Entre a pele e a alma – Direção: Alex Neoral

No ano em que o coreógrafo Alex Neoral completa três décadas de trajetória, a Focus Cia de Dança faz sua primeira estreia nacional no centenário Theatro Municipal do Rio de Janeiro dia 28 de junho, às 20h

A cada nova viagem, a trabalho ou passeio, Alex Neoral marca presença em museus e instituições culturais Brasil adentro e mundo afora. Leva-se de corpo inteiro para imersões que insere em seus vocabulários internos de criação. Foi um impacto se deparar com a célebre pintura do tríptico O Jardim das Delícias Terrenas, no acervo do  Museu do Prado, Madri, Espanha. Nela, o pintor holandês Hieronymus Bosch (século XVI) propõe olhar o corpo numa interpretação entre o sagrado e o profano, experienciando a mais absoluta liberdade, a partir da origem da humanidade, numa interpretação única.  É o ponto de partida para a superprodução Entre a pele e a alma, coreografia inédita que a Focus Cia de Dança estreia nacionalmente no Theatro Municipal do Rio de Janeiro dia 28 de junho, às 20h. Serão três únicas apresentações. A temporada é viabilizada através patrocínio oficial da Petrobras e do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Entre a pele e a alma parte de Bosch e vai além. Nesse ano de 2024, Alex Neoral celebra 30 anos de consagrada trajetória profissional. A coreografia, de 75 minutos, envolve o infinito particular que habita Neoral, carioca de Botafogo e cidadão do mundo. A exuberância da estética do Carnaval (ele trabalha na direção artística de comissão de frente) está em Entre a pele e a alma. Outro traço marcante é a paixão de Neoral por música – ele é pianista amador. É em Ney Matogrosso que ele encontra a síntese de Entre a pele e a alma. Ney aceitou o convite sem titubear para interpretar a trilha original, composta por Sacha Amback e Paula Raia. Mais: João Pimenta, conceituado estilista de São Paulo assina os figurinos, alguns praticamente reproduzem os inconfundíveis figurinos de Ney Matogrosso ao longo de sua carreira. Para a criação do impactante visagismo, o renomado Fernando Torquato se junta ao time da ficha técnica, que já conta com Natália Lana assinando a cenografia do espetáculo, iluminado pelo designer de luz Anderson Ratto.  

“A carne do nosso corpo é o elo entre a pele e a alma, desde Adão e Eva, como configura Bosch em ‘O Jardim das Delícias Terrenas’. Ao longo da civilização, tutelar o corpo gerou vasta gama de códigos religiosos, de leis de moralidade que ainda hoje, no século XXI, imputam em alguns lugares do planeta metodologia para uso de indumentárias permitidas para ocultar, sobretudo a mulher, em regimes políticos extremistas. Mas não é a isso a que Entre a pele e a alma se refere. É também, mas há muito mais. Estamos no Brasil, que pára no período de Carnaval, festa pagã que permite deleite e transgressão. Ao longo da coreografia, o erotismo aparece, os movimentos também transitam pelos sete pecados capitais e, como na pintura de Bosch, há a redenção ao divino que, para nós, surge na figura do Ney Matogrosso como nosso Deus”, explica o coreógrafo e diretor Alex Neoral.

Tomado pela dança em desde os 15 anos, é também adorador de palavras: a literatura já foi cerne de vários espetáculos, como Vinte, sobre Clarice Lispector. Em Entre a pele e a alma chama atenção a participação, via voz, da atriz Lucinha Lins. Ela interpreta um texto de Paula Raia que soma mais um elemento ao espetáculo. Já são quase dois anos de elaboração para tornar real  a coreografia Entre a pele e a alma. Indissociável de tudo que é feito na Focus Cia de Dança, sócia de Alex Neoral e ex-bailarina, a diretora de produção Tati Garcias celebra na mesma proporção em que mantém o foco no trabalho. A gestora se divide entre a negociação para manter o repertório sempre em algum teatro dentro ou fora do Brasil, mas também nos cuidados com os bailarinos, a realização de figurinos, elaboração de cenários e muito mais. 

“Em 2023, comemorando os 70 anos da Petrobras, chegamos a quase 100 exibições. Muito vaivém pelos céus e terra. É um privilégio cumprir uma agenda como essa da Focus Cia de Dança, que só é possível porque temos patrocínio oficial da Petrobras. Estamos no 11º ano honrando e sendo honrados pela Petrobras.   A partir do patrocínio continuado é que podemos  realizar, dentro e fora do palco, compromissos envolvendo treinamento físico, fisioterapia e uma intensa carga horária de ensaios, de várias coreografias do nosso repertório ao mesmo tempo. Temos uma sede no Rio de Janeiro que atende a todas as necessidades, privilégio na atualidade, para ser sincera. Tudo isso é o que nos permite figurar entre as principais representações da dança contemporânea brasileira”, reflete Tati Garcias. 

A Focus Cia de Dança vem de um 2023 movimentado. Fez uma estreia aclamada por crítica e público na marcante Carlota – Focus Dança Piazzolla. 

Breve retrospecto dos 24 anos da Focus Cia de Dança

Com 26 obras e 16 espetáculos em seu repertório, a Focus Cia de Dança se consagrou através da crítica especializada e sucesso de público. Apresentou-se em mais de 100 cidades brasileiras e levou sua arte para países como Colômbia, Bolívia, México, Costa Rica, Canadá, Estados Unidos, Portugal, Itália, França, Alemanha e Panamá.

Logo quando a pandemia aquiesceu, em 2021, estreou o espetáculo Vinte e o seu primeiro infantil Bichos Dançantes. Em 2020 lançou Corações em espera, criação do grupo, que foi exibida ao vivo, através de streaming, pelo YouTube. A obra foi indicada ao prêmio APCA na categoria criação, ficando em cartaz por 17 semanas.

Em 2019 a Focus ganhou o 1º Prêmio Cesgranrio de Dança com a coreografia Keta parte integrante do espetáculo Still Reich e teve seu elenco indicado ao prêmio APCA durante a temporada na capital paulista, ainda no mesmo ano recebeu a indicação de melhor coreografia para Focus Dança Bach, além de indicações a melhor bailarina e melhor bailarino pelo 2º Prêmio Cesgranrio de Dança.

Em 2017 se apresentou no Rock In Rio, ao lado de Fernanda Abreu. Em 2016 recebeu a Comenda da Ordem do Mérito Cultural, do Ministério da Cultura, maior condecoração da cultura brasileira.

Em 2012, a Focus Cia de Dança foi escolhida, através da seleção pública do Programa Petrobras Cultural, a receber o patrocínio durante três anos para desenvolvimento de suas atividades, dando início a uma parceria de manutenção. Mais de 1 milhão de espectadores já se encantaram com a poesia e a capacidade técnica lapidadas nas coreografias inovadoras de Alex Neoral traduzidas no corpo de baile da companhia que é formada por bailarinos de todo o país.

Serviço

  • Entre a Pele e a Alma – Focus Cia de Dança – Dir. Alex Neoral
  • Theatro Municipal do Rio de Janeiro
  • Praça Floriano, S/N – Centro, Rio de Janeiro
  • Funcionamento da bilheteria
  • Seg a sexta – 10h às 18h* 
  • Sábado –  das 10h às 13h*
  • *Nos dias de espetáculo até o Início do Espetáculo.
  • Vendas on-line: https://feverup.com/pt/rio-de-janeiro/theatro-municipal-do-rio

Ingressos:

  • Plateia: 80,00/40,00
  • Balcão nobre: 80,00/40,00
  • Frisa e camarote: 80,00/40,00
  • Balcão superior: 50,00/25,00
  • Galeria central: 20,00/10,00
  • Galeria Lateral: 10,00 (único)

Colaborador Petrobras 50% de desconto na compra de até 2 (dois) ingressos

Informações:
E-mail: informacoestmrj@gmail.com
Telefones: (21) 2332-9191 / 2332-9005 / 2332-9134

Horário de Atendimento:
De segunda a sexta, das 10h às 18h.
Sábado, domingo e feriado, das 10h às 16h, com possibilidade de alteração conforme demanda do Theatro.

Ficha técnica

  • Direção artística e coreografia: Alex Neoral
  • Direção de produção e gestão: Tatiana Garcias
  • Assistente de Direção e ensaiadora: Luisa Vilar
  • Produção Executiva: Giseli Ribeiro e Náshara Silveira
  • Coordenação de Projeto: Taisa Diniz
  • Trilha sonora original: Paula Raia e Sacha Amback
  • Intérprete: Ney Matogrosso
  • Figurinos: João Pimenta
  • Visagismo: Fernando Torquato
  • Cenografia: Natalia Lana
  • Desenho de luz: Anderson Ratto
  • Fotos: Leo Aversa
  • Design Gráfico: Barbara Lana

Dançado e criado com: Bianca Lopes, Carolina de Sá, Cosme Gregory, Iure de Castro, Letícia Tavares, Lindemberg Mallí, Paloma Tauffer, Vanessa Fonseca e Wesley Tavares