Início » Espetáculo gratuito de palhaçaria “Povo de Rua” estreia no Teatro Municipal Guignol Tijuca

Espetáculo gratuito de palhaçaria “Povo de Rua” estreia no Teatro Municipal Guignol Tijuca

Solo com Bruno França (palhaço Felizardo) tem direção de Zeca Ligiéro

por Redação
Bruno França - Espetáculo Povo de Rua

Contemplado pelo edital “Cultura para a Infância Carioca”, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, o espetáculo de palhaçaria “Povo de Rua” faz sua estreia em 26 de fevereiro, às 10h, no Teatro Municipal Guignol Tijuca, na Praça Xavier de Brito – em apresentação gratuita e ao ar livre. A montagem é fruto das pesquisas do autor, diretor e artista visual Zeca Ligiéro e do ator e palhaço Bruno França. Em março, a peça faz uma circulação por outros três espaços culturais da prefeitura: Teatro Municipal Guignol Méier (6/3), Centro Cultural Municipal Prof. Dyla Sylvia de Sá (19/3) e Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas (26/3).

O espetáculo faz uso da linguagem do teatro de rua e da arte da palhaçaria para apresentar a figura do Zé Pilintra – uma entidade da umbanda conhecida por sua malandragem e por proteger o povo de rua nas madrugadas. “O Zé Pilintra representa uma figura singular e transgressora, que pertence a vários universos ao mesmo tempo, tanto em lendas urbanas quanto em rituais religiosos brasileiros. Ele traz a marca do humor em sua performance e protagoniza ritos que, além de cumprirem com a sua função religiosa, também funcionam como fonte de diversão”, explica o diretor Zeca Ligiéro.

Em cena, Bruno França promove o encontro do seu palhaço Felizardo com o Zé Pilintra. Felizardo diz que não é ator nem palhaço, mas um agente da felicidade. Carregando seu carrinho de feira cheio de ervas, tônicos, pomadas anti-inflamatórias e até uma loção que promete atrair o grande amor, Felizardo viaja de cidade em cidade oferecendo a cura para os mais diferentes problemas. Durante suas andanças, o palhaço incorpora Zé Pilintra, que chega bem vestido em seu terno branco e chapéu panamá. Suas vidas se cruzam e as histórias desses dois brincalhões são contadas numa conversa com a participação do público.

Natural de Nilópolis, na Baixada Fluminense, Bruno tem a rua como palco em sua trajetória como artista. Fundador e integrante do Grupo Surgiu Na Hora, fez inúmeras apresentações em ruas e feiras. A umbanda está presente em sua vida desde a infância, por intermédio de sua avó e, depois, sua mãe. O espetáculo “Povo de Rua” surgiu em 2018, quando Bruno fez parte do Núcleo de Estudos das Performances Afro-Ameríndias (NEPAA), coordenado por Zeca Ligiéro. “Foi ali que surgiu a ideia de Felizardo contar a história do Zé Pilintra. Todo esse aspecto da peça abre espaço para uma pauta contra a intolerância religiosa”, diz Bruno.

Bruno França – Ator, palhaço, diretor e empreendedor. Bacharel em Atuação Cênica pela UNIRIO (2014/2019). Fundador e integrante do Grupo Surgiu Na Hora. Integrou o projeto “Circo do Rio”, do Grupo Off-Sina, onde foi aluno da ESLIPA (Escola Livre de Palhaços). Com o espetáculo “Histórias Saídas de uma Mala” (2013), ganhou o Prêmio Culturas Populares – edição 100 anos Mazzaropi. Em 2017, teve a preparação artística de Esio Magalhães e Tiche Vianna (Barracão Teatro, em Campinas) para seu espetáculo solo de palhaço “Mistério”. Em 2018, fez parte do Núcleo de Estudos das Performances Afro-Ameríndias (NEPAA), coordenado pelo autor, diretor e artista visual Zeca Ligiéro. Em 2020, dirige o espetáculo “O Menor Picadeiro do Mundo”, escrito e atuado pelo ator e palhaço Diego Marques. Instagram: @bruno.de.franca

Ficha Técnica
Atuação: Bruno França/Palhaço Felizardo
Direção: Zeca Ligiéro
Texto: Bruno França e Zeca Ligiéro
Consultoria corporal: Gabriela Santana
Consultoria vocal: Jane Celeste
Figurino e cenário: Ananda Almeida
Produção executiva: Almir Chiaratti

SERVIÇO:
Espetáculo: “Povo de Rua”
Entrada franca
Duração: 45 minutos
Classificação: Livre
Classificação indicativa: 10 anos 

26/02 (sábado), às 10h
Local: Teatro Municipal Guignol Tijuca
(Praça Xavier de Brito – Praça dos Cavalinhos)

06/03 (domingo), às 10h. 
Local: Teatro Municipal Guignol Méier
(Praça Jardim do Méier)

19/03 (domingo), às 10h.
Local: Centro Cultural Municipal Prof. Dyla Sylvia de Sá
(Rua Barão 1.108, Praça Seca)

26/03 (sábado), às 10h. 
Local: Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas
(Rua Murtinho Nobre 169, Santa Teresa)

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via