Casa de Mystérios recebe o artista italiano Enrico Masseroli com seu espetáculo e suas oficinas de teatro

A Incrível História do Rei Bedahulu
A Incrível História do Rei Bedahulu

O ator, dançarino e diretor teatral italiano Enrico Masseroli apresenta de 17 a 23 de março, na Casa de Mystérios, o espetáculo “A Incrível História do Rei Bedahulu”, trabalho com as “máscaras balinesas, com o teatro e com a rua”. A sede da Grande Companhia Brasileira de Mystérios e Novidades, direção de Ligia Veiga, fica na Rua Pedro Ernesto, 21 – Gamboa, Rio de Janeiro.

Enrico trabalhou durante 10 anos com o Teatro Tascabile e começou seus estudos no Bali Theatre em 1979 sob orientação do Maestro I Made Djimat e desde 1996 apresenta as máscaras Topeng com o espetáculo “A Incrível História do Rei Bedahulu”. “De longa data nossos destinos foram cruzados: de 1987 a 1991 quando fui integrante do The Pirate Ship, grupo então criado por Enrico Masserolli e Ludovico Moratori, hoje atuante como Internacional Ensemble The Pirate Ship” comenta Ligia.

Serviço:

TEATRO

  • A “Incrível História do Rei Bedahulu”
  • Adaptação e interpretação de Enrico Masseroli.
  • Espetáculo com as máscaras Topeng da ilha de Bali (Indonésia).
    Dia: 17/3, sexta-feira
  • Horário: 20h30
  • Local: Casa de Mystérios
  • Endereço: Rua Pedro Ernesto, 21 – Gamboa, Rio de Janeiro
  • Telefone: (21) 98880-2256
  • Espetáculo com as máscaras Topeng da ilha de Bali (Indonésia).
    Classificação: livre
  • Duração: 1h20
  • Capacidade: 150 pessoas
  • Ingresso: 40,00 / 20,00 meia-entrada (apresentar a comprovação na bilheteria)
    A bilheteria abre às 20h
  • PARA o espetáculo, ingressos antecipados via pix: ingressoscasademysterios@gmail.com

OFICINAS na Casa de Mystérios

“A Máscara e o Ator”

  • Oficina de teatro com máscaras Topeng balinesas
  • Dias: 18 e 19/03
  • Das 10h às 13h | 14h30 às 17h30

 “A Técnica e a Flor”

  • Laboratório sobre a obra do ator
  • Dias: 20, 21, 22 e 23/03
  • Das 19h  às 22h

PARA INSCRIÇÕES NAS OFICINAS:
oficinascasademysterios@gmail.com

Casa de Mystérios

  • Endereço: Rua Pedro Ernesto, 21 – Gamboa, Rio de Janeiro
  • Maiores informações e  inscrições sobre o espetáculo e oficinas:
  • (21) 98880-2256
  • @ciademysterios

O projeto Teatro na Tela Grandes Músicos para Pequenos apresenta o espetáculo “Tchibum! – A Liga Aquática”, 

TCHIBUM
TCHIBUM – Foto de Junior Mandriola

Com o objetivo de mostrar, de maneira lúdica e divertida, a importância de preservar as águas cariocas, o evento “Teatro na Tela Grandes Músicos Para Pequenos apresenta “Tchibum! – A Liga Aquática” vai oferecer três exibições gratuitas do espetáculo que dá nome ao projeto, dias 22, 23, de forma online e no dia 26, haverá um evento presencial e gratuito no Museu de Arte do Rio – MAR que, além de exibições da peça, vai contar com oficinas sobre meio ambiente e reciclagem para as crianças das 11h às 18h. O projeto possui patrocínio da Icatu, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, da Secretaria Municipal de Cultura e da Prefeitura do Rio de Janeiro. A produção é da Entre Entretenimento, com coprodução do Grupo Prisma.

Pensado para ser exibido em telas, o espetáculo “Tchibum! A Liga Aquática” conta a história de Junior e Yasmin, duas crianças que adoram brincar perto da água. Um dia, Yasmin e Junior são chamados para uma aventura de limpeza e preservação da natureza. Como a missão é muito mais árdua do que imaginavam, eles têm a ajuda de vários habitantes da Baía: Botão, um boto cinza muito inteligente; Lilon, uma lontra atrapalhada e esquecida; e Bibi, uma ave aquática biguatinga. Assim, as crianças percebem a diversidade da vida marinha na baía e a importância de preservar suas águas. O espetáculo apresenta músicas inéditas sobre o tema.

