Início » Show ‘Odara’ com o Duo Rosa Amarela com a cantora Pris Mariano e o músico Rodrigo Di Castro, no Teatro Solar de Botafogo

Show ‘Odara’ com o Duo Rosa Amarela com a cantora Pris Mariano e o músico Rodrigo Di Castro, no Teatro Solar de Botafogo

por Redação

Você já ouviu falar no DUO ROSA AMARELA que vendeu todos os ingressos para sua apresentação no Teatro Solar de Botafogo em menos de 4 dias, com 2 meses de antecedência da apresentação do show ODARA, que será apresentado no dia 18 de novembro/2022?

Se você não é um dos milhares de seguidores das redes sociais do DUO ROSA AMARELA certamente nunca ouviu falar neles … por isso que  vou apresentá-los agora:

Rosa Amarela é uma DUPLA musical composta por Pris Mariano (vocais) e Rodrigo Di Castro (violão), que apresenta em seu repertório músicas autorais e inéditas. Em show, apresentam as pessoas a beleza e a simbologia do culto aos Orixás, e demais entidades e seres místicos que derivam de nossas influências étnicas.  

Tais seres passeiam pela cultura popular brasileira, apresentando-nos o poder da representatividade de suas origens, que tanto formaram e ainda formam a cultura do Brasil. É um passeio cultural entre “o sagrado e o profano”, como afirma a dupla.

Com isso, promove-se a igualdade perante as diversidades, assim como o direito de exercer a fé, desmistificando conceitos preconceituosos. Entende-se que cultura é tudo aquilo que perpassa por nossa formação ética, educacional e de valor.

Dessa ideia nasceu o show “ODARA”, que tem como influência a música devocional, aliado à MPB e ao Pop brasileiro. Assim, na visão da dupla os casos de intolerância aliados à ignorância de pensamento vem atingindo grupos que não podem  manifestar sua fé. Ou seja: no Brasil atual, exercer um papel cultural que se deseja – neste caso por meio da música – é um grande desafio, mas ao mesmo tempo a maneira mais fácil, uma vez que arte unifica linguagens e estreita caminhos.

Para ter acesso ao trabalho, a dupla disponibiliza redes sociais, tendo como foco seu canal do Youtube, onde atualiza com suas produções e suas músicas estão disponíveis no Spotify.

No dia 02/02/2022, Rosa Amarela comemorou 3 anos de lançamento, de sua primeira música “Yemanjá”, quando foi produzido o primeiro videoclipe da dupla. Ao todo, a canção já teve mais de 1 milhão de visualizações nas redes sociais. Outras músicas da dupla, já seguem os mesmos números de acesso, sendo cantadas pelo público.

Siga as redes sociais e acompanhe este canto!

Instagram: https://www.instagram.com/rosa8amarela

Facebook: https://www.facebook.com/Rosa8amarela

Youtube: https://www.youtube.com/c/RosaAmarela

Sobre o show ODARA que será apresentado no dia 18 de novembro/2022, no Teatro Solar de Botafogo (Rua General Polidoro 180, Botafogo) as 20h.

Pela primeira vez, ROSA AMARELA apresenta seu show oficial: “ODARA” em um Teatro de verdade;

Um espetáculo único e exclusivo, com gravação de Show ao vivo.

No repertório, Pris Mariano e Rodrigo Di Castro, apresentam a beleza da cultura popular brasileira, permeado pela simbologia dos Orixás e demais arquétipos que derivam de nossas influências.

O Show “ODARA” tem como formação a presença da dupla e de músicos acompanhantes. Conta ainda com a participação de Capoeiristas e bailarinos para representação cênica.

O show tem duração de 2h, onde o repertório musical é autoral.

ROSA AMARELA

O duo nasceu no dia 02/02/2019, através do canto “Yemanjá”.

Ao longo desses 3 anos, Rosa Amarela já ultrapassou a marca de 20 milhões de visualizações em seu canal do YouTube e demais redes sociais.

