Início » Documentário sobre a vida e a memória no entorno das estações ferroviárias do Vale do Paraíba será exibido no Sydney Australian Film Festival

Documentário sobre a vida e a memória no entorno das estações ferroviárias do Vale do Paraíba será exibido no Sydney Australian Film Festival

Após sua estreia internacional no Festival de Buenos Aires, “Entroncamentos”, da Quiprocó Filmes, segue em circuito de festivais

por Redação
Estação Santana de Barra

As icônicas estações de trem das cidades do Vale do Paraíba, em especial Barra do Piraí, são o tema do documentário “Entroncamentos – vida e memória nas estações ferroviárias do Vale do Paraíba”, que teve estreia mundial no Festival Internacional de Buenos Aires, em setembro, agora segue para mais dois festivais: o 46º Encontro da Associação Nacional de Pesquisa em Pós-Graduação em Ciências Sociais, a ANPOCS, que acontece entre 12 e 19 de outubro, na UNICAMP; e o Sydney Australian Film Festival (SAFF), que acontecerá nos dias 20 e 21 de outubro, na Austrália.

Primeiro longa produzido pela Quiprocó Filmes (@quiprocofilmes) e dirigido por Fernando Sousa e Gabriel Barbosa, “Entroncamentos” traz uma narrativa construída a partir de depoimentos de pessoas que conviveram e/ou trabalharam nas estações, historiadores, e um vasto material de arquivo de cine-jornais, fotografias, mapas e litogravuras, que contam a história da ascensão e declínio do transporte ferroviário no maior entroncamento da América Latina, no Vale do Paraíba fluminense.

Em meio a esses registros heterogêneos e às ruínas das estações ferroviárias, a narrativa é costurada pela experiência dos personagens, suas reminiscências de relações de amizade, afetos, paixões e tensões forjadas nos trilhos do trem. A trilha sonora do filme conta com composições originais do argentino Jonatan Szer, Abel Ferreira e Clementina de Jesus, cujas canções imprimem ao documentário o ritmo característico da musicalidade afro-brasileira, com destaque ao jongo, sonoridade marcante e definidora da formação da região do Vale do Paraíba.

Gabriel Barbosa, um dos diretores, é nascido e criado em Barra do Piraí. Muitos dos seus familiares trabalharam ou tiveram alguma relação com a ferrovia, assim, ele cresceu ouvindo histórias e causos sobre as estações.

“Para além dessa relação pessoal, outra importante inquietação diz respeito ao fato de Barra do Piraí ter sido o maior entroncamento ferroviário da América Latina, algo que todo morador da cidade insiste em dizer para quem não é dali. Essa afirmação revela a centralidade política e econômica ocupada pela cidade nos tempos áureos do transporte ferroviário”, afirma o diretor, destacando a importância histórica de Barra do Piraí.

A Estrada de Ferro D. Pedro II, uma das primeiras linhas férreas do Brasil, tinha como objetivo inicial escoar a produção de café do Vale do Paraíba e, posteriormente, contribuir para  estruturar a industrialização da região no século XX. Assim, diversas cidades nasceram ao longo do seu traçado, consolidando um estilo de vida intimamente ligado ao trem e às estações.

“Muitos trabalhadores dessas estações – hoje sucateadas e fora de funcionamento – ainda moram no seu entorno, o que nos permite vislumbrar uma forte relação ainda não rompida com esses lugares, que são centrais para a formação social da região do Vale do Paraíba e do Estado do Rio de Janeiro”, completa Fernando.

Com a finalização do filme, a Quiprocó Filmes aprovou um projeto de Circulação Estadual de Programação na Lei Estadual de Incentivo à Cultura (Lei do ICMS), o que habilita a captação de recursos para viabilizar um circuito de exibições com o filme no interior do Estado do Rio de Janeiro. Os diretores planejam a realização de uma estreia do filme em Barra do Piraí, em março de 2023, quando será comemorado o aniversário de 133 anos da cidade.

“Entroncamentos: vida e memória nas estações ferroviárias do Vale do Paraíba” é apresentado pelo Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc. O primeiro longa-metragem da dupla de cineastas contou ainda com recursos de um financiamento coletivo com o apoio de 128 pessoas e 5 empresas, o apoio da Casa Fluminense, da Fundação Heinrich Böll e do Centro Universitário Geraldo Di Biase.

Para acompanhar as novidades e a trajetória do filme, siga a Quiprocó Filmes nas redes sociais (@quiprocofilmes).

Sinopse: A partir de entrevistas e vasto material de arquivo composto por cine-jornais, fotografias, mapas e litogravuras, o documentário aborda a ascensão e declínio do transporte ferroviário no maior entroncamento da América Latina, no Vale do Paraíba fluminense. Em meio a esses registros heterogêneos e às ruínas das estações ferroviárias, a narrativa é costurada pela experiência dos personagens, suas reminiscências de relações de amizade, afetos, paixões e tensões forjadas nos trilhos do trem.

Ficha Técnica:

  • Direção: Fernando Sousa & Gabriel Barbosa.
  • Argumento e roteiro: Fernando Sousa & Gabriel Barbosa.
  • Produção (primeira fase): Joana Almeida & Gabriel Barbosa
  • Produção (segunda fase): Gabriel Barbosa
  • Ass. Produção: Helder Cardozo
  • Pesquisa: Alessandra Schimite, Fernando Sousa & Gabriel Barbosa
  • Pesquisa Musical: Ricardo Moreira
  • Pesquisa de personagens: Helder Cardozo
  • Assistente de Pesquisa: Ana Luíza Rosseto
  • Direção de fotografia: Luis Felipe Romano
  • Câmeras: André Pacheco, Gabriel Barbosa, Juliana Lameira, Luis Felipe Romano
  • Drone: Juliana Lameira e Pablo Carvalho
  • Som direto: Vilson  Almeida
  • Microfonista: Inara Gonçalves
  • Montagem: Ricardo Moreira
  • Motion Grapher: Rico Vilarouca e Renato Vilarouca
  • Designer: Luiza Chamma
  • Música: Abel Ferreira, Clementina de Jesus, Ilê Omolu e Oxum, Jonatan Szer
  • Coordenação de pós-produção: Tao Dantas Burity
  • Assistente de Pós-Produção: Luana Fraga
  • Edição de Som e Mixagem: Alexandre Jardim
  • Acessibilidade: Conecta Acessibilidade
  • Finalização: Link Digital
  • Atendimento: Denise Miller
  • Coordenação: João Paulo Reis e Roberto Tyszler
  • Colorista: Bernardo Brik
  • Restauro Digital: João Paulo Reis
  • Motorista: Vinícius Viana
  • Realização: Quiprocó Filmes

Elenco:

  • Annibal Magalhães
  • Cid de Castro
  • Fábio Karam
  • Izis Maria Rocha de Freitas
  • Jandyra Macedo
  • José Francês
  • Juarez Porto
  • Lourenço Baylão
  • Magno Borges
  • Setembrino da Silva Rosa
  • Ricardo Salles
  • Waldyr Braga

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via