“Todo evento foi pensado para fomentar a conscientização sobre as águas cariocas na infância, além de aproximar o público de uma experiência teatral diferente e inesquecível”, explicam o diretor Diego Morais e o autor e ator Pedro Henrique Lopes, criadores do projeto.

O evento vai ocorrer, ao mesmo tempo, de forma presencial e virtual, buscando atingir um maior número de pessoas. No ambiente virtual, as exibições serão no YouTube nos dias 22, 25 e 26/03 (https://www.youtube.com/@MiniEntre). O evento presencial acontecerá no dia 26/03, das 11h às 18h, no Museu de Arte do Rio – MAR, com entrada gratuita.

Oficinas e atividades

OFICINA DE INSTRUMENTOS MUSICAIS

Oficina de Construção de Instrumentos Musicais com material reaproveitado e alternativo. Nesta oficina, materiais diferentes e inusitados como tubos de pvc, vidros, garrafas plásticas, madeiras e latas, deixam de ser sucata e tornam-se parte do universo sonoro. Não é apenas divertimento, é uma solução prática e artística para a questão do reaproveitamento.

JOGO DA MEMÓRIA ECOLÓGICO

Um jogo da memória diferente, onde as crianças terão que, ao invés de encontrar os pares iguais, descobrir as duplas complementares. Figura de Resto de Alimento com figura de Compostagem, figura de Garrafa de Plástico com a Reciclagem Consciente serão algumas das relações mostradas.

JOGO ECOLÓGICO DOS SETE ERROS

Em um banner com uma paisagem natural, as crianças terão que encontrar os resíduos não orgânicos jogados na natureza. Além disso, elas aprenderão a maneira correta de descartar cada um dos resíduos encontrados.

Serviço:

  • Teatro na Tela Grandes Músicos Para Pequenos apresenta “Tchibum! – A Liga Aquática
  • Dias: 22, 23 e 26 de março

Programação virtual:

  • Exibição de “Tchibum! – A Liga Aquática” no canal da Mini Entre no Youtube
  • Dias e horários: 22/03, às 18h; 25/03, às 11h, e 26/03, às 16h.
  • Onde: https://www.youtube.com/@MiniEntre

Programação presencial:

  • Exibição de “Tchibum! – A Liga Aquática” e oficinas sobre meio ambiente e reciclagem
  • Dia e horário: 26/03, das 11h às 18h
  • Onde: MAR (Museu de Arte do Rio):  Praça Mauá, 5 – Centro, Rio de Janeiro
  • Telefone: (21) 3031-2741
  • Ingressos: gratuitos

Atividades:

  • 11h – Abertura do Evento / Exibição do Tchibum!
  • 12h às 14h – Oficinas Ecológicas e Atividades Interativas
  • 14h – Exibição do Tchibum!
  • 15h às 17h – Oficinas Ecológicas e Atividades Interativas
  • 17h – Exibição do Tchibum!
  • 18h – Encerramento do Evento

“Enquanto você voava, eu criava raízes” aborda o medo, sentimento que pode paralisar

Foto de Nana Moraes
Enquanto você voava, eu criava raízes – Foto de Nana Moraes

Começa nesta quinta-feira (16 de março) e vai até 2 de abril o espetáculo Enquanto você voava, eu criava raízes, novo espetáculo da Cia Dos à Deux, que ganha sessões extras às quintas-feiras, às 21 horas, no Sesc Santo Amaro, em São Paulo. O trabalho teve como tema inicial o medo: um sentimento, uma sensação que nos paralisa, mas também nos lança para outros caminhos.

 Com realização do Sesc SP, pela primeira vez na cidade, o espetáculo estreou no Rio de Janeiro em 2022 e foi indicada aos prêmios Shell e Cesgranrio: no primeiro, nas categorias melhor iluminação, cenário e figurino; neste último, além de iluminação e cenário, somou as indicações de melhor espetáculo, direção e música.

Sem uma dramaturgia linear, Enquanto você voava, eu criava raízes tem diversas cenas, que se completam e transitam entre o onírico e a realidade. O corpo é o guia da partitura e a fonte de leitura do trabalho. Por ele, mergulhamos nessa pesquisa da dupla de artistas sobre esse tema que acompanha o ser humano ao longo de sua vida, o medo e sua transformação.

