Surfista Marcos Monteiro é o grande campeão da 6ª edição Prêmio Brasileiro Ocyan de Ondas Grandes  

Marcos Moura
Marcos Moura. foto:: Pedro Yytoá Rodrigue

Para surfar na Barrinha, na cidade de Saquarema, é preciso ter experiência e coragem. O local recebeu, no ano passado, um swell que criou um paredão de cerca de sete metros. Foi lá que Marcos Monteiro surfou e se consagrou como o campeão na cerimônia do Prêmio Brasileiro Ocyan de Ondas Grandes. O evento aconteceu no Hotel Be Loft, na Barra da Tijuca, na noite de ontem, e o atleta venceu na categoria Ocyan Onda do Ano Masculino. No feminino, Michaela Fregonese venceu também surfando na Barrinha.

Em seu discurso de agradecimento, Marcos foi sucinto: “Vou apenas dizer muito obrigado a todos”. Bicampeã nesta categoria, Michaela levantou a bandeira das mulheres reforçando a importância da presença feminina em competições de surfe no Brasil e no mundo.  “Eu tento levantar o nível do surfe feminino a cada ano e eu fico muito feliz de ganhar por isso. Eu torço muito pelo surfe feminino e fico feliz de a cada ano estar mais difícil de ganhar, né? A cada ano, a gente está competindo com essas mulheres incríveis. E eu fiz a primeira dupla feminina de surfe de tow in da história, eu e a Joana de Andrade, uma portuguesa. A gente está começando essa história e isso também é muito incrível, então, eu torço por isso, pela categoria feminina, pelo surfe de ondas grandes da mulherada”.

João Paiva foi o campeão na categoria Maior Onda do Ano ao surfar uma onda desafiadora e bastante perigosa. Ele recebeu seu prêmio das mãos do lendário Alemão de Maresias, referência mundial em pilotagem de jet ski e resgate aquático. “Eu queria primeiramente agradecer pelo prêmio, porque é uma oportunidade grande de eu poder estar aqui e vivenciar isso do lado dos meus ídolos. Tenho 55 anos e estou realizando um sonho da minha vida, o sonho de ganhar esse prêmio aqui no meio da galera e poder deixar esse legado aí de um dos gigantes. Jaguaruna é a minha vida, eu dedico a minha vida aquilo lá.  A gente vive para aquilo, a gente ama aquele lugar. A gente passa a vida inteira planejando aquilo. Amo o que eu faço e estou no céu hoje”, diz João em seu emocionante discurso.

Um dos momentos mais esperados da premiação, a categoria Melhor Vaca foi vencida pelo surfista Will Santana.  O destemido atleta encarou uma onda gigante também na Barrinha, em Saquarema, e teve o tombo registrado por Yunes Khader.  

“A minha carreira realmente está sendo bastante marcada por um momento muito bom. Esse ano também aconteceu uma parada muito sinistra comigo, em Nazaré. Foi uma onda gigante que o Ian Cosenza me colocou. Foi uma das maiores esquerdas que eu já peguei na minha vida. O Ian pilotou muito bem, ele tentou me colocar, me colocou bem pra caramba. Eu acabei me arriscando demais e caí. Fique um tempo embaixo d’água ali, subi sem enxergar nada, só escutava. Cara, realmente foi a primeira vez na minha vida que eu pensei que ia morrer. A Michelle Des Bouillons veio logo atrás e conseguiu me resgatar. As meninas representam, tá? Estou vivo hoje por conta do trabalho desse pessoal.  Eu não tenho do que reclamar. A galera me abraçou muito nesse esporte e eu me sinto muito honrado e gratificante por conta disso”.

Dudu Pedra e Ivana Brandão foram os campões na categoria Melhor Onda Bodyboard masculino e feminino.  Eles surfaram em Itacoatiara, Niterói, e os registros foram feitos por Ronald Rob Toobs e Alexandre Pares, respectivamente. Dudu lembrou de uma situação que teve de entrar no mar para ajudar um salva-vidas a sair da água em Itacoatiara.

“Eu estava surfando e aí, eu saí, emprestei a minha prancha para um cara que pediu e aí ele entrou e perdeu a prancha. Vi que cinco salva-vidas entraram pra resgatá-lo. Ele saiu antes desses caras, mas, um salva-vidas ficou para trás. Subi em um lugar mais alto e visualizei um pontinho lá no mar. Peguei a minha prancha, entrei na água, cheguei nele, prendi minha prancha e a gente voltou nadando”.

Ivana agradeceu o apoio que recebe da família, principalmente de seus filhos. “Eles que me apoiam a surfar independente das perdas financeiras. Rafa e Mari, obrigada. E tenho que agradecer a esse filmmaker aqui que está em Itacoatiara com as cascas grossas, mas acredita em mim e filma as minhas ondas. Obrigada. E agradecer aos patrocinadores, a organização do evento, porque só assim outras mulheres vão se encorajar para estar nesses ambientes predominantemente masculinos. Obrigada!”

