Início » MEI: como administrar seu negócio sendo um microempreendedor individual

MEI: como administrar seu negócio sendo um microempreendedor individual

por Redação
MEI

Ser microempreendedor é uma forma de dar os primeiros passos e ter um bom começo durante os primeiros anos. No entanto, embora facilite toda a gestão, há outras demandas que surgem na hora de administrar o próprio negócio.

Segundo o boletim Mapa de Empresas, existem 13.489.017 MEI no país, de um total de 19.373.257 empresas ativas. Desse expressivo montante, a razão de ter tantos MEIs em operação é a sua facilidade, com regimes tributários simples, fácil acesso à linha de crédito e faturamento relevante.

Porém, indo além desses pontos, abrir MEI também necessita de cuidado. Enquanto outros regimes contam com a participação de sócios e administradores, o microempreendedor atua sozinho e cabe somente a ele traçar o melhor rumo ao seu novo negócio.

Justamente com isso em mente, preparamos este artigo definitivo sobre como administrar o próprio negócio sendo um microempreendedor individual a partir de dicas e os melhores hábitos de gestão!

É possível administrar o próprio negócio sendo MEI?

Sim, é possível administrar o próprio negócio sendo MEI e esta já é uma realidade para milhares de empreendedores.

Ao contrário de outros regimes tributários, como Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real, o MEI tem um regime exclusivo do Simples. Nele, todos os impostos são pagos em uma alíquota padronizada de R$ 60,60, corrigido anualmente.

Isso já limita todas as obrigações em relação ao complexo sistema tributário brasileiro. Sendo assim, cabe apenas ao empreendedor ficar interessado em outras áreas do novo negócio, como a prospecção, o controle financeiro, os planos para crescimento, entre outras práticas.

Como fazer a gestão da empresa sendo MEI?

Para fazer a gestão da empresa sendo MEI, é necessário adotar certas práticas. Em comum, elas dão controle e, consequentemente, previsibilidade ao novo negócio, sendo este último ponto fundamental para os microempreendedores.

Então, afinal, quais são os hábitos e dicas mais importantes aos MEIS? Veja abaixo a seleção completa e saiba como administrar seu negócio sendo um microempreendedor individual!

1. Realize a gestão financeira

Sendo MEI, uma das maiores dificuldades é a gestão financeira. Ao contrário de outros negócios, onde há uma divisão clara entre capital de giro, reserva financeira e pró-labore, o MEI não tem nada disso. Deste modo, o empreendedor precisa fazer uma gestão financeira árdua.

Em geral, o problema é a pouca diferença entre ganhos e capital de giro. Para realizar a divisão com assertividade, a melhor alternativa está em uma conta MEI, que traz soluções sob medida aos empreendedores individuais.

2. Faça a conciliação bancária

Ter o hábito de abrir conta a todo instante pode ser bastante prejudicial. Muitas vezes, isso prejudica a gestão financeira e torna a missão de administrar seu negócio sendo um microempreendedor individual ainda mais difícil.

Como solução, a alternativa é realizar a conciliação bancária, isto é, centralizar e manter todos os compromissos em uma só conta. Hoje, você encontra uma conta digital para pessoas físicas e MEIs em instantes, tendo condições e soluções úteis.

3. Evite empréstimo nos primeiros meses

Ter o capital de giro ideal para os primeiros meses está entre as principais dificuldades dos microempreendedores. Como solução, certos gestores costumam recorrer aos empréstimos logo nos primeiros erros, comprometendo os ganhos que sequer começaram.

Por mais difícil que seja, evitar o empréstimo deve ser o foco de todo empreendedor. Assim, você deixa de começar o seu negócio com um compromisso que pode até mesmo render dores de cabeça.

4. Faça a pesquisa de taxas de cartões

As taxas das máquinas de cartões devem ser levadas em consideração durante o processo de precificação. Portanto, você precisa realizar a sua pesquisa e adotar as maquininhas que mais atendem a sua necessidade, seja ela qual for.

5. Defina serviços financeiros indispensáveis

Os serviços financeiros mais indispensáveis aos MEIs são a emissão gratuita de boletos, a possibilidade de transferir como bem entender, o comodismo de fazer consultas quando convém, entre outros.

Hoje, esses recursos não estão presentes em bancos tradicionais, mas sim em uma conta digital gratuita. Além dos serviços citados acima, você consegue fazer a administração do seu negócio e ter acesso a linhas de crédito especial, como o cartão de crédito e o empréstimo para MEI.

6. Utilize ferramentas gratuitas

O Google Workspace é uma solução empresarial gratuita e muito útil aos novos empreendedores. Ao contrário do Microsoft Office, solução com licenciamento pago e focada em soluções offline, o Workspace não precisa de investimentos.

Nele, você encontra alternativas aos populares Word, Excel e PowerPoint, podendo utilizar o Docs, Sheets e Slides. Todos são igualmente gratuitos e têm modelos para pessoas pouco familiarizadas com programas empresariais.

7. Faça a prospecção através das redes sociais

Para vendas B2C, os melhores canais são o Instagram, o Facebook e o Twitter. Juntos, esses três canais têm públicos mais variados, ativos e dispostos a comprar produtos de menor valor.

Já para vendas B2B e mais complexas, o LinkedIn segue como a principal rede social. Porém, vale destacar também o Pinterest que, embora não tenha um público tão forte, destaca-se por facilitar nos mecanismos de buscas.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via