As imagens projetadas, criadas pelo diretor de fotografia Miguel Vassy e pela artista plástica Laura Fragoso, dialogam com a dramaturgia, assim como a música original criada por Federico Puppi, que ajuda a criar diversos climas ao longo do espetáculo.

Os dois artistas André Curti e Artur Luanda Ribeiro são responsáveis pela dramaturgia, cenografia, coreografia, direção e performance. Nos 25 anos de trajetória e parceria, com grande reconhecimento e trânsito internacional e nacional, os dois costumam dizer que, para além do teatro gestual, como a companhia é caracterizada, são bougeurs de théâtre (algo como “movedores do teatro”). Essa dança gestual em cena, elaborada a partir de temas de seus espetáculos, lança o público na magia do teatro.

FICHA TÉCNICA 

  • Direção, dramaturgia, cenografia, coreografia e performance: André Curti e Artur Luanda Ribeiro 
  • Música original: Federico Puppi 
  • Iluminação: Artur Luanda Ribeiro 
  • Cenotecnia: Jessé Natan e VRS 
  • Assistentes de cenotecnia: Bruno Oliveira, Eduardo Martins e Rafael do Nascimento 
  • Criação de objetos: Diirr 
  • Criação videográfica: Laura Fragoso 
  • Imagens: Miguel Vassy e Laura Fragoso 
  • Figurino: Ticiana Passos 
  • Operação de som e vídeo: Gabriel Reis 
  • Operação de luz: Francisco Alves – PH 
  • Contrarregragem: Iuri Wander 
  • Preparação/criação percussiva: Chico Santana 
  • Costura da caixa preta: Cris Benigni e Riso 
  • Costura dos figurinos: Atelier das Meninas 
  • Assessoria de imprensa: Canal Aberto Comunicação  
  • Mídias sociais: Mariã Braga 
  • Designer gráfico: Dante 
  • Adaptação das artes: Thiago Ristow 
  • Fotos: Nana Moraes e Renato Mangolin 
  • Coordenação administrativo-financeira: Alex Nunes 
  • Produção executiva: Silvio Batistela e Amora Pinheiro
  • Produção executiva em São Paulo: Pedro de Freitas e Adolfo Barreto (Périplo Produções)
  • Direção de produção: Sérgio Saboya e Silvio Batistela – Galharufa Produções 
  • Realização: Cia Dos à Deux
  • Instagram: @ciedosadeux Facebook: dosadeux   

SERVIÇO:

Enquanto você voava, eu criava raízes 

  • Até 2 de abril de 2023 
  • Quintas e sextas, 21h; sábados, 20h e domingos, 18h. 
  • Local: Sesc Santo Amaro  (Rua Amador Bueno, 505 – Santo Amaro, SP)
  • Tel: (11) 5541-4000 
  • Ingressos: R$ 40/ R$ 20/ R$ 12 
  • Capacidade: 279 lugares – *Unidade acessível 
  • Duração: 55 min. 
  • Classificação indicativa: 18 anos.

oresteia.br em São Paulo

oresteia.br - Foto: Caio Oviedo
oresteia.br – Foto: Caio Oviedo

Com direção de José Fernando Peixoto de Azevedo, textos de Ésquilo, Eurípides e Pier Paolo Pasolini, a Prezada Companhia de Teatro estreia oresteia.br, nesta quinta-feira ( 16 de março de 2023), às 19h no TUSP – Teatro da Universidade de São Paulo (R. Maria Antônia, 294 – Vila Buarque, São Paulo). A temporada vai até 09 de abril com apresentações de quinta a domingo, com ingressos a R$ 40 e R$ 20 (meia).

 oresteia.br nasce da tentativa de elaborar algumas perguntas, em meio a tanta perplexidade a nos tomar. O que ainda podemos fazer juntos? Quem integra o coro? Qual o valor de uso da mentira? Como pronunciar palavras propícias? Ao texto de Ésquilo somamos trechos de Eurípides (Ifigênia em Áulis) e de Pasolini (Pílades), compondo um material que nos permite cravar na encruzilhada-Brasil nossos corpos em estado de combate.   