O prêmio na categoria Melhor Onda Bodysurf, foi para Kalani Latanzi. Assim como Dudu Pedra, o atleta também surfou em Itacoatiara, Niterói, e Alexandre Paredes foi o profissional que filmou a performance. Vale ressaltar que o atleta surfou a maior onda de Bodysurf já vista no Brasil. Como ele está fora do país, sua mãe, Claudia Alvim, recebeu o prêmio por ele.

“É emocionante, né? Primeiro, quero agradecer a Deus por ter me dado esse filho, maravilhoso, corajoso, que já me deu muito frio na barriga, desde pequeno.  Mas é isso, agradeço por esse evento maravilhoso que dá a oportunidade dos surfistas mostrarem seu talento, porque tem que ter talento para cair nesse marzão assim. Eu queria deixar três palavrinhas que eu acho que não podem faltar na nossa vida: paciência, perseverança e esperança”, finalizou Claudia.

Confira os vencedores:   

Categoria Maior Onda do Ano

1 -Atleta: João Paiva – Local: Laje de Jaguaruna (SC) – Cinegrafista: Bred Oliveira 

2 – Atleta: Marcos Monteiro – Local: Barrinha/ Saquarema (RJ) – Cinegrafista: Victor Teixeira

3 – Atleta: Lucas Chumbo – Local: Itacoatiara/ Niterói (RJ) – Cinegrafista: Yunes Khader

 Categoria Prêmio Ocyan Onda do Ano Masculino

1 – Atleta: Marcos Monteiro – Local: Barrinha/ Saquarema (RJ) – Cinegrafista: Victor Teixeira

2 – Atleta: Will Santana – Local: Praia de Itacoatiara/ Niterói (RJ)  – Cinegrafista: Mateus Werneck

3 – Atleta: Pedro Calado – Local: Barrinha/ Saquarema (RJ) – Cinegrafista: Yana Vaz

Categoria Prêmio Ocyan Onda do Ano Feminina

1 – Atleta: Michaela Fregonese   – Local: Barrinha / Saquarema (RJ)  – Cinegrafista: Marcelo Amaral

2 – Atleta: Michelle Des Bouillons  – Local: Itacoatiara / Niterói (RJ)  – Cinegrafista: Teo Cury

3 – Atleta: Michelle Des Bouillons  – Local: Praia da Vila / Saquarema (RJ)  – Cinegrafista: Matheus Couti

Categoria Melhor Onda Bodyboard Feminino   

1- Atleta: Ivana Brandão – Local: Praia de Itacoatiara/ Niterói (RJ) — Cinegrafista: Alexandre Pares

2-Atleta: Clarissa Barros – Local: Praia do Recreio/ Rio de Janeiro (RJ) — Cinegrafista: Jori Queiroz

3-Atleta: Jeane Abby – Local: Prainha/ Rio de Janeiro (RJ)— Cinegrafista: Nelson Veiga

Categoria Melhor Onda Bodyboard Masculino 

1-Atleta: Dudu Pedra – Local: Praia de Itacoatiara/ Niterói (RJ) — Cinegrafista:  Ronald Rob Toobs

2-Atleta: André Majveski – Local: Coral do Céu/ Vila Velha (ES) — Cinegrafista:  Diego Silva

3-Atleta: Dudu Pedra – Local: Praia de Itacoatiara/ Niterói (RJ) — Cinegrafista:  Criscia Cisconetto

Categoria Bodysurf

1-Atleta: Kalani Latanzi — Local: Itacoatiara / Niterói (RJ) — Cinegrafista: Alexandre Paredes

2-Atleta: Diogo Farias — Local: São Conrado / Rio de Janeiro (RJ) — Cinegrafista: Joel Pesca

3-Atleta:  Higor Moura — Local: São Conrado / Rio de Janeiro (RJ) — Cinegrafista: Joel Pesca

Categoria Vaca do Ano

Atleta: Will Santana – Local: Barrinha / Saquarema (RJ) – Cinegrafista: Yunes Khader

Patrocínios 

O Prêmio Brasileiro Ocyan de Ondas Grandes conta com o patrocínio Master da  Ocyan e co-patrocínio da Lyra Navegação e Refix, apoio dos blocos Teccel, cerveja Corona e Orthopride, parceria de Mídia Canal Woohoo, Surfguru e Site Ricosurf e Organização Kauza e Extreme Club.

“Apoiar este prêmio pelo terceiro ano consecutivo é não apenas incentivar um dos esportes mais populares e democráticos do Brasil, o surfe, mas também reforçar o nosso amor pelo mar, nosso terreno, de onde vem toda a energia e vocação da Ocyan e seus negócios”, celebra André Luiz Barros, gerente de Comunicação, Responsabilidade Social e Diversidade da Ocyan.  

Prêmio Brasileiro Ocyan de Ondas Grandes    

Considerada uma das principais premiações do surf nacional, o Prêmio Brasileiro Ocyan de Ondas Grandes tem como objetivo eleger as melhores e mais impressionantes ondas surfadas no litoral brasileiro através do registro fotográfico e de vídeo. Nesta edição, recebeu 562 inscrições, o que foi considerado um recorde na história do prêmio!    

SERVIÇO:  

6ª edição do Prêmio Brasileiro Ocyan de Ondas Grande  

Site: www.brasileirodeondasgrandes.com.br  

Instagram: @brasileirodeondasgrandes  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui