Início » O monólogo “Pedro I” estreia no Paço Imperial, dia 8 de setembro, no Bicentenário da Independência, para questionar valores e  atitudes de um dos grandes nomes da história do Brasil 

O monólogo “Pedro I” estreia no Paço Imperial, dia 8 de setembro, no Bicentenário da Independência, para questionar valores e  atitudes de um dos grandes nomes da história do Brasil 

por Sarah Santana

No Bicentenário da Independência, sob direção de Daniel Herz, o espetáculo “Pedro I”, estreia dia 8 de setembro, às 17h30, no Paço Imperial.
Resgatando a figura histórica de Pedro I para refletir sobre a eficácia do seu Governo, os atos impulsivos, o início da corrupção no Brasil e o machismo que sempre esteve presente em suas relações familiares.

O texto de Daniel Herz, João Campany e Roberta Brisson mistura elementos históricos e fictícios para lançar ao público a pergunta: o legado do Primeiro Império é realmente positivo? O espetáculo tem apoio institucional do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através do Edital Retomada Cultural RJ2.

Criada na sala de ensaio, a peça busca repensar a história do país revisitando os acontecimentos que construíram a sociedade brasileira. A obra mostra o conflito a partir da relação entre dois personagens: um artista do século 21 e o Chefe de Estado do século 19. Idealizador do projeto, o coautor e ator João Campany vive ambos os papéis, que se alternam a partir de um minucioso trabalho de voz e corpo. O artista também dá vida ao Dom Pedro I na série “Brasil Imperial”, disponível na Amazon Prime Video.

“A liberdade é diferente de independência. Dom Pedro proclamou a independência de um país em relação a outro, que o colonizava. Mas será que, com isso, ele realmente garantiu a liberdade das várias etnias que povoam o Brasil?”, questiona João Campany. “Ao fazer uma reflexão sobre esse período histórico, procuramos entender de onde vem muitas questões que se apresentam até hoje pra nós, como o racismo e a misoginia, por exemplo. A ideia de relembrar para não repetir os erros do passado se une à necessidade de lutar, diariamente, por uma sociedade mais igualitária”, completa a coautora Roberta Brisson.

O drama acompanha a tentativa delirante de Dom Pedro retomar o poder em 2022. No processo, ele enfrenta um artista que questiona os seus valores e sua conduta em relação ao trono. Porém, este embate não é fácil. Dom Pedro é autoritário e o ator não pretende permitir que seu corpo seja veículo para este governante de caráter e conduta duvidosas. Quem vencerá?

“A peça imagina esse encontro inusitado entre D. Pedro e um ator de hoje, no meio do caos em que a gente vive. Como esse ator vai lidar com os valores e ideias de um imperador tão explosivo, envolvido em tantas polêmicas e atitudes controversas?”, questiona o diretor Daniel Herz. “Fazemos uma provocação a partir de pensamentos tão diferentes, e levamos à cena reflexões para a construção de um Brasil melhor”, acrescenta.

O dia Na equipe criativa, também estão Aurélio di Simoni (iluminação), A Cecília Cabral (direção de arte, cenário e figurinos), Ágatha Kreisler (ilustrações, edição e adereços) e Pedro Nêgo (trilha sonora original)

SERVIÇO:

Pedro I

Temporada: De 08 de setembro a 01 de outubro de 2022

Centro Cultural do Patrimônio Paço Imperial / IPHANPraça XV de Novembro, 48, Centro – Rio de Janeiro 

Telefone: (21) 2215-1784

Dias e horários: Quintas-feiras e sextas-feiras, às 17h30. Sábados e domingos, às 16h. 

Ingressos: Gratuitos, com retirada de senhas

Lotação: 60 lugares. 

Duração: 60 minutos

Classificação: 12 anos

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via