A dupla acredita ser a música, uma grande ferramenta para ampliação de consciência, cristalizando pontes entre grupos de diferentes gostos e crenças.

Inspirando-se no perfume da Umbanda, as canções do Rosa Amarela conseguem traduzir rezas em canto próprio, único e particular.

Onde está a cultura de terreiro?

Já é comum todos os dias sermos bombardeados por informações sobre manifestações culturais. Tratando-se de Brasil, isso é plural, uma vez que somos um país formado por tantas etnias.

Com isso, a multiplicidade cultural se faz e pede urgência para ser compreendida.

Neste cenário, um defronte de intolerância, falta de respeito, julgamentos, vem desenhando um contexto hostil num país marcado pela cultura diversa.

Quando falamos de cultura de terreiro, estamos expressando arte, emoldurada de fé.

Em casas afro-brasileiras, seus seguidores sofrem perseguições, sendo obrigados a se esconderem.

Por isso, cada vez mais precisamos dialogar sobre a cultura de terreiro, como aporte social e centros de manifestação de cidadania.

A arte é uma grande ferramenta de expansão para elucidação desses espaços de convivência.

Devemos observar o fato, de que em décadas passadas, movimentos artísticos apareceram no cenário musical, estreitando o conhecimento do público com fatos e vivências da cultura religiosa.

É o caso dos Novos Baianos, entre outros artistas de expressão, que manifestaram e assumiram suas identidades religiosas.

No entanto, poucos seguiram uma identidade fiel à temática, deixando apenas algumas faixas de seus repertórios disponíveis. Quando pensamos desta forma, nomes de peso nos chegam à memória, como a ‘Sábia’, Clara Nunes, que praticamente transformou toda sua carreira ao assumir as vestes dos cânticos sagrados, como maior fonte de inspiração de sua carreira.

Outros artistas da mesma safra, apresentam de forma integral a cultura popular de terreiro, é o caso de Marienne de Castro, Jéssica Ellen e tantos outros.

Nesta direção, Rosa Amarela, uma dupla composta por Pris Mariano e Rodrigo Di Castro, vem apresentando ao cenário musical aquilo que eles gostam de chamar de “Canto de Terreiro” ou “Música de Rezo”.

O trabalho musical nasceu em dezembro de 2018, mas foi apresentado ao público das redes sociais em fevereiro de 2019.

Hoje, a dupla já coleciona mais de 15 sucessos autorais, evidenciando no cenário artístico musical do Brasil, um público atuante e consumidor de música devocional.

Assim como o gênero Gospel, representado pelos principais líderes religiosos do país, a Umbanda e tantas outras representações de cultura religiosa também merecem o seu espaço de manifestação artística.

É interessante perceber como em tão pouco tempo, Rosa Amarela tornou-se moda e desejo auditivo pelos espiritualistas.

Estaríamos diante de uma nova tendência de gênero musical no país?

Para conhecer melhor o trabalho da dupla, basta pesquisar nas redes sociais e ver a quantidade de acessos e comentários satisfatórios.

Outra possibilidade é a presença no show “Odara”, no palco do Centro cultural Solar de Botafogo, no dia 18 de novembro no Rio de Janeiro.

Show ODARA com o Duo Rosa Amarela – Pris Mariano e Rodrigo Di Castro

Com os músicos: Jimmy Santa Cruz, Sandro Lustosa, Carlinhos de Xangô, Katy Moret, Francisco Mariano.

Participação especial: Pablo Vares e Antón Carballion

Equipe artística: Sabrina Santana, Thiago Braço, Urucum Reis

Equipe de Produção: Luana Thimotheo, Dani Barreiro, Paula Chapouto, Isabela Caputo, Ana Vitória, Eliane Trindade, Elaine Hoffman

Produção Executiva e Assessoria de Imprensa: João Luiz Azevedo

Teatro Solar de Botafogo

 Rua General Polidoro 180, Botafogo

Dia 18 de novembro/2022

Sexta Feira – 20h

Livre para Todas as Idades

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via