluindo São Paulo, Curitiba, Porto Alegre e Belo Horizonte —, a comédia “Quando Eu For Mãe Quero Amar Desse Jeito”, de Eduardo Bakr, marca o retorno de Vera Fischer aos palcos após um hiato de quatro anos e também celebra os 55 anos de carreira da atriz. O espetáculo, que leva a direção do premiado Tadeu Aguiar, inicia nova temporada no Rio no dia 13 de janeiro, no Teatro Prudential.

Na peça, Vera, de 71 anos, dá vida a Dulce Carmona, uma septuagenária às voltas com a notícia de que seu único filho, Lauro, personagem de Mouhamed Harfouch, está de casamento marcado com Gardênia (Marta Paret), uma mulher de quem ela nunca ouviu falar. A partir daí, a aristocrática madame entra em guerra com a noiva e se mostra uma mãe obcecada em dar ao filho um futuro digno de sua “classe social”, para manter as aparências da família.

“Estou muito empolgada em voltar ao Rio com esta peça. É uma comédia sarcástica e venenosa. Os personagens são ruins em certas horas, sabe? Eles se digladiam quase que de forma doentia”, conta Vera Fischer, empolgada.

Para moldar esta mulher que interpreta, arquétipo da sogra venenosa, a atriz mergulhou fundo na natureza humana. “Eu construí uma personagem muito sem pudor e sem vergonha. Ela faz o que faz de forma natural. E age com muita persuasão, soando até um pouco bruta. Ela se comporta como uma vilã, e a nora, também. O filho é o único bobo da corte entre elas, porque ele não quer se ver sem nenhuma delas”, explica a atriz.

“A peça parte de uma situação aparentemente clichê conhecida, mas percorre caminhos que surpreendem o espectador a cada cena. Ela coloca uma lente de aumento sobre sentimentos e sensações de cada um dos personagens”, afirma o autor Eduardo Bakr.

Conhecido pela direção de grandes musicais, Tadeu Aguiar está gostando de se aventurar no terreno da comédia. “Além do amor materno, há outros amores permeando a peça: o amor do filho pela mãe, do homem pela mulher, da mulher pelo homem, e, até, pelos filhos que poderão vir. ‘Quando Eu For Mãe Quero Amar Desse Jeito’ mostra um pouco desse amor atávico, mais forte do que a gente”, detalha Tadeu.

Realizado sem patrocínio, a peça foi montada em parceria com a equipe, com cada um ganhando um percentual da bilheteria. “O show não pode parar, e temos tido muitas alegrias com o espetáculo a cada cidade por onde passamos”, festeja o diretor.

FICHA TÉCNICA

Texto: Eduardo Bakr
Direção: Tadeu Aguiar
Elenco: Vera Fischer, Mouhamed Harfouch e Marta Paret
Cenário: Natália Lana
Figurino: Ney Madeira e Dani Vidal
Desenho de luz: Daniela Sanchez
Trilha sonora original: Liliane Secco
Assessoria de Imprensa: Barata Comunicação e Dobbs Scarpa
Assistência de direção: Flávia Rinaldi
Produção Executiva: Edgard Jordão
Coordenação de produção: Norma Thiré

Serviço:

Quando eu for mãe quero amar desse jeito

Local: Teatro Prudential – Rua do Russel, 804 – Glória

Estreia – 13 de janeiro

Temporada: 13 de Janeiro a 12 de Fevereiro de 2023

Dias e horários:

Sexta e Sábado – às 20h

Domingo – às 18h

Ingressos:

R$ 100 (Sexta/ inteira/ Plateia)

R$ 140 (Sábado e Domingo/Inteira/Plateia)

Lotação: 359 lugares

Classificação: 12 anos

Duração: 80 minutos

Ingressos Sympla: https://bileto.sympla.com.br/event/78814/d/170345/s/1146092

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via