Início » Neurocirurgião especialista em coluna, Felipe Mourão faz explica as causas e diz que nesta época é comum este tipo de acidentes que podem deixar banhistas tetraplégicos

Neurocirurgião especialista em coluna, Felipe Mourão faz explica as causas e diz que nesta época é comum este tipo de acidentes que podem deixar banhistas tetraplégicos

por Márcia Dornelles

Alerta vermelho nas férias de verão: mergulho descuidado em água rasa pode deixar banhistas tetraplégicos

Dr Felipe Mourão que  neurocirurgião, professor e membro da sociedade brasileira de coluna, em entrevista para este site disse que segundo os dados da SBC acidentes provenientes de mergulho, seria a 2ª maior causa de acidentes medulares.

O mergulho de cabeça em piscinas, cachoeiras, rios e mar em regiões desconhecidas pode gerar um problema grave que será levado por toda a vida. Principalmente nas férias de verão onde os adultos jovens mais frequentam estes locais a incidência destes acidentes aumenta consideravelmente passando a ocupar a segunda posição na causa de lesão medular, perdendo somente para os acidentes automobilísticos que ocupam a primeira posição. As lesões podem variar de simples lesões musculares e ligamentares até fraturas da coluna vertebral com lesões medulares completas que levam a perda da sensibilidade e a perda dos movimentos dos membros superiores e inferiores, causando a tetraplegia. Aproximadamente 90% das vítimas são jovens com idade inferior a 30 anos, afirmou o Dr Felipe Mourão, um dos responsáveis técnicos da Clínica multidisciplinar Nova Neuro.

 Em geral o traumatismo raquimedular (TRM) pode estar associado ao traumatismo cranioencefálico (TCE) em até 25% dos casos. O TRM pode gerar incapacidade permanente e afetar as atividades de vida diária de forma permanente. Alterando as relações sociais e as relações de trabalho em uma população produtiva.

“Se descuidar ao mergulhar em água rasa pode mudar todo o fluxo da vida de uma pessoa, pois pode deixar o banhistas tetraplégicos, ao bater a cabeça no fundo, jamais mergulhe de cabeça,  primeiro pulo é sempre em pé, evite brincadeiras de empurrar pessoas em piscinas, lagos, lagoas e cachoeiras. Não mergulhe em águas turvas e definitivamente não beba nada alcoólico ao realizar atividades de mergulho” disse o neurocirurgião Felipe Mourão

 Os primeiros socorros da vítima de mergulho em água rasa deve ser:

  Retirar a vítima da água em segurança, preservando a via aérea, estabilizar a coluna vertebral em prancha rígida com colar cervical e head block, normalmente lugares de piscina tem kit primeiros socorros, e no mesmo momento ligar para atendimento móvel de emergência 192

A avaliação secundária deverá ser feita por especialista com exames complementares como radiografias e ressonância da coluna.

Foto: Marlene Dellazeri

 https://www.institutonovaneuro.com.br/neurocirurgia-em-nova-iguacu
Neurocirurgião / Cirurgião de coluna
CRM: 52.99394-8 / RQE: 30113]
Perfil

Neurocirurgião em Nova Iguaçu, o Dr. Felipe Mourão é um médico especialista em problemas de saúde relacionados ao crânio e à coluna vertebral.
Médico formado pela UFRJ;

  • Neurocirurgia pelo Hospital Federal dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro;
  • Membro Titular da Academia Brasileira de Neurocirurgia – Abnc
  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia – SBN
  • Membro da North American Spine Society – NASS

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via