 “Olhar no olho da tragédia” – assim Oduvaldo Vianna Filho, o Vianinha, esboçava os termos de um programa de trabalho (interrompido pela morte precoce em 1974) que visava a compreensão daquilo que, à época, chamavam “vida nacional”. Agora, em 2023, voltamos à tragédia e, certamente, é com os olhos do presente que lançamos nossas perguntas ao material. Isto, num momento em que as práticas de extermínio confrontam as perspectivas democráticas. Na contramão da visão trágica grega, a “nossa tragédia” evidencia: o sofrimento nada ensina.   

Para o diretor José Fernando Peixoto de Azevedo, “resta-nos um pouco de uma certa consciência trágica: reconhecer a distância que separa aquilo que imaginamos ser daquilo que nos tornamos, e escolher seguir. Alguns ainda dão, a essa fratura, o nome de Brasil.” Carmina Juarez, diretora musical da peça, acredita que oresteia.br é uma travessia de resistência pelas invocações: do prelúdio às bengaladas, do balbucio às vociferações.”

A Prezada Companhia de Teatro surgiu a partir de um processo de montagem, na Escola de Arte Dramática da USP. A peça era a Oresteia, de Ésquilo, e a direção era de José Fernando Peixoto de Azevedo.

José Fernando Peixoto de Azevedo foi fundador e diretor artístico do Teatro de Narradores; escreveu e dirigiu trabalhos  com o grupo Os Crespos. Seus mais recentes trabalhos no teatro são Um inimigo do povo, Navalha na Carne Negra e As mãos sujas, com projetos também em Berlim.

Ficha Técnica

  • Textos: Ésquilo, Eurípides e Pier Paolo Pasolini
  • Espaço de cena, dramaturgia  e direção geral: José Fernando Peixoto de Azevedo 
  • Elenco: Bruno Vaz, Caio Nogali, Daiane Gomes, Luisa Silva, Filippe Rosenno, Julio Aracack, Thai Muniz, Tricka Carvalho
    Direção musical e práticas da voz:  Carmina Juarez 
  • PianoNatália Nery
    Câmera em cena/Imagens: André Voulgaris 
  • Desenho de luz : Denilson Marques 
  • Trilha Sonora: José Fernando Peixoto de Azevedo, Carmina Juarez, Prezada Companhia 
  • Operação de imagens: Alex Brito 
  • Operação de luz: Felipe Mendes e Geovanna Moreira
  • Operador de som: Camilo Muñoz
  • Figurino: José Fernando Peixoto de Azevedo, Prezada Companhia e Silvana Carvalho 
  • Confecção de Figurino: Silvana Carvalho 
  • Cenotécnica: Nilton Ruiz e Zito Rodrigues 
  • Adereços/Objetos de cena: Paulo Basílio 
  • Edição de vídeo: Caio Nogali 
  • Preparação corporal e assistência de direção (Primeira Fase): Fernando Vicente 
  • Preparação corporal (Segunda Fase): Ana Maria A. Miranda 
  • Trabalho com máscaras: Bete Dorgam 
  • Estilização de máscaras: Thai Muniz 
  • Consultoria teórica: Beatriz de PaoliJAA Torrano, Milena Faria e Sandra Sproesser 
  • TraduçõesOresteia, de Ésquilo –  Manuel de Oliveira PulquérioJAA Torrano; Ifigênia, de Eurípides – JAA Torrano; Pílades, de Pier Paolo Pasolini – Alex Calheiros, Oresteia, o canto do bode – adaptação de Reinaldo Maia 
  • Projeto gráfico: Dalua Criações 
  • Fotografia: Caio Oviedo e Andréa Menegon 
  • Colaboraram durante o processo (vídeo): Gabriel Siviero, Diego Oliveira, Igor Barreto e Rai do Sol 
  • ProduçãoCorpo Rastreado, José Fernando Peixoto de Azevedo e Prezada Companhia 
  • Apoio: Escola de Arte Dramática – EAD/ECA-USP 
  • Espetáculo realizado originalmente no contexto da Escola de Arte Dramática. 

Serviço:

oresteia.br

  • TEMPORADA: 16 de março a  9 de abril de 2023
  • Quintas, sextas e sábados,  19h às 23h 
  • Domingos, das 17h às 21h 
  • TUSP – Teatro da Universidade de São Paulo 
  • Centro Universitário Maria Antônia 
  • Maria Antônia, 294 – Vila Buarque, São Paulo
  • Duração: 240 min (com dois intervalos) | 16 anos | 70 lugares 
  • Ingressos: R$ 40 (inteira) + R$ 20 (meia) 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui