Início » Talento no DNA

Talento no DNA

Bicentenário da Independência e revolução unem mãe e filha em lançamento de livros

por Redação

No dia 7 de setembro de 1822, D. Pedro I proclamou o grito de independência às margens do rio Ipiranga e o Brasil se consolidou como uma nação independente. 200 anos depois, comemorados em 2022, muito dessa história ainda é pouco conhecida dos brasileiros. Entre elas, a de Dona Leopoldina, a imperatriz do Brasil, conhecida por muitos como uma mulher frágil e sofredora com as traições do marido e o seu sabido caso com Domitila, a Marquesa de Santos, definitivamente não se restringe a isso. Ao contrário, sua história se revela intensa e carismática. Uma mulher à frente de seu tempo, inteligente, estrategista e que teve um papel fundamental no processo de independência.

O romance “Meu adorado Pedro”, da escritora Vera Moll, revela essa mulher culta, de inteligência privilegiada, amada pelo povo e extremamente generosa.

VERA MOLL

VERA MOLL

Não menos intrigante, “A Revolução dos Bichos”, de George Orwell, ganhou tradução de Maria Inês Moll. Clássico moderno escrito por um dos maiores escritores, o livro é uma fábula que trata de assuntos sérios e sempre atuais como poder, opressão, igualdade, democracia, entre outros.

Dois livros que tratam de temas extremamente atuais. O de Vera, traz uma nova versão da Imperatriz, esquecido pela história, e aborda temas como amor não correspondido, machismo, violência velada e uma mulher à frente do seu tempo que conseguiu romper com muitas barreiras para a época.

“A Revolução dos Bichos” trata de um tema atualíssimo, que além de poder, política e opressão, fala sobre exploração do trabalho, desigualdades sociais, deturpação da verdade e manipulação das massas.

Por isso, no dia 21 de setembro, das 19 às 22 horas, mãe e filha lançam seus livros na Trigo & Luz, na Barra da Tijuca.

No ano em que se celebra os 200 anos de Independência, Vera acredita ser primordial trazer a verdadeira história de Leopoldina.

“Durante os anos em que estive na escola, a Princesa Leopoldina nunca foi mencionada. Se ela foi menosprezada e esquecida pelos historiadores, não surpreende sua ausência nos currículos escolares, mas, a nós, choca. A ausência marcada nos currículos seja fruto do machismo estrutural da sociedade, e, à medida que a mulher assume o papel de cidadão, ela se faz presente. que seja então, Maria Leopoldina, nossa primeira imperatriz, proclamada heroína do povo brasileiro em 7 de setembro, quando se comemora os 200 anos da Independência do Brasil”, diz.

Maria Inês Moll acredita que a tradução do livro de Orwell é sempre bem-vinda porque trata de temas contemporâneos, atemporais e universais. Quem quiser conhecer mais sobre essas obras, não pode perder o lançamento.

Serviço:

  • Lançamento “Meu Adorado Pedro”, Editora Mauad
  • Lançamento Tradução “A Revolução dos Bichos”, Editora Autografia
  • Data: 21/09/2022
  • Horário: 19 às 22
  • Local: Trigo & Luz, Avenida Armando Lombardi, 949, Loja H, Jardim Oceânico – Barra da Tijuca

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via