Início » Orquestra Violões do Forte de Copacabana comemora os 108 anos do Forte em concerto gratuito com convidados

Orquestra Violões do Forte de Copacabana comemora os 108 anos do Forte em concerto gratuito com convidados

Com seus 25 integrantes, regência de Luiz Potter e direção artística de Márcia Melchior, a Orquestra vai celebrar a criação do Forte num concerto com participações de Natália Boere e Mari Cardoso, além de intervenções artísticas e homenagens

por Redação
Registro da Violões do Forte se apresentando no Teatro Dulcina

Outubro é um mês de grande celebração para a Orquestra Violões do Forte de Copacabana e Shalom. A sua tradicional casa, o Forte de Copacabana, que há 11 anos acolhe o projeto, vai comemorar seus 108 anos no dia 1º de outubro. E para festejar, a orquestra vai promover um concerto especial gratuito na data, às 18h, com convidados, intervenções artísticas e uma homenagem aos 200 anos da Independência do Brasil.

O repertório tradicional do grupo, que faz um resgate a grandes nomes da Música Popular Brasileira, desta vez, contará com diversas participações. A cantora e compositora baiana Natália Boere vai se unir aos 25 instrumentistas em uma interpretação de “Baião da Penha”, de Gilberto Gil. O Hino Nacional Brasileiro também será executado pela orquestra, lembrando o bicentenário da independência, com a participação de Mari Cardoso.

A Violões do Forte de Copacabana também executará, pela primeira vez ao vivo, a faixa “Simbarerê”, single do EP “Afro Funk Brasil”, gravado em parceria com a dupla Antonio Carlos e Jocafi, e que estará disponível a partir de 23 de setembro em todas as plataformas digitais, trazendo seis faixas, com produção musical de Luiz Potter, que também é regente do grupo.

“O aniversário do Forte é sempre uma das ocasiões mais importantes do nosso calendário. Além de comemorar a permanência e a força do espaço na cidade, celebramos também a parceria do Forte conosco, algo que faz com que todo o projeto se torne possível”, afirma a diretora artística da Violões do Forte, Márcia Melchior.

Completam as atrações do concerto uma intervenção com a participação dos jovens gêmeos Lucas e Matheus Pereira, tocando trombone e trompa, e que vão mostrar ainda uma apresentação especial de dança, trazendo o funk carioca para o destaque.

A Violões do Forte de Copacabana e Shalom seguirá com o seu circuito mensal de concertos gratuitos até o fim do ano, e além dos violões, a Orquestra traz ainda instrumentos como clarineta, flauta transversa, saxofone, trompete, trombone, teclado, percussão e bateria.

O projeto é idealizado pelo Instituto Rudá e conta como mantenedores o Grupo Shalom e a CNOOC – China National Offshore Oil Corporation, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Já os patrocinadores são a TIJOÁ–Energia, Vibra-Energia, Eletrobrás-Furnas e Instituto Cultural Vale, via Lei Federal de Incentivo à Cultura; e também da ONS-Sistema Nacional do Sistema Elétrico e Prefeitura do Rio/Cultura, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. O projeto conta ainda com o apoio cultural da FHE-POUPEX.

Saiba mais sobre a Orquestra Violões do Forte de Copacabana e Shalom

Criada pelo Instituto Rudá, organização especializada em gestão de orquestras, e com idealização da produtora e empresária Márcia Melchior, a Orquestra Violões do Forte de Copacabana é formada por 25 jovens que possuem de 13 a 21 anos, alunos da rede pública de ensino. Os componentes ensaiam uma vez por semana no Forte de Copacabana e ainda contam com ensino de apoio, como aulas de inglês. A Orquestra também é parceira da Orquestra Shalom, que a acompanha há mais de dez anos.

“O objetivo da Orquestra é capacitar os jovens para que eles cheguem a ingressar em orquestras profissionais, em orquestras das Forças Armadas, e que tenham um caminho profissionalizante, graças à música. Felizmente, ao longo dos anos, diversos estudantes da Orquestra ingressaram em projetos musicais e culturais, na academia, alguns chegando mesmo ao doutorado. Essa é a nossa maior missão”, diz Márcia Melchior, diretora artística e criadora do projeto.

Tendo realizado diversas apresentações nestes 11 anos, a Orquestra Violões do Forte de Copacabana vem cumprindo o  papel de incentivar novos talentos, e de difundir a cultura musical, fazendo dessa arte um instrumento de inclusão social e formação profissional. Acreditando na modificação do indivíduo através da arte, o Instituto empreendeu ações educativas envolvendo jovens em situação de carência econômica e social, fazendo da música um elemento formador de comportamento. Além dos conhecimentos próprios à execução do instrumento escolhido, a música proporciona aos jovens amadurecimento, profissionalização e maior solidariedade entre os componentes da Orquestra.

PROGRAMA:

Hino Nacional Brasileiro (participação de Mari Cardoso)

Vera Cruz

Bolero de Ravel

Final feliz

Simbarerê

Cascavel

Baião da Penha (part. Natália Boere)

Medley Funk

Como Nossos Pais

Olhos Coloridos

SERVIÇO:

Orquestra Violões do Forte de Copacabana e Shalom comemora os 108 anos do Forte

Participações: Natália Boere, Lucas e Matheus Pereira

Data: 1 de outubro, sábado

Horário: 18h

Local: Forte de Copacabana

Endereço: Rua Coronel Eugênio Franco, n° 1 – Posto 6, Copacabana, RJ.

60 minutos. Grátis. Livre.

Acesse o site oficial da OVFC: www.violoesdofortedecopacabana.com.br/ 

Siga a Orquestra nas redes sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/violoesdoforte/

YouTube: https://www.youtube.com/VioloesdoForte
Facebook: https://www.facebook.com/VioloesDoForte

Siga a Orquestra no Spotify:

Spotify: https://open.spotify.com/artist/0QacyVNz1x96XzkIkvURe8

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Share via