Início » Projeto UÇÁ abre inscrições para a formação ‘Cientista Cidadão na APAMAR’

Projeto UÇÁ abre inscrições para a formação ‘Cientista Cidadão na APAMAR’

Atividade, com 20 vagas, ocorrerá nesta segunda (21/10) na sede da Área de Proteção Ambiental Estadual de Maricá

por Redação

Aproximar as pessoas do saber e fazer científico, instigando-as a adquirir um olhar mais atento para os seus entornos e para a natureza é o objetivo da formação gratuita ‘Cientista Cidadão na APAMAR’. A iniciativa é uma realização do Projeto UÇÁ — desenvolvido pela ONG Guardiões do Mar, com o patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental — e da Rede de Conservação Águas da Guanabara (REDAGUA), da qual é integrante. Todos os interessados, maiores de 14 anos, poderão se inscrever para a atividade, que ocorre nesta segunda (21), das 10h às 17h, na Área de Proteção Ambiental Estadual de Maricá. São oferecidas 20 vagas.

Por meio de formações no âmbito da ciência cidadã, como o ‘Cientista Cidadão na APAMAR’, os interessados podem passar a contribuir com pesquisas, mesmo não sendo um cientista ou pesquisador. Iniciativas como essa potencializam a atuação e resultados mediante a participação voluntária do público em etapas como a coleta de dados, análise de resultados e a própria escrita de relatórios e artigos científicos.

A formação, que vai possibilitar aos inscritos conhecerem mais sobre uma Unidade de Conservação Costeira, será dividida em três etapas: Teoria na Sede da APA de Maricá (10h às 12h); Prática na área da APA de Maricá (13h30 às 17h); e Envio de Relatório.

“Esperamos sensibilizar e despertar o interesse do público em geral para a colaboração com a ciência, por meio da participação voluntária em projetos. Desejamos também contribuir para a valorização de pesquisas científicas e para o exercício de um olhar mais atento ao que podemos encontrar na natureza”, explica a coordenadora de Educação Ambiental do Projeto UÇÁ, Larissa Paiva.

Os interessados podem se inscrever por meio do link:
https://docs.google.com/forms/d/1w_NrtmyFx6EBthoyPqm68oVLtXJXnqvA885TKG0nB5E/edit. A idade mínima para participar é 14 anos. No entanto, menores de 18 anos deverão estar acompanhados pelos responsáveis.

A REDAGUA

A Rede de Conservação Águas da Guanabara (REDAGUA) é uma rede de atuação territorial que reúne quatro projetos patrocinados pela Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental — Coral Vivo, Guapiaçu, Meros do Brasil e UÇÁ — e tem como missão potencializar resultados para alcançar a melhoria da sociobiodiversidade da região da Baía de Guanabara.

As ações da REDAGUA conectam os diferentes ambientes de atuação dos projetos que a integram. Na porção leste da Baía de Guanabara, o Projeto Guapiaçu contribui para o fortalecimento do ecossistema da bacia hidrográfica Guapi-Macacu por meio da restauração ecológica, educação ambiental, monitoramento de biodiversidade e reintrodução de fauna. O fundo da Baía, também em sua região leste, conta com a forte atuação do Projeto UÇÁ, que luta pela conservação de seus manguezais, disseminando também conhecimentos sobre os ambientes costeiros marinhos.

Já o Projeto Meros do Brasil é comprometido com a preservação e recuperação dos meros (Epinephelus itajara), espécie ameaçada por capturas ilegais, que tem sua fase inicial de vida nos manguezais da Baía e nas áreas de foz de seus rios.

Completando o time, o Projeto Coral Vivo traz à população o conhecimento sobre os diversos e frágeis ambientes coralíneos, abrangendo as áreas insulares do entorno da Baía, focos do Plano de Ação Nacional para Conservação dos Ambientes Coralíneos – PAN Corais.

Entre os objetivos da rede, está demonstrar, por meio de diversas ações, que a Baía continua viva e resiliente.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via