Início » Bruno e Murray vencem favoritos e disputam final inédita no Rio Open

Bruno e Murray vencem favoritos e disputam final inédita no Rio Open

Mineiro busca ser o primeiro representante do Brasil a conquistar o título em casa

por Redação
Bruno e Murray estão na final

O Brasil tem um finalista no Rio Open, o maior torneio de tênis da América do Sul. Depois de bater na trave em cinco edições, Bruno Soares garantiu a vaga em sua primeira final da competição. Com a quadra 1 lotada, ele e o parceiro, o britânico Jamie Murray, venceram neste sábado os campeões de 2020 e favoritos ao título, o argentino Horacio Zeballos e o espanhol Marcel Granollers, por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 6/2, e terão pela frente neste domingo, ainda em horário a ser definido, os vencedores da partida entre os italianos Fabio Fognini e Simone Bolelli e o mexicano Santiago Gonzalez e o argentino Andres Molteni.

O Brasil teve representantes na final de duplas em duas edições do Rio Open – em 2014, Marcelo Melo e o espanhol David Marrero foram vice, mesmo resultado de Rogério Dutra Silva e Thomaz Bellucci em 2019. Bruno fez cinco semifinais do torneio, duas ao lado de Murray, em 2017 e 2018.

“É muito especial estar na final aqui, é por esses momentos que eu ainda jogo tênis. Tenho a chance de vencer em casa uma vez por ano, porque só temos um torneio ATP no Brasil. Poder concretizar isso amanhã, na frente da torcida, dos meus amigos e familiares, vai ser uma das maiores conquistas da minha carreira. Difícil comparar com um Grand Slam, mas será maior do que ganhar um Masters 1000. Se eu pudesse escolher entre ganhar Indian Wells e Rio Open, não tenho dúvida de que prefiro o Rio Open”, disse o tenista de 39 anos.

Murray está confiante para a decisão. “Viemos aqui para vencer o torneio, e faremos o melhor para poder conquistar o título”.

Bruno tem três títulos de Grand Slam nas duplas – US Open 2020, Australian Open e US Open 2016, estes dois últimos com Murray. Esta é a terceira vez que ele joga no Rio com o britânico. Juntos conquistaram 12 títulos no total, e Bruno tem 35 em toda a carreira. A final do Rio Open será a 23ª da dupla. Eles retomaram a parceria no ano passado e já ganharam dois troféus – St. Petersburgo e Melbourne, além de serem vice no US Open.

Bruno e Murray enfrentaram Fognini e Bolelli duas vezes neste ano, com vitória dos italianos nas duas ocasiões – Australian Open e Sydney. Fognini e Bolelli têm três títulos juntos, sendo o mais importante o Australian Open de 2015. Em 2017, fizeram parceria no Rio Open e perderam na primeira rodada. Já Molteni e Gonzalez estão embalados por dois títulos nas últimas semanas – Buenos Aires e Córdoba. Juntos, têm quatro títulos, e é a primeira vez que disputam o Rio Open como parceiros.

“Os italianos nos venceram duas vezes este ano, então esperamos um resultado diferente. Molteni e Gonzalez vêm de ótimos resultados, estão embalados. Será uma final bem difícil”, completou Bruno.

PROTOCOLOS – Para garantir a segurança e o bem-estar de todos, o Rio Open está seguindo os protocolos sanitários exigidos pelas autoridades competentes. Por isso, será obrigatória a APRESENTAÇÃO DO COMPROVANTE DO ESQUEMA VACINAL COMPLETO para acesso ao RIO OPEN.

A quantidade de doses comprovadas necessárias varia de acordo com a faixa etária. Confira: coronavirus.rio/comprovacao/vacina

O protocolo está sujeito a alterações, em virtude de eventuais e novas regras editadas pelo Governo.
Para saber mais ou esclarecer qualquer dúvida, acesse
rioopen.com/protocolos-sanitarios

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Não estou interessado em compartilhar. Clique aqui para voltar para o conteúdo!
This window will automatically close in 10 seconds
Share via